Encontro Semanal

Mais próximo de si: relaxamento siloicon


Paz e Amor.
Solicitamos autorizações para participações. Agradecemos.
Mais próximo de si: relaxamento siloicon
Vamos seguindo ao encontro da chamada meditação silociente. O processo de meditação silociente requer um certo treinamento, como tudo que se faz com o corpo, com a mente. O estágio anterior à própria meditação é o chamado relaxamento silociente icon: a relação mente-corpo, entendendo-se o corpo como toda a sua resultante evidente percebida pela sua consciência. Certamente, o estilo de vida de cada um deve estar demonstrado na relação insciente organismo-corpo. O exercício proposto até o momento diz de questões prévias que irão influenciar nas respostas de cada um, no âmbito dos seus sentimentos, da sua consciência, e do seu auto-entendimento. O cotidiano, normalmente, imprime nesse âmbito certa indiferença em relação a esses aspectos abordados. Desta forma, cada um tem as respostas baseadas naquilo que se apresenta para si mesmos ou para si mesmas. O relaxamento silociente icon pretende conectar aspectos sutis das reações musculares nervosas em relação à ideia de relaxamento mental e físico. É concebido como uma onda e por esse motivo já há bastante tempo ensinado para monges indianos e chineses, que utilizam o mesmo processo ensinado por nós. Há de se conceber que o corpo conecta ou está conectado a todas as experiências trazidas para o consciente, assim como para a exociência, através de um diálogo baseado na impressão sentimento, ou sensação de “prazer”, uma vez que tais prazeres podem se confundir com diversos níveis de sentimentos extra-bem-estar. Mas, estamos aludindo a impressões, sentimentos, sensações, etc., sutis, leves e imediatas acionadas pela memória muscular e baseadas nas experiências de repouso singelas do cotidiano. Por exemplo, se ficares em pé por certo tempo, irás alternar o descanso das pernas como resposta natural do próprio corpo. Certamente, a cada alternância, é possível observar uma impressão de alívio diretamente relacionada ao cansaço de uma posição para outra. Esta impressão bastante conhecida é que é a base sutil das ondas do mar, o corpo. Entende-se como ondas do mar a associação feita pelos monges, em suas experiências persistentes e cotidianas, porque entende-se que há níveis diferentes de movimentos, movimentos maiores, intermediários, menores, intermediários e maiores. Para que se compreenda, solicitamos autorizações para a vinda de nosso irmão, que irá explicar, propondo que alguém possa ser o exemplo a ser demonstrado.
OA: Paz e Amor! Não haverá alteração da voz, agradecemos a todos. Peço que deite ao chão, por favor. Se quiserem fazer juntos, deitado ou sentado. Primeiramente, vamos entender o que seria, o que é o mar. As ondas do mar vão e vêm, sobem e descem, e são subdivididas em tamanhos grandes e pequenos.
Movimentos grandes seriam: vou pedir ao meu irmão para virar o corpo de um lado, assim movimentando todo o corpo, e agora para o outro lado. Ok, volte.
Agora, movimentos intermediários: ponha o pé no joelho lateralmente aberto, volte, coloque o outro, volte. Agora, as mãos, movimente para o peito, volte, abra os braços, são movimentos intermediários. Virar a cabeça de um lado para o outro.
Estamos demonstrando o movimento. Não como ele deve ser feito. Movimentos maiores movimentam todo o corpo. Movimentos intermediários, os membros e a cabeça, mais intermediariamente, o tronco.
Movimentos mais sutis, movimentos de estiramento, de alongamento. Vire os pés para trás, feche e abra as mãos, os dedos, o maxilar. Abra a boca e sutilmente o pescoço. Os movimentos, repetindo, demonstrados, são apenas para ilustração.
Movimentos menores podem ser com língua e com pequenas posições, reposicionamentos do corpo quando em posições específicas.
