Encontro Semanal

O caminho das plantas

Paz e Amor.

Muitos seres ajudam os humanos. Insetos, pássaros e animais diversos, sem contar com micro-organismos. Muitos seres interferem de forma diversa nas trajetórias, na mente, e na estrutura dos campos de energia dos seres humanos, e de todos os seres vivos, na concepção humana. Os vegetais são os mais próximos e solidários aos seres humanos. A interação com os seres humanos e outros animais fez e faz dos vegetais a referência mais importante para a sobrevivência, não apenas pelos fatores de equilíbrio dessa diversidade, mas essencialmente, porque produzem elementos essenciais para a sobrevivência em todos os níveis. Algumas referências não estão no plano das enzimas, ou da alimentação, mas daquilo que os vegetais criam em torno da aura. Há uma grande facilidade, pois as ressonâncias senscientes humanas e de uma grande variedade de vegetais, estão em níveis proximais de referências vibratórias. Com isso, alcançam ressonâncias com extrema facilidade. Esta troca milenar, pelo menos há quinhentos milhões de anos, as plantas trazem para a vida indicações para a sobrevivência de outros seres. E para isso, proporcionaram aos seres humanos mais do que alimento. Mas, são indicadores de caminhos. As plantas dialogam com o subconsciente. Uma parte específica do eixo consciencial pode interagir, cercando-se de alguma manifestação para o organismo humano. O diálogo com as plantas, independentemente de como se visa, acontece a partir do campo eletrofi de ambos os seres. A troca é tão frequente que as plantas conseguem se manifestar de acordo com as necessidades daqueles que delas cuidam. Por vezes, transferindo campos de energia especificamente para o benefício dos seus protetores humanos. Mais do que isso, ao longo das trajetórias antigas, como pode se ver com seres chamados de indígenas, esses conseguem diálogos muito específicos que traçam nas florestas, baseando com ampla eficiência a sobrevivência dos seres humanos. Ainda assim, nos centros urbanos, as plantas costumam agregar-se aos seres humanos que estão sempre perto de suas raízes. Elas emitem uma série de elementos mentais para os seres humanos. Então, façam experiências com plantas pequenas, criando diálogos mentais e elas irão corresponder. Há um teste bastante conhecido que é feito com plantas de menta, pedindo a elas, durante certo tempo, que criem folhas com sabores distintos e odores, aromas ou salinidades diferentes. Uma das experiências conhecidas e muito antigas, realizadas por povos das florestas da região da Oceania, consiste em colocar folhas em pequenos vasos e solicitando às plantas que solucionem remédios para doenças específicas. Você pode fazer uma pequena experiência com a planta em um vaso, colocando folhas embebidas em água, e mentalizando a salinização desta água. Você pode também mudar perfumes e a acidez. As plantas criam caminhos. Elas traçam as trajetórias de muitas cidades, organizam as trajetórias dos ventos, embebem, umidificam o ar, e transferem campos eletromagnéticos em grandes quantidades de regiões distantes para outras. São capazes de reagir à distância e assim também de transferir sentimentos. A experiência com as plantas merece observação de sua própria mente, merece que esteja aberta para receber as ofertas vegetais. As plantas são capazes de amenizar o sofrimento, emitindo campos eletrofis, como expressão de seu amor. Elas criam alimento e reagem às aversões humanas. As plantas não têm sentimentos ruins. Elas alimentam e apoiam o amor da humanidade. Toda a estrutura de reprodução das plantas está voltada para transformações imediatas de sua estrutura reativa. Plantas que nunca tiveram contato com humanos são capazes de influenciar a vida de pessoas que por elas passam, tocam e lhes pedem algo. As plantas têm memória. E o seu eixo consciencial é especificamente muito desenvolvido. Mas, cumprem missões específicas, em muitos planetas. A sua diversidade atende a necessidades de extremo valor para o desenvolvimento afetivo e emocional da humanidade. Uma simples planta de vaso é capaz de transferir para uma família altíssimos graus de alegria e é capaz de absorver pelo menos um terço da negatividade emitida por uma pessoa. Em nossos trabalhos a respeito da mente, iremos lidar com algumas plantas. Proposta a ser desenvolvida, caso haja interesse da parte de vocês. O amor é a referência de todos os seres que coadjuvam com a experiência do amor na vida dos seres humanos. Agradecemos. Paz e Amor. Paz e Amor.

Grupo: Uma pergunta: existe um cultivo humano que consiste em fazer miniaturas de árvores, para isso corta a raiz pivotante dela, deixando as menores, ela cresce pequena. Essa técnica prejudica essas interações com os humanos?

