Encontro Semanalonline

Lasmas – parte 2

No último encontro falamos sobre parâmetros relacionados aos lasmas. Por ser um assunto amplo, certamente não desperta o interesse para um maior aprofundamento. Mas, vamos tentar, novamente, este aprofundamento, pois várias pessoas são pessoas de uma área ou médica, ou da saúde. E vamos lidar, portanto com uma parte desta complexidade.

Os lasmas são interferências. Elas não chamam tanta atenção como deveriam por estarem sempre associados a problemas relacionados à saúde, mais facilmente vistos sob um outro ponto de vista. Por exemplo, uma invasão virótica gera oportunidade para lasmas de vários tipos, mas talvez uma gripe ou qualquer outro tipo de questão relacionada seja mais direto ou mais fácil de ser combatido. Entretanto, vamos mostrar um pouco como os lasmas estão relacionados a vários processos orgânicos, mentais, psíquicos e “espirituais”. Nós temos como referência lasmas relacionados aos fluidos, aos líquidos, mucos; lasmas relacionados aos gases, a processos mais sólidos; ou a campos eletromagnéticos ou campos NIR, por exemplo. Nós podemos ter lasmas que são invisíveis ou podemos ter lasmas que são direta ou indiretamente visíveis e vamos citar alguns em um primeiro momento, falando sobre o que acomete, algumas características, o nome e até superficialmente uma profilaxia. Peço que arranjem um papel branco para que vocês possam seguir fazendo um esquema, uma espécie de mapa mental. Assim, aguardarei o tempo necessário para vocês se prepararem.

Me avisem quando estiverem prontos.

Então vamos. Ponha a folha de papel no lado esquerdo – lasmas, segundo: lasmas dois. Ponha uma indicação marcando não visível à esquerda superior. Logo abaixo, e ponha uma ligação do centro a essas indicações. A maior parte daquilo que será dito estará à sua direita de cima até embaixo, porque serão divididos em tópicos. Nesse segundo item, abaixo do visível, ponha visível-não visível, quer dizer que há lasmas que podem ser ao mesmo tempo visíveis e não visíveis, dependendo das circunstâncias. O primeiro é não visível. O segundo é visível-não visível. Acima, à direita, mas acima para ter espaço para anotações do lado direito, você vai colocar visível. E vamos colocar três itens. Talvez seja pertinente que você prepare uma ou mais folhas para continuar na sequência que será construída. Então, o primeiro desta parte, de visível, é de ambiente externo. O segundo desta parte iremos colocar depois que falarmos as outras coisas, pois pode ser que não tenha espaço suficiente. Em relação ao ambiente externo, nós teremos 4 ou 5 itens, e vamos falar, portanto do primeiro que é relacionado à atmosfera. Na medida em que vão colocando os itens vocês vão fazendo traços de ligação. Nós teremos sobre a atmosfera, sobre a pele, sobre os líquidos corporais orgânicos, sobre os campos NIR. Vamos pegar a primeira que é sobre a atmosfera, que é do ambiente externo e relacionado à atmosfera. Nós teremos alguns lasmas e iremos nominá-los para que vocês associem com as apresentações relacionadas a cada um.

O primeiro lasma são as RUFAS. O que seriam as Rufas? As Rufas são detritos sólidos que vão sendo acumulados em volta das pessoas. Esses detritos vão sendo acumulados de diversas formas. Vou descrevê-los rapidamente. Se não quiser transcrever essa parte, podem resumi-la, pois terão a gravação para ter a referência depois.