Então, vamos agora, já que entenderam a onda do mar. Tudo deve ser observado pela mente. O centro da observação parte da respiração, e não deve ter palavras articuladas para observar a impressão agradável, quando se muda de uma posição para outra. Tudo deve ser feito de forma leve, tranquila, sem imposições, espontaneamente, observando o corpo aonde queira se movimentar. Por exemplo, ele está com as mãos abertas. Inverta uma das mãos, e observe a impressão muscular. Ela é prazerosa? Pode responder?
Grupo: Tem uma inversão no equilíbrio.
OA: Feche as mãos, uma ou as duas. Quando fecha, observe que a reação muscular reposiciona em relação ao conforto, trazendo para o organismo um reequilíbrio de seu estado muscular e mental. Por exemplo, lentamente, fique de lado. Tente observar a reação orgânica e o bem-estar onde ele está. Pôde perceber?
Grupo: Na cabeça.
OA: Não, o bem estar muscular do seu corpo. Ele aconteceu quando mudou a posição?
Grupo: Aconteceu.
OA: Isso, a sua atenção deve estar focando essa sensação boa, agradável, prazerosa, muscular e da articulação. Dobre um dos joelhos. Sentiu?
Grupo: Senti.
OA: Abra as mãos, pôde perceber? Reposicione adequadamente o seu corpo, de maneira que ele fique bem. Vá observando as reações de adaptação e de bem-estar muscular de cada parte do seu corpo, e tente aceitar esse bem-estar. Pôde perceber?
Grupo: Percebi.
OA: Estire alguma parte do corpo. Alongue. Não fique na posição de cansaço. Isto, adapte, apenas modifique o corpo. Ao modificar, a impressão muscular reage, emitindo prazer em adaptar. Modifique alguma outra parte. A cada vez, percebe que a estrutura muscular emite prazer?
Grupo: Percebi.
OA: É nisso que consiste o relaxamento silociente icon. É observar-se nas impressões de prazer musculares, na respiração que a todo instante não deve articular palavras. E para isso, respira-se ocupando suavemente as cordas vocais com a fricção da respiração, a chamada respiração alta. Ou pode ser fazendo um sibilo: ssssss. Mas, o ideal é que seja mais próximo do nível de articulação íntima, quando as cordas vocais acompanham o pensamento mental através de palavras. A auto-observação e as periódicas modificações do corpo – vá adaptando para você ver; estamos fazendo muito rápido, não é? – cada um vai procurar a sua paz e o seu bem-estar, confiando e observando a si nas respostas de prazer do seu corpo. Respostas sutis, leves, observáveis, e a tensão, o foco deve estar, pois, relacionado a esses movimentos, como por exemplo: espreguice. A impressão de prazer muscular deve estar a todo instante sendo observada e creditada, isto é, absorvendo a relação direta que irá estimular as paridades de relação bem-sucedida do corpo com o seu sentimento, com as suas impressões táteis. Então, também podes tocar em você, tanto com as mãos, quanto com os pés, com as pernas. No corpo, os movimentos devem ser espaçados, pois, se naturalmente o corpo descansa quando está em pé, de um lado para outro, ele fica por um tempo até se sentir cansado e aí muda. Alguma pergunta?
Grupo: os movimentos maiores. E menores podem ser feitos ao mesmo tempo? Ou o ideal seria fazer com cuidado, cada um a seu tempo?
OA: Isso, se não você vai ficar mexendo demais.
Grupo: Esse relaxamento, é melhor fazer antes ou depois de Pinas?
OA: Não há regra para isso. Escolha um momento que você tenha pelo menos 10 ou 15 minutos. Não faça muito tempo isso, por enquanto. Pois, alguns efeitos benéficos irão surgir e pode ser que, inicialmente, se fizeres antes de dormir, pode ter uma pequena insônia. Mas, ao adormecer irá perceber a diferença. Depois, com o tempo, o efeito será o contrário. Ele lhe dará um sono relaxante.
