.

Já abordamos anteriormente o assunto lasmas, flasmas, lamos e boúges. Nesta fase, optamos em lidar com o assunto, pois consideramos bem próximo do que abordamos no último encontro, e o assunto também interessa a vários de vocês. Agradecemos a compreensão de suportarem tanta exposição com nomes estranhos e nenhuma forma de comprovação daquilo que estamos abordando.

O assunto ‘lasmas’ é um assunto complexo que se relaciona com diversos parâmetros das questões de corporalidade, duplinação, saúde e o desenvolvimento em diversos aspectos, uma vez que os seres humanos não encontram-se sozinhos em seu cotidiano. Chamamos para fazer uma introdução de PARAMETRIA, algumas referências que são importantes para se compreender de forma mais detalhada o que seriam os lasmas. Inicialmente não iremos expor os nomes que atribuímos para dar uma margem maior para a compreensão, ao invés de inúmeros nomes, identificando cada um dos lasmas. Evidentemente, são milhares de situações, mas vamos considerar pelo menos os dez lasmas mais comuns na experiência dos seres humanos. Muitas vezes, ao abordarmos esse assunto, não se apresenta possível um estudo mais específico do assunto. Também é por esse motivo que vamos omitir as nossas designações e vamos dar menos exemplos neste primeiro encontro sobre os lasmas. Então, teremos alguns encontros sobre o assunto, onde iremos expressar os exemplos com mais entendimento sobre o assunto.

Então, a PARAMETRIA são designações sobre o que quer dizer, ou relacionadas ao que são os lasmas. Então, podemos entender que, primeiramente, são situações multidimensionais. Normalmente, os lasmas encontram-se na linha divisória entre dimensões diferentes. Por exemplo, na linha divisória entre o corpo físico e a dimensão de Guion. Outro exemplo, na linha divisória entre a dimensão física e as dimensões não físicas, por exemplo, os lasmas relacionados a problemas de memória, então eles encontram-se na linha divisória entre o corpo físico e a dimensão de Ídar. Desta forma há dimensões diversas em que os lasmas atuam. Lasmas podem ser entes espirituais ou referências desses entes; podem ser entes não Intai de outra dimensão que estejam atuando; podem ser como são chamados por muitos no âmbito da espiritualidade religiosa, como vermes espirituais; podem ser compreendidos como processos de desequilíbrio de energia, digamos, desequilíbrios tanto de ecossistema físico, quanto também de um ecossistema não físico, envolvendo os campos de energia, assim como os centros de energia do corpo, dos parâmetros da aura, etc.

Então, o primeiro elemento é a MULTIDIMENSIONALIDADE típica dos lasmas. Frequentemente não podem ser percebidos, especialmente pelos seres humanos menos sensíveis a essas referências multidimensionais.

A segunda referência da parametria, evidentemente, não poderia deixar de ser os PROCESSOS DE PARIDADE. Os sistemas de sistemas de paridade são altamente relacionados com os lasmas porque há interferências tanto físicas quanto não físicas no âmbito dos processos mentais assim como dos chamados âmbitos espirituais.

A terceira nós chamamos de DENSIDADE porque tanto a quantidade quanto a intensidade das interferências dos processos são relevantes quando se lida com aquilo que é denominado de lasmas.

O quarto parâmetro nós chamamos de TERMICIDADE. As questões térmicas são altamente significativas em processos lásmicos porque são relacionados a questões corporais e também à troca de energia, seja energia elétrica ou aérgica.

O outro parâmetro, quinto, seria a QUIMICIDADE. Chamamos de quimicidade às questões bioquímicas e químicas propriamente ditas relacionados aos processos biológicos, bióticos portanto relacionado à microbiologia, assim como às referencias ambientais que influenciam nos processos químicos orgânicos. Vamos dizer então da acidez básica/basicidade, para continuar no aspecto linguístico, ou seja, o chamado PH, que tem uma relevância muito expressiva em inúmeros processos lásmicos.

Também a permeabilidade, o sexto parâmetro, a PERMEABILIDADE FÍSICA, mas também a permeabilidade não física que guarda relação direta com os processos lásmicos.

O sétimo parâmetro, chamado de PERMISSIVIDADE ELÉTRICA, está relacionado à polaridade elétrica das substâncias e dos processos que envolvem a experiência lásmica, a eletrostática, que são os elétrons estáticos, os elétrons em repouso, mas que entram em atividade, em situações específicas e que são bastante utilizados por processos lásmicos, por diversos seres vérmicos, etc. Também, para concluir esses parâmetros, a pressão atmosférica que está relacionada aos processos lásmicos por dois vieses importantes, que são a movimentação atmosférica e a pneumática, ou seja a movimentação de gases corporais e externos, que também é referência crucial para as questões lásmicas.