Os detritos vão se acumulando tanto baseados nos campos áurico, no campo eletromagnético, no campo térmico, nas estruturas sólidas e tanto relacionado ao tamanho de alguns micros a 1mm, ou dependendo da densidade, até mais. Está relacionado também à eletricidade estática e vamos ver, portanto, algumas referências. Primeiro, o que acomete? O que pode ter como consequência? Eu vou fazer uma lista de questões mais predominantes relacionados às rufas. Quando nos expressamos rufas, quer dizer lasmas rufas, lasma rufa. Ou simplesmente rufa, rufas, um rufa ou uma rufa, não tem uma designação de gênero. Então, nós temos o campo áurico que pode ser acometido pelas rufas, ou pelos rufas. As estruturas respiratórias relacionados tanto relacionadas às trocas gasosas sanguíneas quanto a “respiração” pela pele. Bloqueios de fluxos Ki que são os meridianos. Estas rufas podem acometer de diversas formas, contribuindo com bloqueios. Podem causar dispersão mental esporadicamente. Pode causar desânimo também. É importante que na medida em que vamos falando sobre os lasmas, vamos também explicando o que pode acometer dentro do processo, ou se de uma forma isolada, ou se de uma forma ampla e inter-relacionada. A maioria dos lasmas está em um conjunto de sintomas, e podemos dizer que praticamente todas as questões de saúde envolve diversos lasmas. Daí temos uma dupla compreensão: a pequena importância dos lasmas em vistas de que eles são interferências em processos já existentes. Vamos no caso da covid, os lasmas rufas, assim como as chamadas prilas, que são outros lasmas, atuam em diversos sintomas. Então, a interferência lásmica, vai de zero a 100. Vamos considerar em termos de percentagem daquilo que acomete. As rufas podem ser 100% de uma gripe comum. Elas podem estar interferindo de maneira a piorar as questões. Então mais uma informação sobre lasmas, em que eles apesar de serem processos negativos, destrutivos, dissociativos, eles podem também ser combatidos de outras formas. Às vezes, de formas surpreendentemente simples, como no caso das rufas, vamos dar alguns exemplos de profilaxia, formas de prevenção ou de lidar, como um banho e limpezas frequentes são necessários e suficientes para grande parte dos processos lásmicos rufa. Passar as mãos pelo corpo com frequência ajuda a desapegar das rufas ou dos rufas, assim como a própria imposição de mãos já desintegra a maior parte dos rufas presentes no contato físico de um terapeuta ou à distância, como é feita no Reiki. Para as crianças, o toque dos pais e dos terapeutas certamente desintegra a grande maioria das rufas. Observação de si, aprender a observar a si constitui uma forma de aprisionamento ou de liberação de rufas. Muitas vezes, a observação já chama a atenção para a atuação de certos lasmas, pois, a observação de questões de saúde, por exemplo, se você está com uma dor de cabeça, você a observa e pode fazer uma iluminação. Mesmo que a dor propriamente não passe, a atuação lásmica diminui ou se desintegra. Observar a baixa imunidade contribui também da mesma forma para desintegrar os lasmas quando você observa e mentaliza que você está se limpando. Limpar no sentido de tirar as impurezas que seu organismo atrai vindos da atmosfera. Vale lembrar que os rufas são processos de detritos atmosféricos. Observar também a baixa autoestima contribui também para a destituição de rufas na medida em que você reforça sua imunidade, os seus sistemas de autoconfiança. Propõe-se que não se faça autocrítica, pois uma das reações comuns das rufas é a autocrítica persistente. Vamos dar um outro exemplo, que são as chamadas PRILAS. As prilas já são especificamente detritos magnéticos carregados de ESGRUOS, que são outros tipos que vamos tratar abaixo ou TUFOS chamados de verdes negativos. Os Tufos verdes negativos são processos de origem atmosférica, alguns oriundos dos nódulos eletromagnéticos do campo magnético terrestre que dão origem às chamadas linhas de Hackman, em que a cada dois metros, aproximadamente, você pode encontrar vestígios de Esgruos que se alimentam desses tufos verdes negativos. Aqueles que lidam com radiestesia conhecem essa expressão no nível radiestésico, mas sem muita explicação. Nossas explicações virão a seguir e, portanto, podemos dizer que uma profilaxia, antes, vamos ver o que que lhe pode acometer. Certamente, o campo áurico, as estruturas respiratórias, os bloqueios de Ki e as dispersões esporádicas mentais. Vejam que são bastante semelhantes ás Rufas, mas além do desânimo, modificam o PH lentamente ao longo do tempo para o fator ácido. O PH orgânico fica susceptível a esses campos e pode ter uma interferência das Prilas que são processos, são lasmas atmosféricos. Interferem também no fluxo sanguíneo, especialmente no âmbito das hemácias, e também por esse âmbito, interfere na oxigenação sanguínea. Essa interferência pode se estender com aumento de pressão, e pode em consequência de um processo do verde negativo, também deixar o processo imunológico mais susceptível. Altera também por esses mesmos motivos padrões endócrinos que serão abordados em outro momento. Essas colocações que estamos fazendo referem-se especificamente a um conjunto de influências de lasmas. Eles não são responsáveis diretos por nenhum dos processos especificados. São situações oportunistas que muitas vezes vêm de atuações Intai, como será citado também de outros lasmas, lembrando o que o espiritismo humano chama de obsessores ou obsessão. Lasmas são processos de interferência em praticamente todas as formas relacionadas a funcionamento orgânico e, desde processos relacionados ao DNA, até, por exemplo da divisão celular, até um conjunto mais fácil de perceber como o stress ou o cansaço. Vamos citar, portanto uma profilaxia que além dos banhos e limpeza normal, a observação de si, aquilo que já foi dito, sugerimos que além daqui para a frente se compreenda a necessidade da assistência médica. O médico como uma forma de acompanhar a sua própria saúde. Claro que isso não é novidade, mas estamos abordando os lasmas, e na medida em que compreenderem que numa soma, esses lasmas, flasmas, boúges, lamos, etc., podem ser observados e pode-se lidar com alguns procedimentos que irão contribuir para um processo de saúde mais equilibrado. As prilas evidentemente acometem o campo áurico, as estruturas respiratórias, como os outros modificam o PH para o ácido também. Interferem no fluxo sanguíneo.

