Encontro Semanal

Leveza e Transformação

Paz e Amor.

A densidade das coisas revela a relação de peso e efeito quando se tem sequências de orientação para os seres vivos. A estrutura mental não pesa. O organismo pode ser mais leve, mesmo sendo mais denso. As relações entre as tensões, as limitações, criam limites imponderáveis para serem transpostos sem a ação da confiança. É preciso leveza. Leveza no sentido de não se apegar, de não tornar mais denso, pelo que se impõe ao corpo e à alma. Leveza em transferir. Leveza em ser consigo próprio ou consigo própria. Leveza em conduzir. É preciso perpassar pela matéria sólida. É preciso transpirar. É preciso respirar, com soltura e desprendimento. Não há problema em se relacionar com toda espécie de matéria, pois, afinal, o ambiente material constrói as referências de limite e de estados de ser. Muito mais e muito além, o ser que está em ressonância, transfere a si por inteiro em uma espécie de corpo mental. Mas este precisa ser leve, leve para voar, para alcançar, para se adaptar, para se descobrir, e para se ampliar. É preciso ter reservas de leveza para não se confundir. É preciso leveza para se perdoar. É preciso ser leve independentemente da densidade do seu corpo. É preciso ser leve no olhar, nas palavras. É preciso ser muito leve na forma de ser, uns com os outros. Creia no amor e a leveza se manifestará. Dê sentido ao amor em seu coração, e a leveza o conduzirá. Sinta-se leve e poderá levitar. O universo como um todo é extremamente leve. Por mais densa que seja a matéria, há espaço para ser leve, porque a leveza não ocupa o espaço. Tente olhar para si no respeito à sua leveza. Se não achas que é leve, é porque não crê em si. Sinta a sua leveza nos limites e nas possibilidades de exercer a sua força, pois a leveza potencializa imensamente a força. O sentido da leveza não é material. É mental. Compreender ser leve, é compreender, aceitar a si. Compreender a leveza é compreender a dinâmica do seu ser em seu corpo, distinguindo-se dos demais. Aceite-se leve e exercite a leveza. Seja dócil. Não seja crítico azedo. Seja crítico amoroso, o que traz a ironia como arma para defender os mais fracos. Sinta-se leve porque poderás perceber os vazios daquilo que é denso. Seja leve para ocupar os espaços vazios deixados pelos outros. Seja leve para aceitar o perdão. Seja leve para perdoar. Seja leve para respeitar a si mesma ou a si mesmo. Seja leve para se transformar. A leveza leva a transformação. Não é possível transformar-se rígido, denso e pesado. É preciso estar leve para ocupar as possibilidades que tens de mudar. É preciso ser leve para compreender o limite da sua liberdade. É preciso ser atento à leveza da sua confiança, pois a confiança, quando encontra mais densidade e peso, não consegue se libertar e, assim, ilude-se. A ilusão é pesada. A compreensão, o conhecimento, a sabedoria, são leves. Não pesam. Não ocupam, apenas transformam. Transformam o ser, o ambiente, as coisas, os objetos, mas também as ideias. Exercite a leveza consigo próprio, com pensamentos mais leves. Não torne pesada a sua rotina. Torne-a leve. Sorria, sinta o aroma das flores. Veja as cores. Seja leve para analisar as coisas pesadas. Aceite as distorções e aprenda a ser leve com o aprendizado que traz. A experiência é a força da leveza. Exercite ser leve. Aceite os desafios de tornar leve aquilo que pesa em seus ombros. Torne a vida leve em torno de si. Ajude a tornar leve a vida das pessoas que estão próximas de ti. Torne a vida aceitavelmente leve. A vida se tornará melhor. O amor é a força, a força mais leve que pode transformar todos os seres vivos. Transformar com leveza há de ser difícil e por isso mesmo, o caminho é o caminho da leveza. Agradecemos. Paz e Amor. Paz e Amor.

Grupo: Agradecimentos pelo retorno dos encontros.

NA: Agradecemos a oportunidade e esperemos tornar a vida mais leve.

Grupo: Poderia perguntar por minha mãe?

NA: Ela encontra-se em estado de auto-reconhecimento, atendida por auxiliares e muito bem, compreendendo melhor o que aconteceu. Este é o estado atual no tempo terrestre.

Grupo: Beijos para ela.

Grupo: nosso amigo, gostaria de perguntar sobre minha irmã, que nos deixou há quase dois meses. Saber, porque foi uma partida que deixou muitas questões para resolver pela família.

NA: Peço a permissão para entrar em seu campo de energia. Apenas para espelhar para nossos aliados.

Grupo: Permitido.