Agora vamos expor alguns parâmetros que são referências diretas, o que não quer dizer simplesmente a parametria, mas as questões diretamente ligadas aos processos lásmicos. Entendamos que a diversidade de situações envolve a estrutura física e a estrutura não física dos seres humanos. Certamente, há uma quantidade significativa de micro-organismos envolvidos no equilíbrio orgânico, tanto propositalmente, envolvidos no equilíbrio orgânico, quanto ao contrário, de seres microrgânicos oportunistas, diversos, inúmeros que atuam em parceria com diversos outros seres. A estrutura orgânica duplinada prevê a atuação conjunta e resultante da experiência de viver a vida enfrentando as condições para uma sobrevivência necessária para cada um. Certamente, os processos relacionados à saúde física, apesar de não compreendermos da mesma forma que compreende a ciência humana – evidentemente não divergimos, apenas temos algo a mais a completar, com uma visibilidade voltada para a honestidade da cura sem interesse comercial, o que afeta em grande parte os processos de cura dos seres humanos. Não queremos dizer que seja certo ou errado apenas podemos observar que há situações em que essas questões se tornam relevantes, tornando, inoculando processos divergentes de um processo genuinamente voltado para a cura. Portanto, não entendemos o que é considerado cura como algo simplesmente relacionado à readequação de algum parâmetro de um processo de sobrevivência ou de bem-estar, ou, resumidamente, de saúde. Consideramos algo mais amplo, incluindo, pois, a comunicabilidade e as questões energéticas num âmbito mais significativamente considerado duvidoso pela ciência humana. Mas, lamentamos que não tenhamos a oportunidade até o presente momento de estender nossas disposições para ampliar, portanto, conceitos humanos. Isso, evidentemente, pode fazer parte de um futuro talvez em outros planetas, a priori sem uma expressão clara para o planeta Terra. Mas, estamos aqui também para contribuir da nossa forma, para aquilo que seja necessariamente importante dentro do nosso propósito.

Então vamos a esses parâmetros. O parâmetro inicial são os PROCESSOS ELÉTRICOS relacionados à troca de toda ordem tanto física quanto multidimensional. Esses processos elétricos geram lasmas específicos, tanto relacionados à eletrostática física, orgânica, quanto também aos fluxos elétricos e seus direcionamentos. Obviamente, portanto, estamos incluindo processos magnéticos, e evidentemente eletromagnéticos. Então, o segundo parâmetro seriam os PROCESSOS ELETROMAGNÉTICOS com referências a fluxos elétricos e a campos eletromagnéticos e, portanto, relacionados aos processos eletromagnéticos da mesma forma que os elétricos, que um está evidentemente imbricado no outro, mas relacionados a processos específicos de lasmas. Também incluímos de uma forma não convencional, aquilo que é chamado de MAGNÉTICO, ou seja, o Soma, o aspecto magnético do corpo e a sua formação magnética que relaciona-se com o meio-ambiente através do campo magnético e eletromagnético terrestre, o que faz gerar lasmas relacionados à atratividade e à repulsividade. Essa magnetividade é muito importante para a compreensão de uma série importante de lasmas. Também, em relação ao processo magnético, temos a polaridade. Então, em relação ao processo magnético, não especificamente eletromagnético, temos o soma, que é o processo corporal; temos a atratividade e a repulsividade; a magnetividade e a polaridade. Essas expressões colocadas de forma não convencional relacionam-se a características de determinados lasmas.

Temos a considerar também a REFERÊNCIA FLUÍDICA, que apresentamos também de forma não convencional, envolvendo imagem e som, evidentemente em todo tipo de ambiente e a expressão fluídica, ela é importante, porque tanto a imagem quanto o som, que apresentam características que relacionam-se à absorção de luz, absorção de som, ressonância, reflexão, difusão e caráter essencial, por isso não convencional, ao fluídico relacionado à imagem e ao som, à questão da umidade. Pedimos desculpas pela velocidade que estamos falando.

