Encontro Semanalonline

Lasmas – Parte 3

Solicitamos autorizações para participações

Lasmas visíveis e invisíveis são processos diferentes, apesar de apresentarem semelhanças em alguns aspectos. Vamos falar sobre os lasmas não visíveis. Vamos apresentar 6 tipos. Evidentemente, são processos amplos que envolvem muitas situações.

Os lasmas não visíveis são processos decorrentes de alterações em campos eletromagnéticos, em campos eletrofi, nos fluxos de desdução NIR, nos fluxos elétricos, nas questões relacionadas à eletricidade estática, e outros processos, em associação com campos áuricos, os chamados áurico-NIR, e desdobramentos dos vórtex KEO, que são centros de energia. Assim como também decorrentes de relações normalmente nocivas e inscientes com os seres Intai e outros desconhecidos ou, mesmo, conhecidos, além dos seres microscópicos diversos. Os lasmas invisíveis têm grande complexidade para os seres humanos, pois não podem ser vistos mas afetam diretamente os processos de volição do sentimento, assim como a disposição para a sobrevivência. Vamos apresentar seis desses lasmas, para não ficar extenso o que já está bastante extenso.

O primeiro lasma não visível é chamado de MANTSA ou Manza. O segundo é chamado de KLEMARA. O terceiro, de STOMA. O quarto, de NÓDULA. O quinto, de SUSCRON e o sexto de PUGIA.

Vamos falar primeiro do Mantsa. Vamos apresentar os mantsas, apenas dois ou três, entendendo-se que os mantsas são más distribuições de campos NIR eletrofi. Na vibração áurica, resulta em desproteção da aura. Então, os mantsas causam desproteção do campo da aura humana. O primeiro que vamos falar a respeito, superficialmente, são os mantsas ABNADE. Eles alteram a concentração de fluxo áurico NIR, por meio de uma ressonância infravermelha. Há uma alteração que abre uma lacuna na aura. Para a proteção, nós vamos dar alguns exemplos. Basta fazer aplicações de luzes específicas no campo áurico. Por exemplo, uma radiação de luz azul, normalmente, resolve ou ajuda a resolver as invasões de Mantsa Abnade. O Mantsa TUÔNADA: nós vamos falar de 2 tipos, que geram o que é chamados por nós de Humor. Então, teremos o humor marrom e o humor cego. São alterações provocadas pelo Mantsa Tuônada. O humor marrom é característico por sentimentos negativos, gerados por uma radiação chamada de verde negativo. É uma espécie de indisposição, que altera alguns campos áuricos, diretamente como um todo. Muitas formas de tratamento podem aliviar ou desintegrar o chamado humor marrom, que é um Mantsa Tuônada. Por exemplo, aromaterapias, florais específicos, medicação homeopática específica, pensar na luz do Sol, pensamentos antimantsa dirigidos, acupuntura, podemos dar alguns exemplos relacionados aos pontos Yintang, entre as sobrancelhas, ou os pontos relacionados ao coração, que podem ser trabalhados com essência de alecrim. Também relacionados ao sistema simpático neurovegetativo, relacionados especificamente à produção de cortisol. Ou os pontos relacionados ao sub-córtex, especialmente, os pontos auriculares. O schemnen ou também o suprarrenal, todos auriculares, do rim, do fígado, do baço, tálamo, por exemplo. São apenas exemplos que podem se tornar acessíveis. Isso relacionado ao Mantsa Tuônada, que gera o humor marrom. Esse mesmo Mantsa gera o chamada humor cego, que é a ausência do fluxo áurico NIR. Quando esse fluxo se perde no campo áurico, acontece, pois, a ausência de fluxo que pode causar uma série de questões do sentimento ou da sensação, vinda da região do peito, como a desconfiança social, como a insegurança, a ansiedade ou até a indiferença social. Ainda o humor cego, é preciso aprender a confiar em si. Por exemplo, por meio do Pina 2, que já trabalhamos, o Pina 1, também, 1 e 2 são complementares. Também por meio de exercícios físicos moderados, do tipo caminhadas. Para se compreender melhor a importância do Mantsa Tuônada, basta perceber os momentos em que a ansiedade bate à porta.