Grupo: Olhos fechados?
OA: Sempre fechados.
Grupo: pode fazer quando acordar, na cama?
OA: É um bom momento, se tiveres tempo.
Grupo: existe um fechamento?
OA: Observe o seu bem-estar, só isso.
Grupo: Posso, por exemplo, terminar de fazer o exercício e meditar?
OA: Nada lhe impedirá disso.
Grupo: E a questão de estar direto no chão, pode colocar tapete?
OA: Pode ser na cama, colchão, tapete, onde quiseres, depende do seu bem-estar. O mais importante é perceber que as adaptações corporais, musculares sutis, pequenas, médias e grandes já lhe dão referências do sentido e do sentimento para si, voltados para si, de amor, de prazer, no sentido do bom sentimento com o seu corpo. O relaxamento consiste em observar-se em suas impressões musculares. Quando muda de posição, elas causam boas sensações, o que traz, com o treinamento, uma relação de afinidade com o seu organismo físico, e isso não só é dialógico, isto é, amplia o diálogo icon, como traz a confiança para si em relação ao sentir-se bem consigo. Alguma pergunta mais?
Grupo: Posso usar nas minhas aulas?
OA: Faça primeiro com você. Certamente, pode.
Grupo: Entendendo que é uma mudança de relação com a gente, da mente com o corpo, pode inclusive também exaltar ou excitar as luzes de interação?
OA: Sim. Elas virão. Mas, o foco é muscular, especialmente a sensação muscular. O bem-estar muscular de sair de uma posição para outra, emitindo para os seus sensores orgânicos impressões e sensações positivas, boas, que é o senso orgânico de sobrevivência, a relação íntima com o objetivo de viver, e isso é amor, aproximando-se de si. Estude-se, viabilize-se, ponha-se em contato consigo, trazendo ótimas impressões de si. Esse é um dos efeitos ao longo do tempo: encontrar-se em seu descanso, confiar em seu corpo, em seu organismo, integrando com a sua mente consciente, e ampliando os espaços para a exociência. Agradecemos. Paz e Amor.
Grupo: depois você volta
OA: Assim seja.

NA: Paz e Amor.
Grupo: tenho notado nos últimos tempos, meus sonhos muito intensos, muitos sonhos, com presença absurda de pessoas que fazem parte da minha vida. Nunca notei que tive coisas assim anteriormente. Não sei o que perguntar. Está diferente. Tem a ver com os exercícios, com a nova visão das luzes?
OA: Certamente, por exemplo, um aluno seu, na medida em que vai escutando e aprendendo, ouvindo as suas explicações e se submetendo aos seus treinamentos, o que vai acontecer com a percepção dele?
Grupo: Vai aumentar.
NA: Portanto, é exatamente a mesma coisa.
Grupo: Entendi. Cada dia melhor.
NA: Certamente. Vai se desenvolvendo, pois, está treinando, se abrindo, se pesquisando, confiando mais em si, e caminhando em direções benevolentes.
Grupo: Eu já tinha uma observação dos sonhos, de sempre estarem pessoas que aqui eu não conheço, mas que no sonho, parecem velhos conhecidos. Como se fossem da minha família ou amigos, ou mesmo, no sonho parece alguém com nome daqui, que eu conheço, e no sonho tem outra fisionomia. Isso quer dizer eu me lembre, quando acordo, dos contatos com outras pessoas que na exociência são mais próximas de mim, sejam Intai ou Aintai?
