Encontro Semanalonline

Nacoru talan – os sistemas de paridade

Os sistemas de paridade são uma parte essencial do processo de existência da consciência e do desenvolvimento do eixo insciencial. Todo o sistema é muito subdividido e precisa dar conta dos diversos sistemas de interação entre o organismo físico e os processos inscienciais, que representam a base de desenvolvimento do ser duplinado. É preciso compreender a importância dos sistemas de paridade. Há vários anos vimos falando sobre os sistemas de paridade, subdividindo-o em função do eixo insciencial, tendo como alvo a consciência e, em segundo plano, a exosciência. O que acontece é que é um assunto bastante complexo e vamos começar a lidar com esta complexidade. Vamos então por níveis. O que seriam os níveis? Inicialmente, porque o sistema de paridade é por nós considerado a parte mais importante da relação insciencial corporal. E vamos citar vários níveis e relações com os sistemas de paridade e o organismo físico. Se vocês quiserem ir anotando, ajudaria a compreender uma espécie de diagrama que vamos apresentar.

O que é o sistema de paridade? Toda sorte de confirmação entre o ser insciencial, ou seja, aquilo que é a sua essência, com o seu organismo físico, com o corpo, em todos os seus níveis. Então, quais seriam os níveis a priori, neste primeiro momento, a serem considerados? Relacionamos que o sistema apresenta níveis orgânicos e níveis inscienciais. Os níveis orgânicos, poderíamos lembrar dos seguintes sistemas: o sistema circulatório, especialmente relacionado ao sangue e as suas funções e características. O sistema endócrino. O sistema de imunidade, o sistema linfático, o sistema de líquidos relacionados especialmente à diluição e à densificação, que em vários momentos cumpre não só a diluição física, mas o trânsito de informações. Está muito relacionado aos líquidos de uma forma geral. O sistema elétrico, o sistema de fílens, o sistema respiratório, o sistema cardíaco, o sistema da pele como um processo respiratório e de comunicabilidade celular e o sistema sensorial. São exemplos de processos de paridades relacionados a estes. Vamos citá-los a priori para depois citarmos outros e construirmos essa relação inicial. O sistema de paridade é um sistema de confronto: se uma coisa é o que ela deve ser, diante de uma outra que também deve ser o que deve ser, pois, na natureza ordinária, o que mais acontece é o erro, o engano, o que não pode acontecer com aquele sistema. Devido à sua capacidade de sobrevivência, especialmente, e de autopreservação, podemos dizer que há um grande processo encaminhado para que os sistemas se intercomuniquem. Qualquer informação que entre em todos esses sistemas e nos demais, é motivo para a ação de um processo de paridade. A paridade é uma ação insciencial, complementada com o organismo físico. O sistema é chamado de Talan. Qualquer sistema para nós é o Talan. O Talan se subdivide. Esses processos subdivididos podemos entendê-los e “visualizá-los” por meio dos campos de energias e as complexas redes de ressonância. Cada Talan apresenta processos típicos com níveis de frequência e intensidade espelhados em seu processo bioenergético. Então, vamos dizer primeiro as correspondências dos Talans e os seus nomes, pois iremos, ao longo de um certo tempo em nossos encontros, abordar cada um desses Talans e a relação com os processos mentais, perceptivos, proprioceptivos, sentimentais, em relação ao pensamento e em relação aos níveis inscienciais. Certamente, não vamos aprofundar tanto pois não temos essa necessidade, a não ser que alguém de vocês se interesse e isso possa ser orientado em outro momento, como já acontece com alguns de vocês. Isso depende das condições de cada um, inclusive do nosso próprio irmão. De qualquer maneira, vamos seguindo.