Agora vamos falar dos lasmas KLEMARA. Lasmas Klemara são resultantes de inflamações Tuma, que se desdobram em desequilíbrios dos vórtices Keo, que são centros de energia. Toda inflamação extrapola para o campo áurico NIR, dando o chamado efeito Auro-par, que é a relação direta entre as inflamações e as reações do campo áurico. As regiões são específicas para cada situação. Nós vamos só citar alguns nomes de exemplos dos lasmas Klemara. Então, nós temos que os lasmas Klemara estão relacionados à reação da aura em relação às inflamações. Klemara MGOLA são as reações da aura às inflamações intestinais; Klemara STÁTI são relacionadas a inflamações cardiorrespiratórias; Klemara FLAMNA, inflamações hepáticas; Klemara TUMA, são relacionadas a reações da aura, provocadas por inflamações por contaminação; Klemara SBOCTA, relacionada a inflamações por susceptibilidade imunológica, por exemplo, decorrentes de depressão; Klemara DESCRA, que são relacionadas à inflamação da pele, em geral, que provocam escurecimentos e falhas no campo áurico causadas por feridas, coceiras, dores, inchaços, etc. Esses são exemplos das Klemaras.

Outro lasma não visível são os STOMAS. Os stomas são processos de degeneração do campo áurico NIR, isto é, alterações na estrutura da aura que geram inseguranças psíquicas, medo, estranhamentos, baixas imunológicas, problemas renais, etc. Vamos dar exemplo de, pelo menos, três. Stoma ENZIGLA. Este stoma causa insônia, impaciência, desolação, baixa autoestima, em decorrência de invasão de vórtex CUOR, que são os vórtex dos centros de energia. Quando falamos em invasão quer dizer de seres conhecidos ou desconhecidos, Intai ou outros.

Outro stoma é o BUJIMASTA, que causa vazamento áurico, dando a propensão a contaminações diversas. Temos também stoma MÚFEM, que torna propenso à variação de humor, especialmente o chamado mau humor.

Vamos falar agora das NÓDULAS. As nódulas são resultantes de invasões tumorais, ou processos de infecção por microorganismo. Vamos dar dois exemplos: a chamada NÓDULA TUMA, que é um lasma decorrente da presença de tumores, em geral. Temos a NÓDULA CHINTUSO que decorre da infecção de órgão qualquer por invasão do campo áurico NIR.

Vamos dar outro exemplo de lasma não visível. São os SÚSCRON, que são replicações de invasão áurico NIR de seres Intai ou outros. Os súscron são processos relacionados à invasão do campo áurico. Então, o Súscron DINASTA é a invasão Intai persistente. Ou seja, um processo de invasão constante. Quando falamos invasão quer dizer a presença de um ser no campo áurico ou corpóreo. O Súscron KEO, que é a invasão Intai ou de outros seres no vórtice keo, que são os centros de energia. E o último Súscron, citado agora será o ZOLÁS, que é uma invasão multitácita, isto é, silenciosa e não identificada, normalmente por seres Intai de âmbito desconhecido. Mas, reconhecidamente, um invasor.

Por último, vamos falar dos lasmas PÚJIA. As pújias são processos de alteração dos centros vórtex keo, que repercutem no âmbito dos sentimentos e das sensações diversas por diversos motivos, inclusive por meio de invasões Intai ou de outros. Os PÚJIA MIDJANT causam pequenos distúrbios emocionais, por exemplo, instabilidade emotiva, como o choro sem motivo aparente, ou comoção compulsiva por qualquer motivo. As pújias DESARCA causam preguiça por invasão Intai sugestiva. Isto pode ser tanto no nível da aura, quanto do perispírito ou da estrutura física, normalmente decorrente de instabilidade dos vórtex keo. Muitas vezes, também pela sensibilidade da pessoa, como acontece na “mediunidade”. Agora vamos falar sobre o último exemplo dos pújias MOGATA, decorrentes de processos de invasão dos MOGOS. O que são os Mogos? São seres chamados da submarca, seres de baixa vibração.