Outro parâmetro nominamos como MAG-GIMÁTICO, que é já um âmbito pouco ou quase nada relacionado à ciência humana, mas extremamente importante e relacionado aos processos lásmicos. Para além das questões já colocadas, os 3 próximos parâmetros são extraordinariamente importantes, apesar de estarem contidos nos outros que já colocamos, que são os elétricos, os magnéticos, eletromagnético e fluídicos. O Mag-gimático está relacionado tanto ao magma na experiência dos seres Intai, quanto aos campos diversos do ambiente físico, e considerando a multidimensionalidade, as diversas dimensões, incluindo a dimensão de Guion. Os processos mag-gimáticos são, por exemplo, os ESPECTRAIS, que são por muitos considerados como fantasmas, ou como espíritos, ou manifestações diversas. Consideramos também os IRRADIAIS, que são as características de radiação de substâncias e de grupos de substâncias radioativas, ou todas as substâncias que têm níveis diversos de radiação, e por isso mesmo, contribuem para a interface lásmica. Não podíamos deixar de incluir, apesar de não utilizarmos a expressão radiestésica, nós incluímos como uma forma que se possa ampliar o conhecimento acerca da chamada RADIESTESIA, e além, incluímos também relacionado, mas bem diferenciado, a RADIOESPECTRALIDADE, ou seja, o parâmetro radioespectral relaciona-se à radiação de seres especificamente atuantes em conjunto com seres humanos. E na multidimensionalidade, incluímos a expressão PARALAXE. Paralaxe, por exemplo, mnemônica, da memória, paralaxe das sombras eletromagnéticas, paralaxe dos conjuntos de processos mentais que atuam em conjunto com as questões lásmicas. E por isso podemos também citar, em relação aos processos mentais, as PAREIDOLIAS e APOFENIAS que já citamos em nossos textos. Na mesma referência mag-gimática, temos duas expressões importantes, que são as REFERÊNCIAS ILÉTICAS, ou seja, quando os níveis de percepção, de compreensão, ou as referências ideológicas, filosóficas, estão em um momento de tempo de seus dados mais autênticos, sem a influência de um processo de interpretação, são chamados de referências iléticas. São importantes porque estão relacionadas a lasmas, flasmas e boúges. Também citamos as PALIGENESIAS que são as referências de vidas anteriores tanto relacionadas ao que se acredita quanto relacionadas ao que a natureza realmente proporciona.

Muito bem, essas são as referências mag-gimáticas, que são importantes para o processo de compreensão do que são os lasmas.

Vamos agora mais dois parâmetros, que não conseguirão ser tão cedo referenciados pela ciência humana, mas são parâmetros altamente centrais para a compreensão dos lasmas, e oportunamente já, em parte, descritos por nós em nossos encontros, quanto oportunamente no momento em que estamos avançando na compreensão desses processos mentais, multidimensionais cotidianos de vocês. Então, podemos dizer mais resumidamente sobre os PROCESSOS NÍRICOS, ou seja, relacionados aos campos NIR, pouquíssimos citados, e quando formos falar quais são os lasmas Níricos, vocês irão perceber o quanto eles são extremamente importantes, evidentemente relacionados aos campos eletromagnéticos, que se somam às questões ambientais do planeta e até da galáxia como um todo, demonstrando nesse nível, a importância de – vamos imitar ou melhor reestabelecer uma referência ecológica sideral – de um ambiente em que a Terra não se encontra isolada do Sistema Solar, que não se encontra isolada do sistema galáctico, e isso afeta em todos os pormenores da experiência duplinada.

Outra referência importante, e seria a última a ser colocada neste momento, são os chamados STÂNTIOS. Os Stântios são processos microestruturais, mas em abundância suficiente para interferir na formação e no equilíbrio ou desequilíbrio de processos lásmicos. Então, são processos gravitacionais, incluindo a gravidade do planeta, que são de alta relevância, processos nanogravitacionais, que se dividem em duas formas relacionadas aos lasmas, um é chamado de TRANSITÓRIO e outro de COLANTE. Os transitórios são perenes, estando pois, por tempos específicos, e os colantes podem até transmigrarem de uma vida para outra, portanto, relacionados também aos seres Intai. As experiências dos Stântios são relacionadas aos PROCESSOS INCRÔNICOS (de incronização) e, portanto, um parâmetro dos Stântios. São também relacionadas à incronização dos processos de duplinação, ou seja, relacionadas à interface insciencial com a estrutura orgânica, física e, por isso, chamados de incrônicos. E têm 3 referências importantes para os lasmas de processos Stântios incrônicos. São chamados o primeiro de ISTANTES. Os istantes são situações de estruturação temporal, resultantes de multidimensionalidades diversas, onde o tempo pode ser o tempo físico ou também o tempo descolado da estrutura física. Os chamados ABSTANTES, são incrônicos abstantes que se relacionam portanto às nanogravitações, mas do ponto de vista de suas incronizações e decronizações e isso também é relacionado ao tempo. Veja, o tempo físico e o tempo não físico, as chamadas Ucronicidades, também são relacionados aos lasmas, flasmas e boúges, e por isso a complexidade do assunto se amplia. Tem também os RESTÍLICOS, que são a influência lásmica na utilização destes processos de incronização da estrutura física relacionado aos restis, às substâncias que são exaladas pelo corpo, e são tanto exalçadas quanto depletidas entre as dimensões físicas e Éfler.