Vamos abordar os Esgruos que são relacionados às Prilas. Existem alguns tipos de Gruowls, e vamos só citá-los e repetir as referências já descritas acima. Gruo biovarta que são detritos contaminados com microorganismos. Temos os quimiovartas, que são contaminados com substâncias tóxicas, lembrando que são lasmas ambientais, vindos do ambiente físico. Temos o lasma Esgruo rádio-EX, que são detritos contaminados com lixo radioativo. Esse lixo radiotivo da década de 1980 para a frente, ele se torna presente na atmosfera terrestre com exceção de algumas áreas com florestas. E na medida em que as florestas vão sendo destruídas, os detritos são encaminhados. Um exemplo são os cânceres que são alvo desses lasmas Esgruos. Temos o Magdjor-K, que é um esgruo também, de detrito contaminado com desdução NIR. Vamos explicar depois o que é a desdução NIR. Então, vamos a uma observação profilática: banhos normais e no caso, há uma sugestão de sabonetes ou comprimidos ou com carvão ativado, pode ajudar a ampliar a limpeza de lasmas, em especial os Esgruos. Reações adversas podem ser bem notadas se você estiver sendo acometido e, da mesma forma que os anteriores, baixa imunidade, baixa autoestima, a crítica persistente, e os esgruos são conhecidos por estarem muito presentes em situações de medo, paranóias, de inseguranças e depressões episódicas. Indicamos assistência médica regular. Esses lasmas, os Esgruos, afetam mais diretamente com mais intensidade o campo áurico, evidentemente, as estruturas respiratórias, os fluxos Ki, da mesma forma que os outros, todos os outros itens, mas aumenta a susceptibilidade imunológica negativamente. Altera a força muscular, altera padrões endócrinos e podem causar distúrbios psíquicos. Evidentemente lembrando que os lasmas, todos eles, não são causadores desses processos. Eles podem agravar os processos e podem, na medida em que se têm os cuidados, podem diminuir a susceptibilidade para doenças. Se você consegue observar a si como um processo mais extenso de saúde, como descrevemos da penúltima e última vez.

