Encontro Semanal

Mágnem – a dimensão do amor

 

Paz e Amor.

A natureza orgânica humana é complexa e herda dos seres siloscientes, siloefléricos, a experiência que traz a consciência, na dependência de suas formas de ser diversas, dentre elas, a duplinação e a integração nas películas dimensionais do amor, a dimensão de mágnem. Mágnem é o campo ou os campos eletromagnéticos que permitem a interatividade entre os chamados espíritos humanos, os chamados Intai, que duplinam e recebem o nome de Aintai. A dimensão física é composta por estruturas eletromagnéticas de ordens diversas com amplitudes vibratórias amplas, com intensidade igualmente ampla, proporcionando camadas e camadas de campos eletromagnéticos e eletrostáticos. Uma parte desses campos entra em sintonia com os campos eletromagnéticos relacionados à sobrevivência da vida. Esses campos estão naturalmente espalhados pelo cosmos, mais em torno dos planetas, especialmente, este, a Terra. Esses bolsões eletromagnéticos criam caminhos diversos, dentre eles, faixas específicas se aglutinam em torno de ressonâncias, em sua maioria, naturais, formando os mágnens. Os mágnens são áreas eletrostáticas, eletromagnéticas que proporcionam aos chamados “espíritos” ambientes estáveis em que se facilita tanto a locomoção quanto a interatividade silosciente, insciente dos seres Intai. Os seres Intai são os “espíritos”, mas a designação estende à capacidade de interação com os meios eletromagnéticos e, assim, criam ambiente proporcional às necessidades de expressão e troca. A base eletromagnética proporcional à potencialidade interativa de cada ser, torna possível tanto a locomoção quanto a sua expressividade, condições necessárias para que se possa encontrar o seu lugar enquanto não duplinados. O estado insciente é o estado consciencial de referência a si, que se constitui de processos conscienciais de auto-citação, isto é, de auto-recorrência, o que pode levar à manipulação de processos de memória acumulados tanto no eixo siloeflérico quanto nos resíduos idáricos, isto é, a memória utilizada pelos organismos enquanto seres duplinados e armazenada em Ídar. A alta sensibilidade eletrofi do ser insciente silosciente não duplinado às áreas de mágnens é de extrema importância para a comunicabilidade dos seres inscientes siloscientes não duplinados. Os níveis de desenvolvimento, entretanto, encontram-se baseados em seus níveis vibratórios, assim como em suas amplitudes vibratórias, isto é, em seus alcances, o quanto o ser insciente é capaz de perceber e interagir em mágnens mais amplos de vibrações mais baixas até os níveis mais elevados de vibração eletromagnética. Então, os alcances inscientes precisam ser estabilizados e desenvolvidos, pois nos níveis mais “imaturos” do desenvolvimento insciente, o dito ser, enquanto processo insciente silosciente que consegue manipular diferenças de campos eletromagnéticos e acesso mnemônico de Ídar, faz-se, por esse motivo, mais desenvolvido ou menos desenvolvido. Isto pode proporcionar-lhe maior habilidade interativa com outros Intai, com outros espíritos com mais habilidade ou menos habilidade. Tal habilidade surge do esforço proprioceptivo duplinado, isto é, quando o ser Intai vive a experiência Aintai e, assim, alcança algo mais extenso e consistente em sua estrutura psicossomática que pode se estender após a deduplinação. Como, por exemplo, a consistência e a sensibilidade magnetostática insciente, o que proporciona maior extensão no momento pós-duplinação. Isto gera aspectos mais igualmente consistentes de seus campos vibratórios interagentes, como é o caso do chamado “perispírito”, trazendo referências para a sua interatividade orgânica duplinada, assim como suas consequências da experiência duplinada no pós-duplinado, ou seja, as consequências da experiência da vida na estrutura perispiritual depois da morte física. Assim, as marcas e o desenvolvimento se fazem baseados na experiência do amor e, por este motivo, centralizamos as questões do eixo consciencial e todas as suas negociações referentes à existência e consistência da experiência da duplinação como forma de auto-desenvolvimento diante de todas as questões que a vida proporcionada pela duplinação pode gerar em consequência com o seu desenvolvimento do seu eixo consciencial. Esse desenvolvimento é livre, pois nem a natureza nem outros irão impor que ele tenha que acontecer. Ele está relacionado a uma ampla teia de relações de memória e de habilidades desenvolvidas ao longo de cada existência. As necessidades previstas são aquelas que relacionam cada um com a sua teia de relações de outros processos de desenvolvimento acontecidos em outros instantes existenciais. Certamente, compreender o amor em seu ser irá fazer surgir janelas de compreensões, portas de acesso aos universos das transformações, onde os seus níveis vibratórios irão se estender tanto na forma duplinada, quanto pelos mágnens, estendendo-se também os níveis inscientes e suas noções existenciais. Isso é essencial para qualquer um. Mas, cada um deve saber de si. Cada um deve descobrir em si amando-se, respeitando-se e descobrindo seu potencial também por meio da generosidade aos outros, porque a experiência tanto nos mágnens, quanto nas esferas físicas se faz daquilo que se constrói em seu ser. E, por isso, avultamos as questões da experiência do amor e da confiança. A confiança talvez seja a porta de acesso aos universos do amor, mais fisiologicamente existentes em sua estrutura física, ou seja, tanto como mensagens de equilíbrio do ser orgânico, quanto das mensagens genéticas que causam as suas replicações para transformar seus domínios físicos em instrumentos do seu espírito. Eles podem modificar proteínas e substâncias para que atendam ao equilíbrio, assim como às suas buscas. Aparentemente, o organismo domina o espírito, mas em sua essência, é exatamente o contrário. No âmbito do espaço físico dimensional, os mágnens seguem como instrumentos ambientais dos seres Intai, para que possam se encontrar desenvolvendo-se em ambientes físicos para registrar em suas memórias físicas suas estruturas existenciais que irão ser transmitidas, transdutorizadas para a eternidade. O amor é o caminho, o caminho do ser Aintai, o caminho do ser Intai. A luz do amor está disponível para todos. Paz e Amor. Paz e Amor.