Então, nós temos aí um parâmetro de referência para se compreender o que são os lasmas. Definindo referências para a compreensão dos lasmas, nós falamos de uma parametria, como a multidimensionalidade, a paridade, a densidade, a termicidade, a quimiocidade, a acidez/basicidade, a permeabilidade, a permissividade elétrica (que é a polaridade), a eletrostática e a pressão atmosférica. Falamos de parâmetros relacionados diretamente aos lasmas, como os parâmetros elétricos relacionados à eletrostática e aos fluxos elétricos, relacionados evidentemente também aos campos e aos fluxos eletromagnéticos. Falamos também do parâmetro magnético (como sendo algo específico de como compreendemos) que tem como referência o Soma, que é o corpo físico e as referências do corpo físico, a atratividade, a magnetividade e a polaridade da experiência magnética.

Como referência, falamos da questão fluídica, também relacionando com parâmetros não comuns para este assunto, como a imagem e som relacionados à ressonância, à reflexão, à difusão e evidentemente à umidade. A umidade é a questão água na experiência lásmica e tanto a agua no próprio corpo, quanto a agua em volta do corpo e a agua atmosférica. E outros três parâmetros não conhecidos diretamente pela ciência ou abordados como abordamos, mas que são de extrema validade para se entender os lasmas, flasmas, boúges e lamos. Então, a mag-gimacidade, ou seja, os processos mag-gimáticos que são os espectrais, os irradiais, o radioestésico, que incluímos como referência para fazer uma interface com o que já se conhece. O radioespectral, a paralaxe multidimensional como, por exemplo, a memória em relação a Ídar, e as referências de pareidolias, apofenias, que são processos mentais, portanto, a paralaxe em relação à dimensão de Guion. Os processos iléticos que são os processos essenciais para se compreender estados pré-lásmicos, que são os estados de percepção, de sentimento, antes de uma interpretação orgânica, mental, linguística ou de qualquer espécie é chamado de ilética. E os processos paligenésicos que são essencialmente a questão daquilo que é chamado de vidas anteriores. Para nós, as referências das rotas e das duplinações são processos compreendidos tanto do ponto de vista da crença religiosa ou de outros processos não religiosos, quanto do ponto de vista da nossa compreensão deste processo da experiência da sobrevivência em relação à duplinação. Citamos também os processos níricos que são as referências lásmicas que se utilizam largamente da natureza NIR, dos campos NIR e, portanto, igualmente dos campos eletrofi, fi, eletrostáticofi, como já citados em outros textos nossos. Também falamos sobre os stântils, que são os processos relacionados à nanogravitação, à gravidade física do planeta, assim como do Sol, e outras influências gravitacionais, siderais e nanogravitacionais, que relacionamos a todo um processo de estabelecimento de áreas de influência orgânica da duplinação e diretamente relacionado, portanto, a processos temporais, que chamamos de incrônicos e estes estão relacionados, portanto, à experiência multidimensional, portanto gerando oportunidades concêntricas, excêntricas e diretamente relacionadas à saúde, ao desenvolvimento e às referências de bem estar, desenvolvimento de habilidades, transtornos emocionais, questões emocionais diretas.

A partir deste encontro buscaremos abordar pelo menos os dez principais lasmas que normalmente atuam, prejudicando (e poucas vezes contribuindo positivamente), na experiência mental, na experiência psicótica, na experiência “astral” (utilizando o sentido corriqueiro), e que de uma forma geral estão em atividade desde o útero, desde os primeiros momentos da concepção até a deduplinação, e continuando por momentos dependentemente do desenvolvimento de cada um. Para concluir, a compreensão dos lasmas pode levar a um desenvolvimento maior (pois muitas vezes, lasmas, flasmas, lamos, boúges e outras formas nãos ditas, que iremos complementar e que seria uma espécie bem mais complexa daquilo que é chamado de ecologia orgânica humana) daquilo que leva a doenças, tanto do ponto de vista físico quanto do ponto de vista não físico e, por isso mesmo, relacionado ao desenvolvimento e aos suirsomas. Portanto, aqui temos mais uma referência que é o aspecto suirsoma dos lasmas, flasmas, lamos, boúges, etc.. Agradecemos. Paz e Amor. Mnahrkiwon.