Outro lasma importante DEGARTO. Os degartos são combinações de toxicidades. Então nós temos alguns que vamos descrever só para dar alguns exemplos, na medida em que se ganha noção de que há uma complexidade na relação da sobrevivência no ambiente físico, especialmente cada vez mais contaminado. Então nós temos as distoxias prílicas, que são combinações de processos de oxidação ou de oxidação de elementos atmosféricos. Eles são combinados no âmbito respiratório, pulmonar, sanguíneo, na oxidação sanguínea e na respiração da pele. Temos o lasma degarto chamado de Bafo esmagna, que consiste de uma combinação tóxica de tufos estacionários de desdução eletrofi, portanto, relacionados aos campos NIR. Sempre estamos relacionando a processos NIR com a intenção de demonstrar o quão presente são os campos NIR na vida dos seres vivos. E quando há algum processo de deformação desses campos, eles são usados pelos degartos e por outros vários como por exemplo, ASTRANAS, que são nanoestiramentos microtermobáricos, de temperatura-pressão atmosférica. Veja, pequenos estiramentos- quando se diz de processos termobáricos, estão sendo referidos processos de alta energia, mas nesse caso são estiramentos microscópicos que acontecem com o oxigênio na atmosfera, processos pouco conhecidos da humanidade e que poderiam ser utilizados para gerar energia, por exemplo. Mas, esses processos na natureza não são frequentemente muito densos, eles são dispersos, mas quando acontece são usados pelas Tranas que são processos lásmicos relacionados a esses microestiramentos de pressão e temperatura atmosférica. Vários outros processos podem ser notados, como de campos eletromagnético, como é o caso do verde radiações ionizadas que são muito presentes nas expurgações solares e que afetam a Terra direta e indiretamente, assim como radiações térmicas, muito comuns e frequentes. Então os campos eletromagnéticos também são relevantes e os lasmas Degartos se utilizam desses processos. Algo mais a acrescentar sobre a questão lásmica, é que eles não são muito constantes, eles podem acontecer por períodos saltados, ininterruptos e podem acontecer de uma vida inteira você possuir placas invisíveis de lasmas sendo utilizados por seres de outras procedências, inclusive bactérias, microorganismos que sempre atuam em decorrência ou em simbiose com processos lásmicos. A profilaxia dos degartos é idêntica às anteriores, notando-se, entretanto, a presença de depressões e reações alérgicas frequentes. Indicamos, portanto, assistência médica regular. Os degartos podem acometer o campo áurico localmente, diferente dos outros. Estruturas cardio-respiratória – aqui já entra a estrutura cardiovascular como um processo típico as outras questões são idênticas, notando alteração relevante de força muscular negativamente; alterações na divisão celular e o acompanhamento de doenças auto-imune, sempre presentes com os lasmas Degartos.

Vamos agora falar dos lasmas que podem ser visíveis relacionados à pele. Nós não vamos fazer todos os processos acima, descrevendo causas e profilaxias, etc., de toda sorte sempre indicando assistência médica na medida em que se sentir com estas características. Nós sempre abordamos lasmas e flasmas de uma forma mais ampla e este pequeno aprofundamento irá dar apenas uma noção de que a questão é um pouco mais profunda, mais comprometedora do que se imagina. Os lasmas da pele, vamos apenas citar e dar as referências. Nós temos os lasmas CLOAZA MASTA. Quando usamos a expressão Masta, está relacionado a inflamação. Cloaza Masta é inflamação na pele. Nós temos (Ozutera Eica) YOZUCA EICA que é a fragilidade imunológica por meio da expressão da pele. Para aqueles que lidam tanto com imunologia quanto com as medicinas alternativas, entender esses lasmas da pele contribui para uma série de soluções que já existem mas podem ser acrescentadas dessas informações.