Pode-se perceber que os lasmas são bastante extensos e causam processos diversos, especialmente, os lasmas não visíveis, que têm uma larga deficiência de proteção. Cada tipo tem, portanto, formas de modificação, de transformação, e de terapêutica. Os lasmas visíveis, em comparação, afetam por intermédio de problemas específicos no organismo físico, enquanto os lasmas não visíveis, decorrem, em grande maioria, dos efeitos negativos, destrutivos, deletérios da presença de seres Intai e outros, incluindo seres não relacionados à experiência humana, assim como as exalções promovidas por microorganismos. No próximo encontro iremos dizer sobre os Lasmas visíveis não visíveis, isto é, eles podem ser tanto visíveis quanto não visíveis. É o último grupo da questão lasma e dos efeitos que apesar de sutis, podem se tornar graves e contribuir para o agravamento de diversas, inúmeras, patologias. Agradecemos. Paz e Amor.

Gl: Nosso Amigo, esses não visíveis podem ser visíveis para pessoas mais desenvolvidas ou para os humanos eles não são visíveis de jeito nenhum?

NA: Tem o tipo PUDJIA VOGATA IMIRAMA que relaciona a questões de sensibilidade mediúnica, por exemplo, mas eles não são visíveis. Podem ser sentidos, mas o mal-estar é uma forma de sentir tão ampla que não se pode atribuir o que o torna mais não visível. Os não visíveis não são visíveis mesmo. São sentidos e característicos como nos exemplos, vamos deixar bem claro, que não se trata de um compêndio, mas apenas de exemplos incompletos, apenas para dar noção de que entremeados a muitos problemas e questões, sempre se encontram os lasmas, flasmas, lamos, boúges.

Valéria: Nosso Amigo, muito grata pela aula vastíssima nessa trajetória dos lasmas. Gostaria de saber se tudo isso que você falou vai afetar os sistemas de paridade físico também, além dos campos áuricos NIR, os talans, se tem alguma relação com os desequilíbrios de talans. Primeiro, os visíveis surgem de uma fragilidade do corpo e os não visíveis são invasões. Ambos afetam os sistemas de paridade dos talans?

NA: Sim, ambos afetam, até porque a questão Makoro de paridade, que são os talans, são também relacionados aos processos de funcionamento, de desenvolvimento, de proteção como de toda sorte de relação, até mesmo relacionado à memória como o talan Mená; Kima talan sensorial, proprioceptivo; o do pensamento, Shamda; o do sentimento, Tutá; da intuição, Razai; do senso, Kampla, são todos os talans, que são processos da complexidade dos sistemas dos sistema de paridade e, portanto, relacionados também à estrutura áurica e de uma forma geral são afetados pelos lasmas diretamente.

Eliene: Nosso Amigo, paz e amor. Tenho várias perguntas. Vou fazer duas. Queria saber sobre a questão da pressão alta. Está tendo tipo um surto. Muita gente que tinha pressão baixa está com pressão alta neste momento atual. Isso tem a ver com algum surto de lasmas? Porque está impressionante.