V: É muito complexo.

NA: Tão complexo quanto a biologia, não? Quanto a célula, quanto o organismo como um todo, quanto a vida, pois é a própria.

V: Sim, mas amplifica bastante, bastante.

W: Eu queria perguntar – acho que você já respondeu no aspecto dos stântios: os flasmas, os lasmas e boúges, na duplinação, eles acompanham a gente assim, a gente pode trazer isso de outras vidas, ou da vida Intai? Ou a gente duplina sem nenhum tipo de lasma e vai recompondo aqui? Como é isso?

NA: Seria como dizer se você possui um corpo para duplinar. O corpo e a experiência duplinada e até a experiência não duplinada possuem constituintes de um processo existencial. E vamos dizer que é natural e que não se pode imaginar que do outro lado da experiência dimensional do próprio ser humano seja um lugar vazio. Ele é tão repleto ou mais, talvez muito mais do que a dimensão física. A dimensão física é portanto menos hostil do que as dimensões não físicas. E até por isso favorece a sobrevivência.

W: Entendi. Me vem na mente aqueles peixinhos que ficam parasitando os tubarões?

NA: É, além dos peixinhos os tubarões têm também os seus lasmas. Todo ser vivo, até um vírus, por incrível que pareça. Eles podem ser bem sucedidos ou mal sucedidos, considerando-se as suas referências lásmicas. Aí, a expressão lásmica, ela foge da intenção de expressar a mesma coisa para cada espécie e para cada tipo. Por exemplo, as plantas têm o que é chamado de SINOS. Os sinos são de extrema relevância para a interface dos seres vegetais com os seres humanos. E é por meio dos sinos, que são lasmas vegetais, que há o aprendizado da interface com os seres humanos, e por meio desse aprendizado, as plantas são capazes de gerar processos biológicos para a complementação humana. Desta forma, sem os vegetais, não há seres humanos.

W: Muito obrigado.

G: Eu acho também que em parte está respondida no final, quando disse que a gente carrega muitos tipos de lasmas, e que é suirsômico, portanto, faz parte do nosso desafio suirsômico, a gente vai atraindo, talvez, ou construindo, tipos de lasmas que são para o enfrentamento dos nossos desafios suirsômicos, vamos dizer assim. Eu queria perguntar sobre os antídotos a superação desses vermes, esses lasmas, se a base está em torno do amor, ou os desdobramentos do amor?

NA: Nós iremos abordar os lasmas, nos 10 tipos mais comuns. Mas, assim como os seres microscópicos, são milhares de tipos. Mas, podemos dizer que uma das questões que será demonstrada é como o amor limpa. É como o amor estabelece referências para a estrutura física e, portanto, por meio do processo insciencial, pode se livrar daqueles lasmas, flasmas e boúges que vão se estabelecendo como destruidores. Porque veja, há um equilíbrio, porque se não, todos estariam mortos. A ação dos lasmas, que é a primeira referência que estamos usando, é mais branda. Os flasmas já têm uma complexidade maior. Os lamos são de tipos específicos e são bastante variados, e os boúges são intimamente ligados a processos mentais, e orgânicos também, da mesma forma. As psicoses, oligofrenias, toda espécie de perturbação mental, normalmente, são processos boúgicos que geram desde ansiedades simples e curáveis, superficiais, até processos de câncer, complexos e mortais. Isto não é uma substituição ao conhecimento humano. Apenas uma extensão e uma compreensão um pouco mais aberta daquilo que se pode fazer e, às vezes, melhorar muito, pois, por ser suirsômico, está relacionado a um processo íntimo de autodesenvolvimento, de autoaceitação, de aceitação dos outros, portanto, também, altruístico. Não é uma visão tola de ser bonzinho. É uma visão complexa de descobrir a si em versões mais próximas do amor, que nasce com todos os seres humanos. O amor é uma referência de estabilização. Sempre colocamos a referência do amor porque ela resume, em si, em sua incondicionalidade. Ela é negada, negada a si, por si mesma; é negada, por si, para os outros, ou pelos outros. E isso, certamente, pela incapacidade de parte dos seres humanos de praticar essa experiência, ela é respondida como uma dúvida, ou como uma forma de rejeitar. Mas, verdadeiramente, rejeitar a quem? A si próprio. Certamente, isto não é uma tarefa que se ponha em prática no estágio de uma humanidade desigual. Mas, se há algo no ponto de vista da individualidade, é a aceitação de si e a aceitação daquilo que é coletivo. A interface insciencial arrisca-se na duplinação, na certeza de obter uma compreensão mais próxima e verdadeira da incondicionalidade do amor. Se ela não é possível, ela se torna um parâmetro para o desenvolvimento. Então, isso cabe ao aspecto individual de cada ser, quando decide descobrir em si as formas diversas de compreender o amor.