NA: tudo isso e mais um pouco, porque não podemos dizer, especificamente, mas as possibilidades são as que apresentamos sobre a exociência. Especificamente, cada um tem as suas vertentes. Em algumas situações podem ser a liberação do seu inconsciente de informações necessárias para a sua experiência suirsômica, ou pode ser apenas uma resposta orgânica às pressões ou às situações vivenciadas fisicamente. Há muitas situações e não poderíamos explicá-las pois, estaríamos ampliando nossos objetivos de forma especificamente baseada no exótico. Fazem parte da sua experiência mental. Confie em suas impressões e dialogue com o seu organismo. De alguma forma, é possível aprender a reconhecer algumas dessas manifestações. Às vezes, as lógicas estereotipadas impõem determinadas análises que beiram o equívoco. Mas, um pensamento íntimo de associação tem mais valor do que a opinião de um psiquiatra, com todo o respeito ao esforço de desvendar a mente humana que a ciência busca, mas as imposições comerciais podem deturpar a real impressão que cada um possa vir a ter de si. Por isso, não emitimos essas opiniões, porque certamente estaríamos arriscando esses equívocos da mesma forma. E assim, cada um pode buscar em seu próprio ser desde que se equilibre consigo em sua busca. Este equilíbrio se chama amor.
Grupo: Queria agradecer o acompanhamento de vocês ao meu filho e minha nora, durante todo esse tempo. Fico muito feliz que tudo tenha corrido da melhor maneira, com muitas coisas boas. E peço que os acompanhem na viagem de volta. Mas, quero mesmo é agradecer.
NA: Assim seja, de nossa parte estaremos atuando. Agradecemos.
Grupo: Aproveitando isso, queria agradecer o acompanhamento que vocês fizeram para a Rose, amiga minha que teve doença colateral em relação à dengue, já está se recuperando bem, queria agradecer e, outra coisa, aproveitando a volta do André, minha filha vai sair numa viagem grande, durante um tempo, queria uma mensagem para ela. Ela está tranquila, equilibrada, mas queria mensagem que pudesse passar para ela.
NA: “Paz e Amor. Cara irmã, há muito espaço na mente de cada pessoa. Os espaços vão sendo ocupados com as experiências. As experiências trazem noções, enriquecem os sentidos, ampliam as percepções dialógicas de diferentes aspectos e formas de se viver a vida. É possível absorver-se a vida em seu melhor âmbito de alcance. Basta estar sempre ligada ao seu amor íntimo e incondicional. Confiar em si e ampliar a cada vez a relação com a vida, baseada nesse amor. Caminhar sem medo, mas sempre alerta e sempre amorosa. Confiar em si e nunca esquecer as referências já experimentadas. Novas experiências serão sempre bem-vindas à luz do amor. Confie. Seja feliz. Paz e Amor.
Grupo: Agradeço.
NA: Igualmente agradecemos a oportunidade. Acompanharemos.
Grupo: Queria pedir um equilíbrio em meus chakras. Preciso tomar uma decisão em relação ao meu trabalho, queria um equilíbrio para tomar essa decisão.

NA: Por favor apanhe um copo d’água.
(Foi feita energização de água com todos):

NA: Por favor, apanhe um copo d’água. Paz e amor. Todos podem fazer a mesma coisa. Mentalizem confiantes que no âmbito do seu organismo, essa vibração “imprimida” neste líquido, a água é sempre ideal porque é sensível à nossa “energia”, a energia da vida. Amplie as vibrações. Quanto mais azuladas, mais próximas das necessidades de cada um. Elas criam círculos das moléculas de água e estes círculos entram em vibração. Elas ficam mais consistentes porque o campo eletromagnético que se imprime reverbera entrando em ressonância com os chacras, com os centros de energia, de tal maneira a equlibrá-los. Paz e amor. Beba.

Em cada encontro que fazemos com todos vocês, sempre estendemos nossas impressões de amor para todos aqueles que nos solicitam porque podemos, porque temos autorizações de vocês, e porque atuamos pela via incondicional do amor. De nossa parte, o amor é a essência que nos faz aqui estar. E por intermédio de toda essência Kalamatsana de cada um, o nosso respeito, a nossa admiração. O amor seja o acesso à experiência de viver a vida. Agradecemos a oportunidade, ou as oportunidades. Paz e Amor. Paz e Amor.