 

Agradecemos a participação de todos.

 

 

Grupo: : Queria primeiro agradecer, pelo processo que passei, pela presença de vocês. As mensagens foram âncoras no momento que eu precisei, e queria que vocês olhassem para ver se há mais algo que eu precise fazer.

NA: Peço a presença de nossos irmãos.

J: Paz e Amor. Sente-se por favor em minha frente. O amor é a essência de qualquer cura. Confie como tens confiado. E trave consigo um diálogo franco de amor. E perceba que o cuidado ao amor é a sua relação consigo mesma. Aquilo que expressa o corpo em suas necessidades relaciona-se à referência de amor, não aquela dita pelas vozes mentais, mas aquela dita pelas impressões do coração. Confie e continue confiando. Restaurar, alguma coisa que seja, está mais nas suas mãos, do que nas mãos de terceiros. Por isso, não duvide de sua plena recuperação. Paz e Amor. Paz e Amor. Agradecemos.

Grupo: Posso ir aí para me dar uma equilibrada?

J: Por favor. Paz e Amor. Abra-se à luz do amor. Confie em seu coração. Reflita em seu espelho íntimo a luz do perdão. Ame-se, cuide-se. Paz e Amor. Agradecemos.

Grupo: Também gostaria de um olhar de equilíbrio.

J: Sente-se. Paz e Amor. Fique de pé, por favor. Busque ficar mais tranquilo. Às vezes a ansiedade pode criar desequilíbrios. Procure relaxar. Confie que os projetos darão certo. Não duvide da sua capacidade de desenvolvê-los e do seu próprio carisma, pois sua energia é uma energia brilhante e pode se abrir mais ao sorriso. Paz e Amor.