G: Muito grata. Queria aproveitar para fazer um pedido pela Yara, que acompanhasse a deduplinação da senhora Guiomar Possas.

NA: Acompanharemos. Agradecemos a oportunidade.

R: Mnahrkiwon, Nosso Amigo, boa tarde. Não sei se estou fazendo conexões equivocadas, mas eu queria compreender um pouco a relação dessas lasmas, flasmas e boúges, com o senso de memória e, junto a isso, se teria alguma relação com aquele exercício da Casa de Retorno com a abordagem principalmente dos boúges. Não sei se estou fazendo ligações equivocadas, mas senti uma certa relação aí.

NA: Certamente, a relação é direta porque os lasmas, ainda nesse âmbito prévio, estão relacionados a processos de relacionamento de cada um com o seu próprio corpo, com a sua própria experiência de ser, de viver, de descobrir a si, mas sempre há processos suspeitos em torno da experiência do corpo e da fé que se tem em si. Desde o início, abordamos de uma forma generalizante, porque a base daquilo que estamos abordando converge para a questão do amor incondicional. O retorno aos processos inscienciais, que sempre estamos propondo como exercícios ou como propostas de compreender algo que – mesmo que não seja da ciência humana, e não exigimos que vocês creiam nas nossas exposições, podemos perfeitamente compreender que se não podemos promover a comprovação de cada coisa, iremos trazer a insegurança da verdade. E esta insegurança, para nós, é 100% o nosso respeito, pois não podemos estabelecer uma certeza de uma experiência não vivenciada. E que ela seja como um parâmetro, mesmo que exótico para uma reflexão sobre como cada pessoa conduz a sua experiência. Mesmo que você seja um servo do dominador, dentro da sua experiência corporal, aquilo que você confia e traz consigo irá estabelecer o seu desenvolvimento incondicionalmente, porque este se baseia em seu corpo, em seu suirsoma, conduzido pelos seres Ranamás, à incondicionalidade do amor. Portanto, creia ou não, basta confiar em si. Creia ou não naquilo que estamos falando, pelo menos confie em si e aceite as diferenças com as pessoas, com os outros, pois esta compreensão, essa noção irá naturalmente transformar a sua experiência de viver a experiência Kalamatsana. Isso só será percebido a partir de algum ponto da deduplinação, ou a partir da sua inteligência e sensibilidade aqui e agora. Cada um é específico e essa riqueza, essa diversidade, ela é o exemplo que cada um tem para se tornar melhor do que se sente, ou se acha. E, saiba, talvez o melhor não seja tão percebido, mas o pior é escancarado e doloroso. Portanto, o aprendizado está em aberto. Perceber o melhor lhe dará mais oportunidade do que perceber o escancarado. Porque talvez se sinta tão absurdado que possa não reagir. Compreender aquilo que tem em seu ser de amor irá desenvolver a sua existência incondicionalmente.

R: Muito obrigada, Nosso Amigo. Vou refletir sobre isso.

NA: Não sei se respondi, porque você perguntou diretamente dos lasmas e de uma situação específica. Irá compreender quando formos falar mais especificamente.

W: Nosso Amigo, eu tenho algumas questões. Apesar de termos trabalhados os icons orgânicos, eles podem ser considerados também antilásmicos, não podem?