Temos as KALINAS. Então as kalinas são processos dos tecidos. Temos a kalina óssea que é a relação osso-pele. Ela é importante do ponto de vista da relação de bases lásmicas, e a base das kalinas é um lasma chamado de marala. Tem as maralas e as kalinas que relacionam aos tecidos. Vamos citar 3: temos as kalinas que são as maralas do tecido ósseo, do tecido conjuntivo susceptível, por exemplo a expressões do tecido conjuntivo na pele. Mas, temos também do tecido do epitélio, que está relacionado por exemplo a absorção, a proteção e revestimento de órgãos e também às excreções. Então as Kalinas são maralas kalinas, elas estão relacionadas ao tecido. Temos as MARALAS MIZARDAS (mizarbas) relacionadas à respiração da pele como já foi citado. As mizardas (mizarbas) são maralas relacionadas a bloqueios da respiração da pele. Por exemplo, problemas de transpiração. Mesmo que eles estejam mais profundos ou relacionados a processos alérgicos, as mizarbas são processos que atuam neste âmbito. Temos também as maralas que estão relacionadas à pele que são QUENÁRDAMES. São típicas, pois causam uma grande indisposição generalizada. Geralmente, problemas de pele, como canceres de pele, alergias mais severas ou mais amplas que causam uma indisposição. As quenárdames evidenciam esse fator. Temos por último aqui nas nossas referências sobre a pele as VOJAMAS, que são relacionadas a processos de alguns nervos. Vamos citar 3 bastante relacionados às maralas Vojamas. Por exemplo, elas são cérnicas intestinais, relacionados ao nervo vago. Então, a porção mais inferior do nervo vago são utilizados pelas Vorjamas realçando problemas diversos intestinais. Também temos as Bardas que são relacionados à parte superior do nervo vago, tanto relacionados ao rosto quanto à respiração. Podemos dar um exemplo curioso das Vorjamas, quando temos a necessidade de bocejar. O bocejo traz um alívio na oxigenação sanguínea porque amplia os alvéolos, etc. Mas na medida em que se tem um problema respiratório, as vorjamas podem atuar ampliando as susceptividades bacterianas ou viróticas, dependendo do caso. Para concluir essa parte temos as Vorjamas flêmicas, relacionada evidentemente ao nervo frênico que está relacionado à respiração.

Vamos abordar agora os processos lásmicos que podem ser visíveis relacionado a líquidos corporais orgânicos. Vou citar de uma forma mais rápida para que possamos atingir as outras questões. Temos os lasmas chamados de vulmaras. Elas estão intimamente relacionadas à instabilidade do PH. Vejam que os lasmas sempre atuam nas questões do PH. Eles tendem a tornar ácidos o PH orgânico trazendo as consequências em cada situação. Temos também os lasmas Daixastas que afetam a susceptibilidade dos líquidos orgânicos, tornando-os mais densos, menos densos ou mais propícios a contaminação. Temos também as TURBANDAS, que são lasmas de líquidos corporais que quebram a fluidez liquida, diminuindo a eficiência das diluições orgânicas de todo o processo de fluidez líquida. Temos ainda o lasmas PLUNA-CRUAS, que promovem o ressecamento. Onde o organismo tende a se ressecar, como é o caso da pele, por exemplo, as Pluna-cruas atuam. Temos ainda também O XOW-DÓR, que causa descontinuidade dos fluxos. O lasma Xow-dór costuma interromper a fluidez, gerando situações nas doenças que isso é provocado, um agravamento da situação. Temos a CLARMANTA-DROW causa a paralisia de ductos líquidos. Na medida em que as doenças acontecem, as clarmanta-drow atuam paralisando os ductos líquidos, por exemplo, as artérias, veias e outros como nos rins, e outas estruturas orgânicas.