NA: Ao contrário. Toda forma de manipulação dos vegetais incluindo as transformações genéticas, exercitam o altíssimo grau de flexibilidade da capacidade de sobrevivência e transformação dos seres vegetais. Mudanças há. Mas, não perdem a afinidade com os seres humanos. Tanto que perdoa aquele que a poda, reagindo sempre com o sentimento, às vezes as plantas têm medo dos seres humanos, mas o amor é a essência de suas reações.

Grupo: Eu queria que você repetisse essa experiência com a menta, e por acaso estou com uma planta de menta. Posso fazer a experiência?

NA: Certamente. Ponha em algum recipiente pequeno, água, de preferência um a água sem cloro. Ponha uma folha, sem retirá-la da planta, nessa água. Dialogue com a planta, solicitando algo determinado. Quanto mais expressar para essa planta, e ela perceber a veracidade do seu sentimento, ela irá dialogar, respondendo. Nesta folha, peça à planta por exemplo, para salinizar a água. Essa água salinizada pode trazer benefícios por exemplos para algumas alergias. Pode sentir o gosto e o aroma. Poderá perceber que houve uma resposta à altura do seu sentimento. Paz e Amor. Ponha à altura da planta.

Grupo: Já sinto interação com plantas. Eu olho para a arruda e sinto o efeito é verdadeiro?

NA: Certamente, não posso lhe dizer da situação, mas é possível com facilidade. A arruda pode produzir uma água amarga que faz muito bem para o intestino e demais órgãos internos, como pâncreas, baço e fígado. Coloca em pouca água, uma folha às vezes não é suficiente. Mas, comece com uma folha. A planta irá aprender a responder. As plantas têm memória. Aceitam o diálogo humano. Absorvem campos negativos humanos que se transformam em adubo de sua aura. Ficam mais resistentes à falta de água, e conseguem ficar mais brilhantes, expressando alegria e afinidade.

Grupo: Existe alguma planta boa para nos proteger dos mosquitos de dengue, zica?

NA: A maior parte das plantas aromáticas consegue manter à distância mosquitos. A menta citada é uma delas. A citronela é famosa, mas a sua reação, se for cuidada, ela poderá deixar um apartamento como esse, com duas plantas, isento do mosquito. Os insetos também dialogam, e é possível expulsá-los com a mente. Essas questões são interessantes mas demonstram que a confiança em sua mente precisa ser exercitada. Podem fazer experiências mentais com flores, plantas, insetos, pássaros. Todos respondem a campos eletrofi e conseguem seguir e atender caso percebam o espaço deste diálogo. As plantas são mais sensíveis do que os animais e os insetos. Os animais menos sensíveis, os chamados mamíferos, incluindo, pois, os campos eletrofis dos próprios humanos, pois esses racionalmente negam a si próprios ou a si próprias. E isso dificulta a sensibilização no sentido primordial de sua confiança, ou melhor de sua confiabilidade. Assim sendo, o sucesso dessas interações depende diretamente dessa confiabilidade. A sua capacidade de confiar em si, dotando e abrindo os espaços existentes de interação. Esses “espaços” formam campos de ressonância que são os pontos de interação. Esses campos proporcionam elementos físicos, vibratórios, perceptíveis pelos organismos vivos. E podem ser interpretados baseados em estímulo, assim como a linguagem, que é convencional, que é convencionada e trata-se da emissão de vibrações articuladas e construídas para este fim. Paz e Amor.

Grupo: Fazer o chá, com folha verde, folha seca, não tem a mesma eficácia do que a planta. Maltrata a planta? Muda a relação?

NA: As plantas sabem que são alimentos para os seres humanos, e têm uma alta capacidade de perdoar. As plantas emitem toda espécie de toxinas, assim como de substâncias específicas, para a sobrevivência humana. Elas criam aminoácidos específicos para o alimento, criam vibrações astrais capazes de equilibrar os seres humanos. Invertem a respiração para se adequarem ao mundo dos seres vivos, diferentes dos vegetais, com experiência anaeróbica e de outras formas diferentes das suas. A fotossíntese capta energia solar, transformando em oxigênio. Os vegetais micro-organismos produzem grande parte do oxigênio ativo na atmosfera. Os plânctons, grande parte da experiência da sobrevivência fora indicada pelos seres vegetais. O uso como alimentação é parte da missão e a entrega e compreensão da maior parte dos seres vegetais. Aqueles seres vegetais que não concordam com essa experiência tornam-se tóxicos, e mesmo assim ainda são capazes de agregar aos seres humanos experiências de proteção. São os seres ao nível do eixo consciencial, mais próximos de si próprios, e confiam na força de sua recuperação. Verdadeiramente, são os seres típicos desse planeta, muito mais do que os demais, tanto em quantidade quanto em diversidade. São os seres verdadeiramente adaptados, e estão presentes em praticamente todos os ambientes desse planeta. Paz e Amor.