NA: Certamente. Veja, a relação com as luzes de interação e a construção da confiança em si, os icons e a meditação silosciente, estabelecem parâmetros para o acesso ao amor incondicional. A compreensão de si e a abertura para um horizonte altruístico, que é a prática de um amor incondicional, dentro daquelas referências de cada um. E, portanto, não utilizamos a expressão anti porque não há uma espécie de anti. Os lasmas podem ser limpos, eles podem ser excluídos. Se você lava a sua mão, você joga fora um tanto de lasmas. Ao tomar banho, você limpa o seu corpo de lasmas. Porque há vários tipos. Nós gostamos de colocar primeiro os lasmas antes de explicar os outros tipos porque, no fundo, são tipos mais complexos de lasmas. E há os lasmas, digamos, mais complicados, mas uma boa parte deles é mais simples de ser removido, e se você tem determinados procedimentos mentais e corporais e se relaciona com amor, a tendência é você estar limpo. Limpo, não como uma expressão higiênica, mas como uma expressão mais próxima de encontrar e compreender as coisas que podem ser positivas, no sentido de serem mais próximas do amor. É no sentido construtivo daquilo que cada um quer ser ou pode ser. Muitas pessoas não percebem que elas podem, elas percebem que estão sendo dominadas, e às vezes, nem isso. Então, elas não julgam ser uma questão de opção. Mas, na medida em que elas se abrem para o amor, naturalmente elas se livram de aspectos destrutivos de si e também dos outros. Podemos lembrar também que os lasmas estão relacionados às forças tehili.

W: Queria saber, fico pensando na questão da nossa temporalidade, do tempo do nosso existir duplinado, humano. Um tempo que é relativamente curto, em média 75, 80 anos, isso com relação aos seres Gamari, por exemplo, e os Tchumãs que vivem muito, muito mais do que a gente. Claro, imagino que tenha aí fatores orgânicos, eles têm uma corporalidade mais sutil, um desenvolvimento insciencial, e tudo mais, isso também tem a ver com os lasmas? Eles têm isso também?

NA: Sim porque eles podem causar desgastes físicos, mentais, muito grandes. Acontece frequentemente. Desgastes físicos, como stress, é um tipo de lasma. Desequilíbrios e doenças diversas. Não querendo dizer, certamente, que eles são os causadores de todas as coisas. Eles fazem parte de um processo integral, que inclui a parcela dessa transformação. Ao citarmos, não estamos substituindo os processos orgânicos que, por si, já fazem parte do processo, como já citamos em relação às células, as apoptoses e que há processos lásmicos que se aproveitam disso, do processo de decomposição e de transformação. Há situações em que eles são coadjuvantes da recuperação. Então, eles têm um efeito positivo. Mas, o que chama a atenção nos lasmas, flasmas, lamos, boúges, e outros, são exatamente as destruições. E por isso, é possível aprender alguma coisa para se proteger, para se defender e para se melhorar também. Então, não há um antídoto, há uma forma de eliminação. E em algumas situações, basta você aceitar a si, e aqueles lasmas que estavam grudados se desgrudam. Simplesmente eles não ficam nessa situação.

W: Agradeço.

NA: Igualmente agradecemos.

G: Eu ia perguntar sobre o banho, do lavar, se estava relacionado só aos lasmas, ou também aos boúges, e os outros. É sobre essa coisa prática, de como podemos ir nos libertando para além do processo altruístico e da incondicionalidade do amor, e tal. Mas eu fiquei curiosa agora – peço desculpa se eu estiver equivocada – mas a própria presença dos espíritos são processos lásmicos? Pergunto porque na resposta ao Weber, sobre a decomposição, me fez lembrar algumas visões que Rafael tem, em supermercados. Numa última vez ele falou que certos ficavam próximos de frutas em decomposição. São processos lásmicos interdimensionais?

NA: Veja, muitas vezes, é conveniente compreender o lasma como um verme porque, é como se fosse um ser aproveitando de uma situação para se alimentar ou para se desenvolver. O caso específico que você citou, não são só processos lásmicos, mas em conjunto, o próprio ser em estágio de transição, ele se apega, digamos assim, se afiniza com uma alimentação ilusória. Ele sorve, de alguma maneira, a decomposição de uma fruta, como se ela o alimentasse, como se ele se alimentasse dela. Infelizmente, é algo bastante tenebroso, mas acontece também com as carnes. E aqueles vermes microscópicos que estão atuando ali, na decomposição, são expressão de um processo de lasma, e está em conjunto com o processo mesmo da decomposição natural. Ele faz parte. Ele é um dos agentes que faz parte daquele processo. Mas, por outro lado, compreender os lasmas como vermes pode levar ao equívoco de achar que todos os lasmas são assim. E não são. Eles podem ser, por exemplo, detritos da natureza circundante, detritos de um ar poluído, detritos de um processo de relacionamento tenso, que se adere ao campo áurico e vai sobrecarregando o fluxo de energia de diversas maneiras. É o que iremos gradativamente explicar com os tipos de lasmas. Os flasmas incluem processos corporais biológicos e processos de desenvolvimento. Os boúges são processos mentais em conjunto com lasmas, flasmas ou, especificamente, perturbações de processos mentais que geram, evidentemente, reações, comportamentos, sentimentos que são alvo de processos lásmicos. Interessa-nos demonstrar que é possível diminuir essas incursões externas e melhorando, portanto, a sua energia, o seu bem-estar, a sua saúde, como já colocamos, outros parâmetros mais gerais, não tão relacionados com alimentação, especificamente, mas também, como, por exemplo, imaginar o sol, como citamos, é uma forma de limpeza lásmica e limpeza do próprio alimento, e isso é um processo mental de atuação daquilo que você crê, e o seus centros de energia entrarão em ressonância e trarão aqueles campos NIR para próximo do processo mental. É a luz do amor.