Vamos agora falar sobre os lasmas de campos NIR, em conjunto com os campos eletromagnéticos. Os campos NIR sempre estão em conjunto com os campos eletromagnéticos. Dois exemplos: nós temos o lasma TAVTVAT, que é o chamado verde negativo NIR. Ele está relacionado a campos de influência degenerativa. Ele está relacionado a fluxos de decaimento pontual. O que seria isso? Na medida em que, normalmente os campos NIR geram processos eletromagnéticos utilizados pela estrutura orgânica, os seus decaimentos pontuais podem interromper estes fluxos eletromagnéticos. O exemplo poderia ser a contribuição em doenças psíquicas, na medida em que os campos eletromagnéticos mentais são desviados por decaimento pontual de fluxos NIR. É o chamado verde negativo. Outra são as ligações de interferência direta. O que seriam essas ligações? Se o campo NIR estabelece uma referência eletrofir estas ligações de interferência podem ser por meio dessas características negativas do chamado verde negativo NIR, ele pode provocar distúrbios associados a processos mentais.

Um outro exemplo de campos NIR é DWAKON, que é um lasma de desdução magnética. A chamada desmagnetização compulsória, nada mais do que a perda do processo eletromagnético. A interferência que Dwakon traz uma desintegração do processo eletromagnético de várias estruturas orgânicas, especialmente de processos cerebrais. Relacionado ao processo do verde negativo NIR, podemos ainda acrescentar a chamada depolarização multicolinear, que são quebras simultâneas de processos degenerativos por meio das ligações NIR múltiplas. Pode parecer confuso, mas nada mais é do que distúrbios psíquicos que promovem invasões de Dwakons, que são lasmas que são utilizados por seres Intai de uma forma geral, para invadir processos mentais alheios.

Vamos descrever mais agora, processos de mucosas. Vamos dar apenas um exemplo relacionado, por exemplo, à contaminação. Temos CDUNOZ Mastra. A contaminação por meio da concentração de meio ambiente progressivo e adaptativo. Isso quer dizer que há diversos lasmas que se aproveitam das contaminações, tanto da pele, como foi demonstrado, quanto das áreas externas, etc. Vamos abordar e citar mais exemplos, porque vários de vocês trabalham com musculatura. Então, relacionados a musculatura, temos os KRAVAIS. Os kravais ou Kravai, eles atuam na medida em que alguma espécie de questão ou de problema promovem o relaxamento involuntário das estruturas musculares, pois eles absorvem a energia por meio deste lasma. Os kravais absorvem a energia muscular quando frente a uma debilidade que assim oportuniza. Temos as (Glinas) Grinas que são lasmas e têm dois tipos: DUZAFIL e DUZANIR. As Glinas Duzafil estão relacionadas à instabilidade elétrica da estrutura muscular causando desgaste das fibras. Duzanir causa disfunção por desdução NIR. O processo NIR é chamado de nível de indução randômica. É chamado de desdução quando há uma perda dessa indução, o que é muito frequente, pois na própria natureza, os campos NIR vão se somando a outros campos ou se separando. E eles se separam por desdução. Quando há processos inflamatórios ou de contaminação na estrutura muscular, a duzanir (Glina) Grina duzanir promove, portanto, a disfunção da estrutura muscular. Disfunções diversas.

Temos as chamadas IDOSHE MASTER. Como dissemos máster é relacionado a contaminação. Quando há uma concentração de meio orgânico muscular progressivo adaptativo. Isto quer dizer que quando há qualquer desequilíbrio que promove uma reação muscular que seja progressiva, como é o caso das disfunções progressivas neuromusculares. Temos ainda as NIVANTUMAS. Tumas são inflamações. Então, as inflamações nervosas, principalmente, são relacionadas a Nivantumas. Por exemplo, as inflamações de tendões. Meratumas são inflamações dos nervos, com a mesma abordagem.

Temos ainda, MARAN-GWAS – são as paralisias musculares e relacionadas. Linhas de desdução NIR causadas por INTAIS BWOTS. Os Intais Bwots são os chamados obsessores. Vamos abordar o que chamamos de humores, de uma forma geral um conjunto amplo de mal-estares relacionados a questões de sentimentos, pensamentos negativos e abordagens equivocadas sobre si, auto-desconfianças, etc.