NA: Os lasmas, de uma forma geral, acontecem o tempo todo porque todo o embate relacional insciencial, isto é, todo o processo de transdutorização insciencial, que contribui para o desenvolvimento, visando à duplinação, o melhor possível, e seguindo os passos da experiência da vida de cada pessoa, de cada ser, que é uma experiência suirsômica, os lasmas estão presentes. É como se você perguntasse se os microorganismos estão agindo de forma diferente. Certamente eles estão agindo de acordo com as suas naturezas físicas, de toda sorte, e fazem parte naturalmente de todo o sistema. Os lasmas, flasmas, etc., eles estão atuando em decorrência da natureza física mental, supra física, multidimensional da experiência duplinada humana e, portanto, eles não estão proliferando mas simplesmente atuando de acordo com as situações da experiência humana. Se o aumento de pressão que certamente está relacionado tanto a lasmas físicos, como abordamos, quanto a lasmas não visíveis. Mas, portanto, em decorrência de muitos problemas relacionados e que geram pressão alta. Inclusive não são poucos os lasmas relacionados.

E: Pensando no planeta Terra como um ser que tem também seu campo eletromagnético e suas várias radiações, a questão dos vulcões que estão acontecendo agora, isso teria influência também na atividade desses lasmas? Há uma interferência de alguma forma?

NA: Toda interferência, até na questão psíquica, todas as interferências físicas, que são resultantes e que alteram a saúde, o desenvolvimento, a compreensão, o sentimento, são processos que podem ser agravados por lasmas. Ao mesmo tempo, a questão mais importante em relação aos lasmas é que uma grande parte deles pode ser dissolvida com luz, com pensamentos, com formas de limpeza da estrutura física, assim como com formas de limpeza mental. Isso contribui para o fortalecimento de processos de defesa como o sistema imunológico, e também com os processos de equilíbrio de uma forma geral, como se pode perceber, vendo as influências negativas dos lasmas.

E: A limpeza, na hora do banho é melhor com o corpo seco ou molhado? Tem alguma influência?

NA: Tem influência. Molhado mesmo. O corpo molhado transfere melhor os campos eletromagnéticos, e especialmente, áuricos NIR.

E: É porque já faz bastante tempo, desde que você ensinou que eu faço, e eu fiz uma vez só com o corpo seco, depois fiz com ele molhado e a sensação foi muito melhor, então continuei fazendo com ele molhado.

NA: Sim, mas se não tiver essa possibilidade, faça com o corpo seco.

E: Obrigada. Gratidão.

Júnia: Oi Nosso Amigo. A minha pergunta é sobre os lasmas que são detritos dos bichos radioativos. Você tinha dito que uma das profilaxias é com banhos com sabonetes e comprimidos. É isso mesmo? Que tipo de comprimido?

NA: Comprimido mesmo, porque são formas do carvão. Como comprimido.

J: No lasmas Rufas, você falou: “passar a mão no corpo”. Queria saber se esse passar a mão no corpo pode ser com creme, quando a gente passa o creme, se a gente está fazendo a profilaxia. E se, por exemplo, a água florida, as pessoas falam muito em casca de laranjeira, de flor de laranjeira ou de limão, realmente tem esse efeito de limpar o campo magnético.

NA: Isso depende das substâncias dos cremes. Se são facilmente absorvíveis pela pele, podem ajudar bastante. Porque a hidratação ajuda, mas se não tiver nenhuma alergia ao produto que está sendo usado, o contato da mão com a pele, através dos centros de energia, que são os vórtex kao das mãos, isso é que elimina esse tipo de lasma como as rufas. Tanto as rufas quanto os chamados esgruos, as prilas e os degartos.

J: No caso de uma pessoa que fuma, viciada em nicotina, esses comprimidos de carvão devem ajudar bastante, né?

NA: Não especificamente, mas as substâncias tóxicas, como foi descrito, pelos lasmas de campos NIR, que são sensíveis à toxicidade. São bastante complicados. Os lasmas em relação à estrutura respiratória, cardiovascular, os lasmas não visíveis também. É um conjunto extenso e complexo, da mesma forma que se pode imaginar com os micro-organismos, com a diferença que os lasmas criam interseções. Um lasma específico que altera a estrutura sanguínea, pode ter uma interseção, por exemplo, com o OZUTAEICRA, que fragiliza a estrutura imunológica. E com outros. As mizárgadas, covorjamas. É complexo, mas a limpeza e a busca de uma saúde e acompanhamento médico, apesar dos pesares pode contribuir para uma saúde, considerando aquela pequena lista que fizemos em consideração a uma saúde mental, emocional, o quanto possível equilibrada.