Grupo: E as plantas, os alimentos, que são criados com agrotóxicos?

NA: Essa é das principais agressões a esses seres.

Grupo: Como afeta as interações?

NA: É um assunto à parte, pois muitos desses seres se sentem ofendidos e geram alimentos apenas externamente viáveis, diminuindo parte de sua capacidade energética eletrofi, como consequência da agressão. Inclusive várias das supostas pragas eliminadas, como é de conhecimento da ciência huimana, fazem parte de seu ciclo reprodutivo. Sendo interrompido por essas substâncias, o ciclo tem que ser mantido artificialmente.

Grupo: Eu queria saber sobre as chamadas plantas de poder. Tem o ayauasca, elas têm esse papel mesmo de abertura de consciência, e se a canabis também pode ser chamada de planta de poder?

NA: Todas as plantas oferecem certo grau de interação humana. As plantas mais tóxicas conhecem as limitações da mente humana. E proporcionam elementos que sintetizados provocam estados alterados diversos, desde veneno no sentido amplo da palavra até alterações conscienciais sutis, e as próprias plantas levaram os seres humanos das florestas especificamente a desenvolverem soluções para os seus diálogos com as dimensões que se encontravam disponíveis para as suas experiências de vida. Todos os alucinógenos proporcionam alterações da estrutura cérebro-espinhal da sensibilidade e do sistema endócrino, alterando estados das glândulas em especial as glândulas hipófise e ptuitária, causando alterações proprioceptivas, conectando a imaginação à realidade. Talvez fosse o vislumbre das dimensões de Ídar, mas a dificuldade e o pouco desenvolvimento da espiritualidade cotidiana tornam pouco flexível a mente humana, tendo um grande desgaste orgânico como a deterioração de suas estruturas neuronais e outras, como a síntese de substâncias pelo fígado, causando lesões ou desgastes orgânicos significativos. Entretanto, algumas dessas plantas guardam segredos de benefícios para a humanidade. Depende assim, pois, da mente e do conhecimento, da sabedoria, da sensibilidade, do desenvolvimento mental e da própria tecnologia. Em último lugar, estando no topo da lista, as questões afetivas e emocionais, ainda pouco desenvolvidas da humanidade. Mas há, como sempre houve, uma tendência humana para se encontrar nestas situações em diálogo com as realidades propostas pelos vegetais. Paz e Amor.

Grupo: Posso pedir ajuda para o Japinha?

NA: Certamente. Peço permissão para a vinda de nossos irmãos.

J: Paz e Amor. Paz e Amor.

Grupo: Queria ajuda para ver questão no equilíbrio energético, uma limpeza. Senti mudança muito grande nas últimas semanas, e me senti inflamando, questão alérgica na minha nuca. Queria ver o que pode fazer ou falar para me ajudar e fortalecer minha confiança.

J: Sente-se aqui, por favor. Paz e Amor. Fique de pé, por favor. Onde está a confiança? Nem fala nada né?

Grupo: Minha questão com a minha mãe ainda me bagunça e me deixa confusa.

