Encontro Semanal

Horizontes inscienciais

http://lindaciganadooriente.blogspot.com/2016/03/curso-completo-de-co-criacao.html

.

Paz e Amor.

.

Há questões importantes a serem por nós demonstradas sobre o desenvolvimento insciencial dos seres Intai. Grande parte daquilo que os seres Aintai vivem relaciona-se à experiência dos seres enquanto Intai. Cada um traz com a sua experiência possibilidades de revisitarem os seus processos de existência. E nos próximos encontros, faremos uma abordagem sobre a experiência dos “espíritos”. Irá ser dissertado uma espécie de uma anatomia Intai, abordando aspectos dos campos de energia que se relacionam ao cerne essencial do ser, a sua vitalidade. Ainda será, se possível, desdobrado ao longo de três encontros, pelo menos, para trazer explicações acerca de dificuldades dos seres Aintai relacionadas à experiência mental. Independentemente dessas abordagens, o amor sempre encontra-se no centro de nossa compreensão. E gostaríamos de trazer mais à tona e com maior visibilidade sobre as reações orgânicas relacionadas à memória e ao auto-controle. Muitas vezes, o conhecimento humano sustenta apropriadamente muitas das questões, mas encontra-se fragmentado e egoisticamente controlado por grupos de interesse de dominação. Certamente, aspectos essenciais e diferenciais para o desenvolvimento pessoal podem ser abordados com um conhecimento mais amplo. E nossa intenção é fazer associações mais profundas entre a experiência de cada um e suas novas possibilidades para um desenvolvimento antecipado. Os horizontes inscientes relacionam-se à visibilidade da consciência em seu restrito espaço corporal e amplo espaço interno. Mas, dependente de suas condições físicas e mentais. Muitas vezes, transmitimos informações que precisam ser reexplicadas diversas vezes de diversas formas para que possam ser compreendidas, de alguma forma, apropriadamente. Como viajamos no “tempo”, e de alguma maneira, para vocês talvez muito distante dos mundos humanos, mas é preciso que se considere que acompanhamos grupos e civilizações humanas, na Terra, e em outros planetas. A experiência insciencial é a mesma com diferenças relacionadas às condições fisiológicas de cada grupo de humanos ou de uma “espiritualidade humana”. Mas, alternativas umas das outras, dando lugar a amplas relações Intai com seres não humanos. Os horizontes inscientes são muito mais amplos e devem ser conhecidos e pelo menos abordados para trazer novas fontes de entendimento consigo, o mais rapidamente possível. A consciência e tudo aquilo que se compreende como relacionado aos processos conscienciais guardam possibilidades verdadeiramente acessíveis e transformadoras, de uma forma positiva para a experiência de cada um. Qualquer impressão de urgência pode ter um viés verdadeiro e um viés fantasioso. O viés fantasioso relaciona-se às impressões muitas vezes inacessíveis causadas por nossas próprias explicações devido à complexidade da estrutura consciencial humana. O viés positivo relaciona-se às tais possibilidades de um desenvolvimento que possa trazer equilíbrio e maior noção da experiência kalamatsana: a experiência de viver a existência. Muitas vezes, as palestras transformadas em textos trazem alusões estranhas e diferentes daquelas abordadas pelo conhecimento racional humano. Mas, espera-se que o efeito dessas diferenças possa trazer uma ampliação e benefícios autoscientes de autocontrole, de compreensão da importância da memória, de acesso à autoconfiança, trazendo pontuais pequenos empoderamentos como um equilíbrio das compensações erráticas humanas que trazem perturbações por todo o campo mental humano. Maiores formas, mais amplas de auto-compreensão, podem trazer um retorno adaptativo a diversas esferas da realidade e de um senso mais desenvolvido. Certamente, a esfera das margens da espiritualidade, chamadas por nós de limbo insciencial será abordado nos próximos encontros porque pode demonstrar as conexões exigidas pela sobrevivência duplinada. Temos sempre a preocupação de não trazer com mais abertura certas questões da espiritualidade que possam intervir negativamente na experiência de cada um. Contamos sempre com a voluntariedade, pois a experiência do respeito e da ajuda mútua faz crescer as capacidades altruísticas a serem dispostas por uma consciência mais ampla. É um momento não apenas da experiência do país, mas mais ainda da experiência de uma humanidade aflita. Atendemos de maneira crescente aos apelos inscienciais siloefléricos dos Ranamás, irmãos de esferas multiversiais relacionadas ao desenvolvimento da compreensão das forças e das orientações do amor. O amor é um horizonte da existência, um horizonte de luzes e de forças, contendo mais da metade do controle das energias de incontáveis “universos”. Entretanto, é a essência simples e direta possível em cada ser. Deixemos, pois, as aflições, as autolimitações, os questionamentos mal-fundamentados, as experiências incompletas serem iluminadas por fontes dos horizontes do amor. E, ao praticarmos a compreensão por cada um, por si, e por seus semelhantes – entendendo-se a semelhança como uma experiência Kalamatsana – o amor está disponível dentro de cada um. É possível e é preciso alcançar a si, por si, e pelos outros porque o “mundo” se transforma. Há muitas influências cósmicas agindo nos planetas deste sistema. E nos tempos estendidos das estrelas, há muito mais a se compreender sobre si. Quase sempre simples observações podem trazer um vislumbre mais evidente nos horizontes inscienciais, isto é, de si mesmos. Estamos aqui com simplicidade e podemos dizer com todo amor e humildade: não somos na essência diferentes, somos os mesmos porque nossa luz também é o amor. E é o amor que possibilita aqui estarmos por milhares de anos. Amamos a humanidade como ela se apresenta. Nos preocupamos quando se distancia de si mesma. Iremos agir com distanciamento, transferindo algum conhecimento sobre aquilo que compreendemos de sua estrutura existencial. Iremos interferir se a destrutividade passar do limite de sua própria essência existencial. Dificilmente isso acontecerá, pois antes disso, ela, a humanidade, pode se destruir. O amor é nossa essência, é o nosso objetivo, nada mais, apenas compreender que é possível compreender o amor. Agradecemos a todos. Nós os amamos. Nós as amamos. Agradecemos. Paz e Amor. As águas estão energizadas. Paz e Amor.