J: Muito grata, Nosso Amigo. Muito grata.

NA: Uma boa repercussão anti-lásmica é amar a si e amar aos outros.

J: Muito grata. Paz e Amor.

NA: Agradecemos. Paz e Amor.

S: Boa tarde, Nosso Amigo, gratidão. Queria fazer uma pergunta pela pergunta da Júnia, que veio à minha cabeça através da sua resposta. Você falou que para fazer a limpeza através de um creme, né? Veio na minha cabeça que eu faço muita massagem em cliente. Geralmente eu sinto – porque aí vem a parte sensitiva – sinto algumas coisas, mas eu estou ali como massoterapeuta. Eu posso utilizar esse exercício da limpeza durante a massagem nesse cliente, usando a intuição de fazer a limpeza desses lasmas? Para que fique um pouco mais equilibrado? Quando eu faço massagem em um cliente, posso usar esses conhecimentos para fazer a limpeza do cliente? Ele não está sabendo dessa minha intenção. Mas, a intenção é proporcionar a ele um equilíbrio maior com a saúde. Posso fazer essa mentalização?

NA: Perfeitamente, inclusive, todas massagens, até em si, são anti-lásmicas, sem exceção. Você deve se proteger utilizando qualquer processo de visualização, que já contribui para a proteção tanto do profissional quanto do cliente.

S: Geralmente, eu visualizo a luz lilás, que ela é mutante, para fazer a limpeza. Eu coloco os símbolos do Reiki para iniciar a massagem, para a minha proteção, e sempre utilizo como se fosse – é uma intuição minha – para fazer a mutação desses lasmas, no plano sensível, etérico. Eu sempre faço isso, uso a luz violeta.

NA: Podemos sugerir: você consegue mentalizar outras cores?

S: Sim.

NA: As cores aparecem?

S: Na hora que eu começo, eu já fixo essa cor: lilás. Mas, eu sempre tenho essa cor comigo de mutação, por isso é mais fácil para mim. Mas se você achar que deve ser azul, verde ou outra, eu consigo fazer essa mentalização.

NA: A cor aparece?

S: Sim, aparece.

NA: Ela é brilhante ou fosca?

S: É transparente, nem brilhante nem fosca.

NA: Mas, você pode treinar..

S: Agora eu consigo imaginar a cor como vem para mim, não sei se você consegue perceber. Do jeito que eu estou percebendo aqui, translúcida, sem muito brilho.

NA: Faça.

S: Estou com ela, a cor.

NA: Ponha ela mais densa. Ponha ela metálica. O exercício de pina para alcançar as luzes de interação possibilita um desenvolvimento dessa variedade, tanto mais denso quanto mais metálico. Qual a diferença? A cor densa proporciona uma fixação em pensamentos verbais, qualquer cor. A cor mais metálica ela tem uma ação anti-inflamatória, da reação áurica, anti-inflamatória. Você pode treinar para você ter o domínio da cor mais metálica. Você pode encontrar um dispositivo de inox polido e treinar jogar cores no espelhamento do inox polido. Qualquer objeto de inox, até uma panela. Feche os olhos com a panela na frente. Abre e fecha os olhos rapidamente. Fica escuro, abre e fecha. Tenta enxergar, abre e fecha e tenta enxergar e faça a projeção das cores. Dessa forma, pode contribuir para a mente produzir, e por afinidade, por semelhança, a exalção mental da cor brilhante metálica. Ela contribui muito para os processos de cura e outra questão é: estabeleça uma referência e faça uma espécie de parâmetro para as cores que você visualizar. Por exemplo, divida o seu espectro mental em 10 possibilidades ou, no mínimo, 5 possibilidades. Por exemplo, vermelho, amarelo, verde, azul, laranja, violeta, e para cada um você estabelece uma referência de linguagem. E durante o trabalho de massagem, para cada situação, intua qual a cor. Aí podemos falar uma informação muito importante, que é: ao invés de manter-se fixa em uma cor, a alteração, alternância das cores, pode ser bastante terapêutica, ter efeito terapêutico. Podemos fazer uma analogia com a variação de temperatura. Fazendo quebras radicais de temperatura, você elimina micro-organismos – o choque térmico. Então seria um choque de cores, só para servir de analogia, obviamente, porque são processos totalmente diferentes. Mas a alternância das cores, intuindo qual a cor necessária. Por exemplo, se você se aprofunda com energia para desfazer um nó muscular, você pode pensar em um vermelho cintilante, quase laranja, o que pode trazer uma resposta condizente com a necessidade fisiológica do seu campo de energia na atuação orgânica de outra pessoa, muscular. Ao contrário, com uma luz azulada, e massageando mais especificamente um ponto, ou mais superficialmente, você integra o perispírito e assim como o campo áurico da pessoa com uma vibração mais alta.