J: Sistema de proteção inclui sistema linfático, é um sistema de inteligência porque consegue detectar não apenas aquilo que invade o corpo físico, mas também se aglutina em torno de lasmas, flasmas e boúges, especialmente boúges, e criam nódulos, e disso, algumas coisas são mais complicadas e outras, mais simples. É o óbvio. Independentemente de qual sejam as necessidades a que se ligam as pessoas, é bem preciso que se entenda que está sob o seu domínio. Para se ter ideia, depois de 14 ou 15 anos de idade, nesta fase que é chamada de adolescência, o organismo já começa a se sentir dono de si, mas as relações familiares que têm o propósito de reorganizar os motivos de cada um, passam a atender emergências e a empacotá-las em determinadas regiões, para que sejam solucionadas ao longo de algum tempo. Esse processo é chamado de maturidade. É frequente, portanto é normal nos seres humanos, que o processo de maturação, de desgarramento de suas estruturas familiares, de acordo com as diversas culturas humanas, tenham conjuntos específicos de comportamento, de interdependência, que causam angústia, dependência e, muitos casos, depressão. Mas, esse não é o caso específico. Porque tens muitas ferramentas mentais, emocionais, para cuidar de si mesma. Elas funcionam? Às vezes se tem um martelo para pregar um prego, mas há vários fatores para se pregar um prego. Às vezes, é culpa da parede que é muito dura, às vezes, é culpa da parede que está pintadinha. Às vezes, é culpa da furadeira, que pode estragar a parede. Muitas vezes não é culpa de ninguém, porque não se atribui culpa, e assim se dilui alguma espécie de responsabilidade entre aquele que tem a ferramenta para utilizá-la no momento de acordo com a necessidade. Então, vamos pensar um pouco, que é necessário dialogar com o martelo, colocar a mão na frente do martelo, segurando o prego e confiar que não vai acertar sua mão. Se não confiares nisso, como vai fazer? Vai acertar o dedo? É mais ou menos isso que acontece. Escreva no seu coração que entre a mente e o coração é preciso um diálogo franco, mas acolhedor. E acolher a si, que é o respeito por si mesma, pressupõe alcançar a sua fé, a sua capacidade de crer em si mesma. Não duvide e irá reduzir pela metade as suas alergias, pois alergias surgem como propósito e consequência de auto-rejeição. Ponha a mão em si, e dialogue como um diálogo, não é pleonasmo, como um diálogo é a mão esquenta o lugar, transfere campos eletromagnéticos e eletrofis, promovendo uma reação local. Dialogue com o seu ser, que expressa esta em sua consciência, e ordene, pois o organismo obedece a si, na medida em que confia. Se estás duvidando, já estás quebrando essa corrente. Confie e determine: não terei essa alergia, posso me curar com a minha confiança, com o meu amor. Posso me equilibrar com aquilo que percebo de mim mesma. Ao tocar-se, estás enviando a sua mensagem, que não reside apenas no significado das palavras, mas essencialmente na postura emitida pela consciência, que gera o sentido adequado para si mesma. É o que chamamos de icons, quando há uma comunicação estabelecida com uma simbologia gestual ou de toque ou até de conceito, trazendo uma orientação para aquilo que incomoda. Praticamente, todos os casos em que o sistema linfático pode reagir de forma inteligente por si mesma, atende à sua solicitação. Deve fazer por si, para confiar, não? E se for criar um icon, pode utilizar alguma referência como água, ou como chá de camomila, ou como várias substâncias que existem na criação médica humana natural, como florais, que são induções vegetais bastante interessantes para dialogar com alergias. Busque um diálogo interno em que sinta as suas próprias respostas independentemente das dificuldades que são muitas, mas o amor pode resolver, sim, desde que faça a sua parte. O equilíbrio dos campos de energia já está feito. Ponha sentido na sua essência em relação ao seu corpo e ao que fazes com o seu próprio organismo. Não exija das esferas exteriores, pois a maturidade já lhe está à mão. Confie em seus poderes de auto-regeneração. Eles se manifestarão na medida em que a confiança se estabeleça com sinceridade. Não tenha medo, ao contrário, tenha coragem. Não se pode continuar procurando, duvidando que irá encontrar. Procure assertivamente, aumentando a probabilidade de encontrar. A confiança estabelece relações de equilíbrio com a realidade, sendo a realidade construída na experiência, a experiência de ser e de atingir a si própria. Não construa dúvidas. Construa confiança. Sabemos muito bem da dificuldade de se confiar em si mesmas. Não estamos negligenciando essas dificuldades. Mas, a superação da dificuldade só pode vir pela certeza da postura que podes ter consigo mesma. Paz e Amor. Paz e Amor. Se quiseres algo mais específico, como temos feito, sugiro que marque uma hora para ter especificamente algo mais descrito. Assim seja, agradecemos, o equilíbrio dos seus campos eletrofis já estão alinhados. Esteja bem, Paz e Amor.

Grupo: Atendimento

NA: Paz e Amor. Certamente, há muitas facetas naturais da humanidade, naturais no sentido de ser frequente e às vezes parte de sua estrutura existencial, que ainda esteja em conflito com os seus horizontes de sobrevivência devido às evidentes contradições de suas posturas consigo mesmos. Podemos compreender que o amor pode transformar a qualquer instante tais referências e tais contradições. Também compreendemos a dificuldade de se pôr em prática a experiência do amor. Pois, desde o início, o início de todo o sistema de duplinação em que o ser deve assumir a si ao longo de sua experiência. Muitas vezes a experiência de amor de seus familiares é atingida na experiência de amor para consigo mesmos. Mas, é preciso persistir, pois o amor é a luz da felicidade, é a luz do desenvolvimento do ser em relação a qualquer experiência de sua vida. E essa descoberta deve acontecer dentro de cada um com suas próprias ferramentas. Baseiem-se na experiência do amor. Descubram-se, respeitem-se, amem-se. As águas estão energizadas. Paz e Amor. Paz e Amor. Agradecemos.