Então, por exemplo, o sangue é chamado de Ajan. Na nossa expressão vocal teria um D antes do J, Adjan. Mas estamos habituados a escrever Ajan. É o sangue e suas qualidades. O sangue e as substâncias que levam não apenas os nutrientes, mas as cargas energéticas como o açúcar, que deve alimentar também, além da parte física, os fílens. O nosso alvo, portanto, serão esses elementos que há vários anos estamos falando. Assim, todo o processo de transformação de energia está relacionado evidentemente, com a manutenção, com a gerência, com a comunicação e as influências e a vitalidade dos fílens. O sistema endócrino é Mizao. O sistema endócrino possui processos de paridade de alta complexidade, pois fazem associações orgânicas entre os sistemas elétricos e a estrutura bioquímica, fazendo transitar o tempo, e, do ponto de vista dos fílens, possibilita uma maior interface com os campos NIR. Os sistemas endócrinos, que relacionam-se a glândulas diversas, podem ser demonstrados por nós pela alta relação com a memória dos outros sistemas. O sistema imune, o sistema de imunidade, damos o nome de Taiashinc ou Taíashinc. O sistema de imunidade, que está em voga pela experiência do vírus covid-19 – na verdade, da doença covid-19 -, possui sistemas de paridade altamente complexos, utilizando-se de uma linguagem “biológica”. Certamente toda a complexidade dos sistemas de paridade dos Taiashinc são essenciais para a manutenção também dos campos de energia. E a saturação desse processo em relação aos outros chama bastante atenção no campo de energia dos centros de energia. Isso nos possibilita visualizar as pessoas mais comprometidas na saúde das que não são comprometidas. Ajankao é o sistema linfático. Também há a pronúncia “Adjankao”. Aja (pronuncia-se Adja) relaciona-se ao sangue. E o sistema linfático segue um paralelo de paridade muito importante que traz o equilíbrio do sistema de energia dos centros de energia. Temos Misantor, que são os líquidos, as densidades e os PHs. A relação entre densidade e PH em todos os processos bioquímicos pode ser notada por um sistema de paridade muito evidente para os centros de energia, dando equilíbrio nas frequências de vibração expostas pelos fílens e definindo melhor para o próprio sistema o papel da seletividade. Zuotch, o sistema elétrico, bioelétrico. Tudo na bioquímica relaciona-se ao sistema elétrico. E os fílens geram processos de paridade que contribuem com toda a sobrevivência do processo silosciente, na relação entre o ser insciencial e o sistema elétrico. Celulares, inclusive. Sitsana são os fílens, que são processos de espelhamento de paridade. Os fílens são expressão do volume e da qualidade dos processos de energia desde os níveis celulares até todo o sistema, inteiro. A expressão dos fílens se baseia totalmente na interação insciencial. E é por meio dos files que o sistema insciencial se expressa para o ser insciencial e obtém do organismo físico suas reações autônomas. Shitvatsana é relacionada ao sistema respiratório. Shitvatsana. A respiração é um processo da base do sistema de interação insciencial. É por meio da respiração que o equilíbrio existencial se baseia. E necessita profundamente da distribuição não apenas do oxigênio que é absorvido, mas também do nitrogênio, do hidrogênio que contém na atmosfera. E não só isso. Essas partículas entram em ressonância com todos os sistemas de paridade. A respiração em si já promove logo de início, com a troca gasosa, um volume de paridade muito importante para a comunicabilidade dos órgãos do corpo. Tultostsana. Podemos verificar que essa expressão se