S: Não sei nem como agradecer. É muita informação, eu anotei aqui. Se durante o sono puder me intuir mais, eu agradeço. Anotei e vou exercitar.

NA: Nós agradecemos. Você já é bastante comunicada em sonho, exosciencialmente. A sua intuição responde bem, e é ela que é a sua informação.

S: Obrigada, Nosso Amigo. Muito grata.

NA: Igualmente agradecemos.

Júnia: Nosso Amigo, gostaria de perguntar sobre as cores quando a gente está fazendo o Reiki. Funciona igualmente, ou a gente precisa pensar aquelas cores que a gente aprende aqui na Terra mesmo? O vermelho pro básico, depois vem o laranja, depois o amarelo, etc.

NA: Isso é aproximadamente a ordem natural do espectro da luz visível e, portanto, ela segue o seu processo de uma “oitava”, ou o dobro da frequência, do infravermelho para o ultravioleta, da luz visível. As mentalizações são espelhos que encontram um respaldo mental bastante positivo, e cuja emissão é capaz de se transferir para o espaço-tempo e desta forma encontrar os seus destinos pelo alcance das ondas que são exaladas mentalmente. O treino é um processo necessário para que se torne experiência, pois as considerações mentais também precisam de treinamento.

J: Sim. Mas, quando estou fazendo o Reiki, principalmente quando faz o Reiki à distância, para a pessoa, se eu quiser pensar na cor metálica eu vou estar trabalhando exatamente essa questão da inflamação, né?

NA: Da cura.

J: Da cura geral. Muito obrigada.

NA: Portanto, a emissão metálica, apesar de ser mais difícil de ser produzida mentalmente, ela pode ser treinada através das visualizações do Pina 1, observando-se as expressões inscienciais das luzes de interação. O treinamento pode ser de muitas formas, como no exemplo de um espelhamento. Não pode ser usado o espelho propriamente dito. Sugerimos o inox polido, que se assemelha ao espelho, mas há uma interferência metálica que o espelho não possui. E por isso, essa diferença que, inclusive, acontece pela resposta do próprio metálico, específica, pode ser treinada, e atinge uma expressão bastante pertinente para o Reiki.

J: Quando a gente está vendo as luzes de interação, e aparece, por exemplo, o azul metálico, isso significa alguma coisa especificamente?

NA: Não, as cores não significam, mas você pode fazer significar. Você pode estabelecer uma relação e treinar esta relação, inclusive quando você estabelecer as referências corporais, que é a base do processo de icon.

J: Muito grata.

NA: Igualmente agradecemos.

E: A luz azul, eu tenho usado muito para me proteger. Eu estava sentindo que minha energia estava ficando muito misturada com a das pessoas que eu estava atendendo, então eu tenho usado muito o azul. Eu sempre imagino um feixe de luz percorrendo os sete chakras básicos, como se fosse uma esteira azul em volta. Mas, ela não é metálica. No caso da proteção, é importante que seja também metálico?