NA: Ela encontra-se sendo atendida em uma espécie de hospital, mas já compreendeu o que acontecera. Ainda está um pouco dessituada das situações além do seu estado. Mas, como está bem atendida, está bem. Paz e Amor.

Grupo: Pelos relatos que vejo, parece sempre que a morte é uma ruptura que as pessoas demoram um tempo para compreender. Queria saber se com algumas pessoas é mais leve, pois parece um choque que leva tempo.

NA: É bastante relacionado aos limites de aceitação individuais, e à concepção de outras formas de ser, trazendo realmente para a maioria das pessoas, mais de 80% ficam dessituadas, e uma parte não consegue compreender sem ajuda dos seres benevolentes, que a todo instante ajudam cada um, e serão convocados a ajudarem no momento dessa transformação. É possível que algumas pessoas passem para outros estados mentais, reconhecendo-se, compreendendo a situação, e muitos poucos conseguem agir por conta própria, mesmo tendo um bom entendimento sobre a situação. Assim sendo, há estruturas do tipo hospitalares com atendimentos específicos para os casos que precisam e têm as suas prerrogativas para serem atendidos. Há uma pequena parte, digo, pequena em vista das situações da maioria, que não consegue definitivamente perceber a situação e pode demorar até anos para perceber. De uma forma geral, demora-se até seis meses para que se restaure os campos de memória de auto-aceitaçãoa, às vezes, arrependimentos ou sentimento de culpa ainda perduram, dando aos seres condições mais tardias de recuperação. Perto dos 30% dos seres humanos encontram pleno respaldo e orientação rápida, aproveitando as aberturas mentais, especialmente aqueles que se trabalham mentalmente, e que têm menos apego às estruturas materiais, possuem ou que vivenciaram experiências de doação, conseguem uma vibração muito elevada de seus estados mentais, possibilitando recuperação rápida, independentemente das suas classes sociais e econômicas que vivenciaram na experiência material. Mais frequentemente, os mais empoderados e apegados ao mundo material, que usufruíram imensamente, sem se transformar, encontram grandes dificuldades de perceber a si, muitas vezes com sentimentos de ódio por ter lhe acontecido a transformação. E as pessoas mais sofredoras, sem recursos materiais costumam entrar em uma vibração mais elevada, às vezes nem precisando de muita ajuda, apenas as indicações por onde deve seguir, reencontrando alegremente familiares, e compreendendo rapidamente as suas posturas, os erros e os acertos. O fato de as pessoas mais empoderadas resistirem e se apegarem, negando a si mesmas, negando as suas situações, ou os planos propostos inicialmente para que se cumprisse -quase que 90% não resistem ao poder do apego material, do dinheiro, e do poder político, da manipulação dos mais fracos, do abuso do poder. Suas vibrações, no momento da sua transformação, decaem pelo apego da vibração material, que é milhares de vezes inferior à vibração da tranquilidade do ser em seus estados de ressonância insciente, que podem variar de acordo com a experiência de vidas anteriores e, assim como da vida última, principalmente, pois muitos “erros” podem ter sido repetidos vida após vidas, sem o domínio mais elevado de seus estados mentais. Fiquemos até aqui. Agradecemos. Paz e Amor.

Grupo: E o comportamento dos que ficam pode interferir no caminho dos que vão? Ajuda a oração? (a pergunta foi algo assim)

NA: Toda forma de mentalização, mesmo as mais condicionadas, como as rezas que são repetidas, criam intenções e vibrações de alta influência para o campo mental eletrofi dos seres não duplinados. Então, certamente, recebem como parâmetros para o reconhecimento dos demais em relação às ações deste no plano, digamos, material. É claro que todas as ações são importantes de si para si e de si para os outros, pois estamos todos ligados e a contribuição construtiva baseada no amor consegue influenciar positivamente as repercussões negativas daqueles que estão na situação de fazer as suas reflexões e ter ajuda para suas recuperações. Muitas vezes, as orações, as mentalizações mesmo as rezas diversas de todas as formas de religião, de todas as concepções que contribuem em ajuda, são recebidas em tempo real, porque a transferência de energia é distribuída no espaço físico, assim como a luz, que se espalha pelo universo afora, como as comunidades, como se diz, espirituais, se aglomeram em torno dos planetas. Elas podem perceber e receber as forças enviadas mentalmente ou através dos seus exemplos, reforçando suas características diante dos demais auxiliares, de altíssima vibração. Resumindo, o amor perpassa todas as dimensões, e alcança os seus destinos com naturalidade, sem restrição de densidade dimensional, ou distância. Paz e Amor.

Grupo: Duas coisas. Desde que vi os filmes de Chico Xavier, que a coisa dos seres benevolentes, se eu quiser dar continuidade, e ser um ser desses, eu posso?