G: Obrigada.

NA: Igualmente agradecemos.

Cibele: Ei gente. Saudades. Nosso Amigo, como está sendo maravilhoso ouvir. Parece que veio para responder uma série de perguntas que eu estou com elas atualmente. Primeiro, eu gostaria de pedir para acompanhar a minha família, meu pai, minha mãe, minha irmã, sobrinha, enfim, todo mundo, todos pegaram covid. Não tiveram um quadro forte, mas minha mãe ficou mais baqueada e eu não tive, mesmo transitando aqui, fazendo a ponte deles para ajudá-los. Não sei o que foi pior, lidar com essa situação, todos com covid e a gente achar que em algum momento eles poderiam piorar. Mas, enfim, eles estão bem. Gostaria de pedir se vocês puderem acompanhá-los. Foi bastante esclarecedor esta questão da autoaceitação, da aceitação do outros. O segundo ponto é que estou em processo de mudança para a minha casa. Isso me trouxe uma energia muito positiva, trouxe uma sensação de realização, uma coisa que parece que estava emperrando, eu, pelo menos, acreditava numa série de coisas na minha vida. Agora estou com problema com marceneiro, e como isso suscitou energias de raivas, negativas, como lidar com isso, qual é o meu limite. Então, isso está sendo um processo. Já estou conversando com advogado que está me ajudando. Mas, quero pedir por esses marceneiro, parecem ser pessoas muito pobres, segundo a fala dele, também tiveram covid, o chefe ficou internado. Depois dessa explicação, quantos lasmas, flasmas, boúges nos deparamos no dia-a-dia. Eu, pelo menos. E fico numa oscilação muito grande emocional com todas essas situações. É isso, acompanhar esses dois processos e não sei se tem alguma outra coisa a mais para eu apreender.

NA: Agradecemos, estaremos acompanhando e levando a nossa luz de amor. Faça o mesmo. O amor irá limpar esse processo. Compreenda a situação de cada um, e traga, imagine-os envoltos no sucesso, no perdão, no amor incondicional. Que eles sejam capazes e que você também seja capaz de se orientar à luz do amor.

C: Muito obrigada.

Ronise: Dentro da resposta que você deu à Cibele, Weber, Glaura, os transfissomas, como no Reiki e em outras práticas como no pêndulo, vocês até falaram que depois iam trabalhar com a gente com relação ao pêndulo e diagnósticos, eles podem ajudar na identificação e na neutralização desses lasmas?

NA: Perfeitamente. Na medida em que iremos falar sobre cada um dos principais tipos, iremos também falar sobre soluções a respeito. Agradecemos a todos.

Pensemos todos, incluindo a nós, que a luz do amor é sempre a referência, por ser essa incondicional. Ao crer por si, em si, irá ganhando, na medida dessa crença em si, um potencial real de transformação. Cada um tem a sua possibilidade, independentemente do que lhe aconteça, independentemente do que esteja envolvido e transformado em seu ser. Creia que o equilíbrio reside na sua potencialidade de crer em si. Dialogue consigo, ponha as suas mãos sobre o seu ser, sobre as partes que você percebe que precisam de você, e atue com segurança, com fé. Não estamos falando de uma fé religiosa, estamos falando em acreditar em si, de aprender num momento difícil explorar o seu mundo existencial, o seu mundo interno, e crer que sua luz de amor é a luz que pode interagir e transformar dor em amor, transformar o que é incerto naquilo que precisa, em aproximar a sua essência da sua essencial existência amorosa. Confie em si, ame-se. Agradecemos a todos. Paz e Amor. Mnahrkiwon.

Leave a Reply