NA: O metálico é mais relacionado a cura, e pode ser usado de qualquer forma. Sugerimos também que você construa a transformação de uma cor em outra, e a que você se sentir melhor, a absorção áurica é maior. Por exemplo, se é do azul para o preto, que é a melhor demonstração do sistema de paridade de absorção, você pode imaginar que a luz é absorvida pelo seu corpo, pelo seu ser, quando ela se transforma em preto, sendo dissolvida, ou de fora para dentro ou de dentro para fora, mas de preferência de forma circular. Mas pode ser, por exemplo, do laranja para o azul, de preferência a absorção de uma cor de vibração mais baixa para uma cor de vibração mais alta. A exceção é o branco, que pode ser tanto nascer do branco, quanto absorver para o branco.

E: Então, é sempre de uma mais baixa para uma mais alta, não é isso?

NA: Sim, a exceção é o branco, e o preto só para o preto, absorção. A cor pode ser absorvida para o preto, mas evitem do preto para uma cor. Ela já irá surgir de qualquer jeito.

E: Você citou hoje o lasma mantsa tuônada, do humor marrom, e falou os pontos de acupuntura, pontos do coração, e tal, falou para usar o óleo de alecrim. Esses pontos eu posso fazer manualmente, sem agulha?

NA: Pode. Nós abordamos os pontos como exemplo. Nós não vamos fazer isso com todos os lasmas. Só um exemplo, porque o terapeuta tem a informação e a intuição. Incluímos também a homeopatia, mas serve também para os alopatas. A questão é a especificidade de cada situação. São apenas exemplos para ilustrar que há uma diversidade lásmica que necessitaria de um curso amplo e bastante desgastante, porque são centenas de nomes para situações para a estrutura áurica. Não é novidade nenhuma isso, uma vez que qualquer forma de desenvolvimento, especialmente nas áreas médicas, requer um volume considerável de informação e estudo. Como não estamos aqui para discutir se o que estamos falando é verdade ou não, estamos considerando que vocês estão aceitando aquilo que estamos expondo. Evidentemente, não é ciência humana. Dessa forma, pode-se questionar qualquer parâmetro que estamos transferindo. Por isso, nos contemos, limitando a demonstrações mais simplificadas e, mesmo assim, já expusemos bastante coisa. Espero que, de alguma maneira, possam aguçar a sensibilidade, a intuição e a inteligência mesmo, para que cada um, cada uma que esteja trabalhando e que se interessem em utilizar essas informações estejam livres, estejam à vontade para fazê-lo. Que façam em nome de suas próprias responsabilidades. Agradecemos.

E: Eu que agradeço, Nosso Amigo. Muita gratidão.

S: Tudo que você ensina, para mim faz muito sentido. Muito sentido.

NA: Considere como sendo de vocês, como sendo algo da experiência de vocês. Pois, se vocês disserem para alguns âmbitos profissionais que estão seguindo informações de outros planetas, talvez seja mais proveitoso que você diga que é da sua própria experiência, o que não é mentira, pois sua experiência inclui as informações que trazemos, e assim, podem utilizar, criar, relacionar, escrever, etc., à vontade. As informações que transmitimos são informações não humanas, mas tão verdadeiras quanto a sua própria inteligência. Agradecemos.

Seguimos nossos caminhos, baseados na luz incondicional do amor, pois cada alcance das nossas informações são alcances dessa experiência do amor. Que elas sejam de um grande proveito, de um aguçamento da desconfiança daquilo que acontece em torno de cada um de vocês. Que seja sempre permeado pela luz do sucesso, mas baseados na luz do amor. Que seja permeado pelo caminho do encontro entre a informação, a intuição, a inteligência e o sentimento. Que seja parte da missão suirsômica de cada um. Agradecemos as considerações. Paz e Amor.

Leave a Reply