Temos os humores TELÉTRICOS que são lasmas relacionados a campos eletromagnéticos desassociados. São os chamados FLÚTRES. São campos eletromagnéticos soltos de toda espécie, de toda ordem, desassociados. Temos as MANIBAS, são campos NIR espalhados e inconsistentes. Ou seja, são ambientes físicos alterados. E temos como exemplo dos humores telétricos, os talutos que são despolarizações NIR. Elas são muito importantes em processos da consciência, causando isolamentos. Elas funcionam isolando processos mentais. Então, os lamas tolutos são importantes.

Vamos agora aos chamados humores viscerais. Vamos dar 3 exemplos: CLANWA. Relaciona-se à toxicidade. Combinações de lasmas viscerais que aumentam a toxicidade das vísceras, portanto, contribuindo para agravar qualquer processo intestinal. Temos a chamadas GESSICOMASTER. Master é contaminação causada por alteração de PH. A ação lásmica em quebras simultâneas de processos degenerativos por meio de desdução NIR, causam diarréia, ressecamento, brida intestinal, inflamações, contaminações, tumoração, etc.

Por último, as que estão relacionados aos talutos, a despolarização NIR como já descrito.

Agora, vamos dizer das questões de ambientes internos e externos para citar rapidamente questões relacionadas ao centro de energia e à aura. Vamos citar as TULAMAPRA, são lasmas tulamapra, são sujeiras aparentes, as chamadas mácula monada, sujeiras aparentes que causam mal-estar, um estar mórbido, rebordosas, são chamadas são chamadas de RANDAMASTER que levam a processos de contaminação.

Temos também relacionados à aura, chamada de TUFOS DELÔGRA que relacionam-se à agressão, à coragem de torturar, à vontade de insultar, difamar, à necessidade de fofocar, chamado de Tufo delôgra.

Temos ainda as chamadas FLAMÍDADES. As flamídades têm o exemplo tipíco das Gnatassoma, que são processos relacionados a humores sentimentais, como o sentimentalismo, a susceptibilidade sentimental, sentimento de inferioridade que tem o nome de BUVAMANTA. Buvamanta é o lasma que aproveita a baixa auto-estima, os sentimentalismos, as pressões sentimentais, etc. Temos também a FLAMIDADE NOWRAMANTA, que são os humores astrais, que levam – vamos colocar aqui numa sequência alfabética – arrogância, auto-flagelo, acoleridade, o embaraço, o frígido, frigidio, a empáfia, a impulsividade, a inveja, o medo, a metideza, a miserabilidade, a negação, o orgulho, a ostentabilidade, a paixão, a preguiça, a raiva, a sedução, a superioridade, a teimosia, a temperamentalidade, a tolice, a vaidade, a vergonha. Como se pode ver Nowramanta é um lasma Gnatassoma que é muito perceptível se pode levar a comprometimentos sérios da pessoa.

Vamos falar rapidamente, para concluir, sobre os Centros de energia. Vamos citar apenas dois lasmas: (ZETANGA) CEKANTA que está relacionado aos fluxos orgânicos, ao equilíbrio corporal, aos desalinhamentos dos chakras, aos bloqueios dos chakra, aos distúrbios de fluxo Kir, aos extravazamentos NIR, a indução negativa e as desduções NIR. E temos, para concluir, as TUMINAS, que são processos dos centros de energia relacionados à expressão NIR em relação aos campos eletromagnéticos orgânicos. Pode ser notado quando reduz e modifica os campos de emissão eletrofi do corpo e, principalmente das mãos. Pode tornar ineficaz a ação do pensamento orientado para atuar com a energia das mãos, por exemplo as tuminas alteram os desequilíbrios dos centros de energia.

Desta forma, voltamos a explicar que evidentemente as diversas formas dos campos de atuação dos processos lásmicos pode se ver como são extensos e apesar de não serem tão notados, estão presentes no dia-a-dia dos seres humanos. Agradecemos a paciência e estamos ao dispor, certamente em outro momento para que possamos elaborar melhor esse processo. A priori, solicitamos que concluamos, mas alguma pergunta mais específica?