Grupo: Xxx pede que vocês a acompanhem no desafio xxx.

J: Agradecemos e já estamos acompanhado. Que seja com a participação dela. E aberta às possibilidades construtivas, sem medo. Pois, o medo é uma ilusão. Paz e Amor.

Grupo: E eu gostaria de pedir que acompanhem xxx no processo que está vivendo, principalmente no relacionamento. E se podiam dar uma mensagem específica sobre o relacionamento. Para ajudá-la.

J: Peço autorização para quem a acompanha ela diretamente. Para que fale diretamente.

Grupo: Sim.

OA: Siga irmã, siga, mas olhe, cada passo deixa marca; cada marca, uma referência; cada referência, uma história, e as histórias se somam como um conjunto de situações que podem ser avaliadas. O amor condicional refere-se a trocas entre as pessoas e pode proporcionar grande equilíbrio quando as trocas se equilibram. De forma diversa, algumas vezes, os desequilíbrios impõem papéis diferentes, onde não se pode equiparar coisas com coisas. Isto é da essência do relacionamento humano. Mas, preste atenção àquilo que mais se aproxima do equilíbrio, para fortalecer a relação de amor condicional. Do contrário, o amor incondicional não espera nada, não barganha nada, mas o amor incondicional, por sua vez, pode se estender também a outras pessoas. Pois, é incondicional. Perceba-se entre o amor condicional e suas consequências na balança de equilíbrio. Olhe a si pelas lentes do amor incondicional ao avaliar-se amorosamente. Confie em si, construa em si aquilo que precisa. Mas, aprenda a usar a sua balança do amor condicional, de forma incondicional. Agradecemos. Paz e Amor. Paz e Amor. Igualmente agradecemos as oportunidades.

 

Grupo: Queria pedir ainda pela minha xxx que continua no CTI, que iluminem.

NA: Agradecemos a oportunidade.

Grupo: quero pedir pela xxx, que fez a passagem, semana passada, depois de longa batalha e acompanhamento.

NA: Agradecemos a oportunidade, para nós sempre será uma grande oportunidade, pois a luz do amor encontra o seu lugar. Agradecemos.

Grupo: Aproveito para pedir pxx xxx que também fez sua passagem na última semana. Que a acompanhem.

NA: Acompanharemos. Agradecemos.

Se há mundos neste mundo, encontram-se coesos em seu próprio ser. Se há diferenças na experiência desses mundos, já vivestes em ambos muitas vezes. É preciso confiar que os caminhos vão sendo trilhados de acordo com aquilo que precisas, e o que mais precisas é reconhecer em si a luz potencial do seu amor. Expresse-a, encontre lugar para o seu amor incondicional. Muitos seres Aintai vivem as suas últimas visitas neste planeta, por terem encontrado a luz do seu amor. E muitos outros permanecerão, e acompanharão as transformações que se radicalizam na experiência deste mundo. É preciso olhar a si por intermédio do amor para ver e sentir nos outros a sua potencialidade de influenciar o amor pela ressonância uns dos outros. É preciso o amor para esta existência, pois aqueles que retornarão irão necessitar da compreensão e da necessidade do amor. O amor é uma luz perpétua que pode equilibrar qualquer sina que se desenhe como consequência da ignorância. Mas, muitos destes que detêm a possibilidade de não mais vir por alcançar o amor, estão também retornando para dar mais e mais as suas contribuições. Mas, é preciso que se tenha consciência que a ignorância gera perigos. E os perigos constroem ressonâncias que atendem às necessidades de menos desenvolvidos. E isto os prende em seus ciclos de ir e vir, colapsando situações de extremidade, onde há auto-destruição, onde virá uma ressonância generalizada. Só o amor pode anular tais perspectivas. Então, a soma de todos os amores incondicionais cria contrapartidas para todo o planeta. É preciso a consciência de si agir pela confiança de seu amor insciente. Paz e Amor. Paz e Amor. As águas estão energizadas. Agradecemos.

 

.