NA: Certamente.

Grupo: Só o amor me conduz a isso?

NA: Seu desejo, a sua vontade, e principalmente as suas ações. É preciso agir. Não é um atributo da vontade. A vontade não quer dizer as vias de fato. A vontade pode ser mera predisposição. Mas, pode ser o alimento para a ação. Uma coisa é você ter vontade de ajudar. Outra é, independentemente da sua vontade, você ajuda. Ao ajudar na prática, você cria a vontade. Ela surge como aspecto inerente do ser. É preciso agir, fazer, construir, o pensamento é um bom início. Reconhecer a vontade pode levar à ação. A ação é a prática. Vejo as situações, então interfiro, agindo, fazendo algo, modificando a ordem das coisas, alterando e ajudando várias pessoas. Certamente, no ambiente terrestre é mais fácil do que no ambiente não duplinado.

Grupo: Sinto que eu faço isso aqui o tempo todo, venho fazendo cada vez mais.

NA: Deixemos bem claro que não se trata de ser bonzinho, mas as ajudas são, digamos, “as ajudas”. Não é algo desenhável ou algo explícito, é algo que se percebe na convivência, nas necessidades das pessoas, principalmente das pessoas menos privilegiadas. Há também as situações mais raramente necessárias com pessoas privilegiadas. Os privilégios já são “dotes”, no bom sentido, virtudes oferecidas àqueles para disporem para a vida. Só que cada um faz de si o que quer. E as suas escolhas são essenciais para discernir suas potencialidades do amor incondicional. A luz do amor há de ser a métrica que possa avaliar as intenções de um ser ajudar ao outro. Toda espécie de ajuda pode ser, de uma forma ou de outra, recompensada por aquele que ajuda, para aquele que ajuda. A ajuda precisa ser pela via do amor incondicional, onde independentemente das prerrogativas das situações, ajuda-se porque ajuda-se. O Amor é a matriz das ações daqueles que depois que saem do aspecto material da vida corporal, encontram-se soltos no universo. Se as suas intenções não são suficientes, eles naturalmente entram em ressonância com aqueles que estão ajudando, proporcionando uma desajuda. Às vezes, isso é um bom começo, porque não há como se iludir em estados não duplinados. Ou se está perdido, ou consciente do seu estado em si. Paz e Amor.

Grupo: Queria pedir pela sobrinha do Viola, filha da irmã que faleceu. Gostaria que vocês intervissem na medida do possível, vibração de amor, mensagem para ela ou para a família, para que tenham mais clareza para lidar com isso.

NA: Queridos e queridas, compreendamos que ninguém é o que é sozinha, ou por si mesma. Todos os seres humanos têm suas qualidades e suas necessidades. Às vezes, tornam-se díspares, distantes e distorcidas uns dos outros. Muitas vezes, o que é mais comum, é a capacidade de alguns de não reconhecer, de exigir, de impor, ou de já ter pronto aquilo que mal nascera. Mas, independentemente de quais sejam as questões e/ou os problemas, depois que se vai, fica para todos o legado, mas os legados, por mais aparentemente negativos que sejam, trazem à tona características de cada um. Para superarem suas próprias características, podemos dizer sobre duas coisas: confiar em si mesmos e amar uns aos outros. Prestem atenção na força do amor. Respeitem-se, amem-se, deixe o barco navegar, levados ao vento, para o destino da confiança. Por isso em suas mãos, confiar em si mesmos, amar uns aos outros, pode solucionar muitos e muitos problemas. Que seja, então, o amor a linha divisória entre aquilo que se precisa para cada um e aquilo que não será mais para ninguém. Confie em seu amor. Paz e Amor. Agradecemos.

Grupo: Eu queria também que pudesse acompanhar nosso amigo Vander Lee, e acompanhar a família, e consigam superar, pedir especialmente para a mãe dele, que não sabe que ele se foi.

NA: Acompanharemos e buscaremos influenciar a coragem. Paz e Amor.

Grupo: Queria pedir que acompanhassem meu pai que vai fazer exame, que ele esteja confiante, que dê certo.

NA: Acompanharemos. Agradecemos a oportunidade de todos.

Sigamos nos horizontes que se constroem cada um para si e para os outros. Não há problema em se errar quando se percebe que o erro leva ao acerto. Assim sendo, não há erro. O erro pode ser do ponto de vista do amor, a principal oportunidade de aprender. Por isso, é possível, preciso e amável se perdoar. O amor é a essência construtiva de todos os seres. Percebam a leveza do amor. Agradecemos. Paz e Amor. Bem-vindos ao nosso retorno, assim como ao nosso amor. Agradecemos. Paz e Amor. As águas estão energizadas.