Grupo: Eu gostaria em relação a um dos lasmas especificamente. Glinalevantuma – inflamação dos tendões. Alguma profilaxia especial para ele?

Sim. Os lasmas que envolvem esses processos eletromagnéticos inflamatórios, especialmente os musculares, atuam dentro de processos específicos. Por exemplo, uma contusão, ou uma perda de membro, ou em processos de tumores, tumorais, todos esses lasmas eles podem ser prevenidos com soluções líquidas específicas que poderemos dar exemplo em outro momento em função da extensão da questão. Mas, há como você melhorar a atuação desses lasmas. Lembrando que quando falamos de lasmas estamos falando de processos de interferência. A questão profilática que é anteceder de alguma forma a atuação, ela é genérica, ou seja, se você atua na aura, você está atuando em um âmbito que não está doente, mas durante o processo de adoecimento, é que o lasma irá atuar. Se você o limpa, o retira, ele não irá atuar. Não há aquele lasma atuando. Na maioria dos casos lásmicos, diferentemente dos flásmicos, a atuação é diferente. Os lasmas são mais leves. Os flasmas estão mais engendrados em processos físicos e fisiológicos. E os boúges em processos mentais e psíquicos, mas também corporais. Por exemplo, a somatização normalmente é um processo boúgico, mas há lasmas que promovem somatizações como no caso de alergias, dos diversos lasmas que citamos.

Grupo: Mas depois você pode nos passar, essa forma para se evitar que os lasmas se aproveitem dessa situação.

NA: Sim, por isto demonstramos nos primeiros exemplos, ficaria muito extenso falar sobre cada lasmas, já falamos muito, mas ficaria muito extenso falar de cada um e das doenças que estão relacionados ficaria muito extenso e demorado. É um estudo mais amplo. Podemos abordar algum que esteja dentro da necessidade de algum de vocês. Os relacionados aos processos de campos NIR, por exemplo, são relacionados aos centros de energia. Então, a limpeza dos centros de energia já contribui para a desintegração desses lasmas.

Na medida em que vamos ampliando os processos de desenvolvimento de cada um, podemos estender as informações que estão ao alcance humano há muito tempo. No entanto, a relevância depende mesmo da compreensão e do interesse de cada época e de cada lugar. Estamos ao dispor, pois na medida em que vamos ampliando esse âmbito de conhecimento também podemos contribuir para a compreensão não só daquilo que sempre disponibilizamos como argumentação relacionada ao amor incondicional, mas também para a prática e a descoberta de cada um por si e baseado em suas próprias experiências. Isso é relevante na medida em que cada um pode crer em si, amar a si e contribuir por si para uma humanidade mais amorosa, mais ampla, mais verdadeira. Isso é possível, mesmo que não pareça. É possível perceber que a humanidade é afetada pelos lasmas mas há muito mais doenças do que lasmas, certamente. Mas os lasmas agravam ou potencializam os processos relacionados àquilo que é chamado de doença. Certamente, há muito o que se descobrir a respeito da própria humanidade. Estamos seguindo com vocês. Amamos vocês. Paz e Amor! Mnahrkiwon! Agradecemos!

Mrat Djorlek: Mnahrkiwon é amor e paz. A expressão tem origem em línguas não utilizadas do leste oriental indiano, na fronteira com a China, nas regiões onde atuamos por centenas de anos e ainda atuamos. Mnahrkiwon é uma simbologia que adotamos e transferimos, que embasa a nossa experiência com os seres humanos. Já há um mantra, que podemos, em um momento, convidar um ser deduplinado humano, Intai, que participa das nossas convivências para cantar esse mantra que é “A luz do amor e a luz da paz”

Andara aiatsal laiangouan. Andara alatsal iaiagouan. Mnahrkiwon, a experiência do amor.

Leave a Reply