relaciona, portanto, ao sistema cardíaco, trazendo junto com Shitvatsana, a relação de paridade entre os sistemas cardíaco e respiratório. Assim, os sistemas de energia estão intimamente relacionados com esses dois Talans. Nós temos ainda, num nível mais generalizado, Caian. Caian é a pele e toda a paridade perceptiva, respiratória e energética que exala por meio da pele, expressando, tanto o interior do ser, quanto o seu exterior. Os sistemas Talan Caian são essenciais para a sobrevivência da consciência. A consciência que utiliza sistemas de memória da dimensão de Ídar. A pele cumpre uma função de relação entre o organismo físico e os sistemas internos dos órgãos e de suas resultantes, incluindo outros sistemas. E temos Kiman, que é relacionado aos sistemas sensoriais, proprioceptivos. Perceber e se relacionar, ler, compreender, sentir o meio ambiente e a si, expressar. Então, esses Talans relacionam-se à comunicabilidade do ser insciencial consigo e com os outros, assim como, também, com o seu meio ambiente interno e externo. Muitos outros Talans serão exemplificados, pois iremos abordá-los para pincelarmos a relação entre a consciência, o desenvolvimento insciencial, e as possibilidades de uma mente voltada para o seu equilíbrio na sua relação existencial consigo, com os outros, com a sua própria existência. Os sistemas de paridade são essenciais para que cada um caiba em seu próprio ser, com leveza, com amor, com equilíbrio, com livre acesso à sua intimidade, com força, com autoconfiança, pois a confiança é também um Talan, chamado de Yazoto. Os Talans são processos específicos de paridade. Os sistemas de sistema de paridade não funcionam separadamente. Eles funcionam em conjunto, de forma cooperativa. O organismo não são muitos organismos. Os muitos órgãos representam e atuam como um. E os sistemas de paridade são capazes de identificar quem, quando, onde, por quê. São os sistemas de paridade que possibilitam a simbologia dos sistemas de linguagem, que surgiram dos sistemas de paridade, os Talans. É importante que se compreenda que quando você lida com a sua própria mente, quando você lida com a sua comunicabilidade, quando você lida com o seu próprio ser – o entendimento que você mesmo, que você mesma tem de si -, isto relaciona-se a essa habilidade crucial da existência dos seres. Muitas delas demoraram milhões de anos para serem hoje consistentes. E todo o processo genético que é Agânama, Talan Agânama, é exatamente a habilidade de de codificação, de tornar específico por meio de estruturas de enzimas, de proteínas, de comunicação, de expressão e de determinação, fazendo com que o processo insciencial se reformule em cada experiência de duplinação, se reconstrua em seu ser por meio de processos orgânicos altamente complexos e capazes de proporcionar um desenvolvimento insciencial. Certamente, é preciso admirar não apenas a complexidade, mas os resultados efetivos que se pode perceber, aqueles que estão fora do ambiente da duplinação. E podem averiguar de seus status existenciais Intai e perceber a importância que tem essa complexidade, esses diversos sistemas, como eles interagem com o ser insciencial, com que liberdade, com que profundidade, a tal ponto que podem proteger a si. Esse sistema de proteção, chamado de Ualap Udamatson. Ualap Udamatson é o Talan de proteção, que não se resume em uma forma única, mas por diversos outros sistemas, esquemas e formas de se adequar, de se adaptar, e de se comunicar. A comunicação entre o ser insciencial e o organismo físico, é o que mantém toda a sua vitalidade. Agradecemos. Paz e Amor. Mnahrkiwon.

Grupo: NA, se puder repetir o último nome do Talan da proteção.

Wizan: (soletrou)

Grupo: No envelhecimento natural, alguém que morre de morte natural, digamos assim, deduplina com o envelhecimento do corpo. Todos os sistemas envelhecem ao mesmo tempo?

Wizan: Não exatamente, porque a apoptose, que também é um talan, são sistemas de renovação, como você conhece, de transformação e também de “morte” celular. As deteriorações das células e das enzimas e proteínas e das substâncias que vão se modificando, na parte líquida, como dissemos, que é o Talam Mizantor, que possibilita então uma modificação em PHs, e na transformação dos líquidos. Ao mesmo tempo isso já avança para um quadro de não reversibilidade. Então, também é um sistema e também precisa ser confirmado porque não se pode matar pelos pedaços. O sistema se comunica e confirma que realmente o processo está desencadeado.

Grupo: O amigo me ajudou a planejar a disciplina deste semestre.

Wizan: Assim ficamos felizes também.

Grupo: Boa tarde. Muito bem vindo. Agradeço muito. Eu gostaria de transmitir um pedido da nossa irmã Cleuza, que pede uma mensagem aos Nossos Amigos a respeito do pai dela.

Wizan: Amiga Cleuza, tenha dentre muitas certezas, uma de que a vida continua. Ela não é estanque, não é paralisada, mas transformada. As transformações também não são unilaterais. Elas servem de parâmetro tanto para um quanto para outros. Dentre as coisas que são mais importantes, nestas questões relacionadas a doenças, à morte, à vida, há no centro dessas concepções diversas o sentimento de amor. Porque o sentimento de amor? O amor é uma essência existencial presente em todos os seres. E as relações bem sucedidas de amor criam vínculos tão profundos que estes não podem ser desfeitos. A deduplinação ou qualquer outra superação, pois, da mesma forma que é preciso superar a vida em sua transformação para o outro lado da existência, é preciso se transformar para compreender, aceitar e até superar, resistir, persistir. A influencia do ser insciencial diante de seus dilemas e incompreensões pode ser ampliada para uma forma amorosa, pacífica e altamente sábia de ser em relação àqueles que se ama. O amor é o centro deste painel de situações, onde dor e expectativas negativas se somam para uma certa incompreensão daquilo que acontece com cada um. Esses momentos, independentemente dos seus motivos, são essenciais para que cada um possa compreender, na sua essência mais simples, que o amor persiste, que o amor supera, que o amor protege, que o amor até reverte, que o amor inclusive transforma em milagres aquilo que não se espera. Essa expressão é importante porque muitas vezes prevalece a destruição, prevalece uma falta de compreensão. Também não cabe nenhum tipo de julgamento, pois no momento de dor, quem sente a dor é que sabe da dor. Cada um, em seu sentimento, em sua força, deve, portanto, compreender que no centro há o amor, a esperança. E dela, a superação, e a retomada do equilíbrio e de suas energias. Não sejam negativos. Amem, compreendam a extensão e a força do amor entre, com e a partir de todos vocês. Mnahrkiwon.

Grupo: Nosso Amigo, Wizan. Muita grata pela explanação. Eu queria saber sobre o que nós chamamos de sistema neurológico, que a gente divide entre central e periférico. Ele se encaixa no que vocês estão chamando de sistema bioelétrico, ou ele teve uma característica específica?

Wizan: Ele se encaixa no sistema bioelétrico. É IPIAN, o Talan Ipian.

Grupo: E o que a gente chama de sistema muscular, ou musculoesquelético? Ou para vocês não é considerado um sistema?

Wizan: Perfeitamente. É um sistema também, que faz parte do Kaian, que é a pele. E vai até os ossos. Os ossos são um sistema, Iesaiate. Esses Talans, vamos abordar mais adiante.

Grupo: Muito grata.

Wizan: Agradecemos.

Grupo: NA, Wizan. Mnahrkiwon Eu queria pedir pela XXXX XXX, que é médica e está com Covid, num estado muito grave. E ela é uma das únicas médicas que intubam na cidade onde ela mora. Então, está numa situação bem complicada. Queria pedir a vocês que a acompanhassem.

Wizan: Acompanharemos especialmente. Agradecemos a oportunidade.

Grupo: Eu que agradeço. Gratidão. Mnahrkiwon.

Grupo: Nosso Amigo. Eu queria fazer um pedido para o meu irmão, que também contraiu o Covid. Ele mora aqui ao meu lado, na casa ao lado, e ele está sozinho. A família e a esposa não moram aqui. Eu não posso estar com ele e nem ninguém. Então eu tenho estado com meu coração apertado, embora, aparentemente ele esteja bem. Mas eu tenho escutado ele tossindo muito E achei a voz dele um pouco cansada também. Então, meu coração está apertado e peço que o acompanhe, e a mim também.

Wizan: Acompanharemos e solicitamos que busque alguma ajuda específica. Que a família busque alguma ajuda específica.

Grupo: Na sequência dos pedidos, eu gostaria de fazer o pedido para continuar acompanhando a comunidade dos Xxxx. A filha do X. Xxxx e da X. XXxxxx continua no hospital. O filho está se tratando de maneira isolada lá. E olhar por todos, pelo equilíbrio, enfim, por esse momento tão difícil para todos lá. Eu peço esse acompanhamento.

Wizan: Estamos acompanhando. Agradecemos e sigamos. Agradecemos. Paz e Amor. Wizan: Na medida em que vamos expondo alguns aspectos da experiência mental insciencial e da duplinação para vocês, vamos espelhando aquilo que compreendemos sobre a experiência humana. Certamente, o desenvolvimento humano espelha também em cada um. E esta possiblidade está ligada a tudo que representa em cada um a experiência de toda uma humanidade. E é exatamente por este aspecto é que precisamos realçar o valor da experiência positiva, construtiva, amorosa e extensa que cada um cumpre consigo e com os seus mais próximos. Continuem, creiam em si, aceitem os desafios por meio da experiência do amor. Quando extravasamos nossas explicações, exercitamos que a compreensão de cada um depende da experiência vivida, exercitada, trabalhada, encontrada em equilíbrio com o seu próprio suirsoma. Quem está do lado de fora, pouco pode fazer. Ou melhor, o pouco que pode fazer relaciona-se ao altruísmo, relaciona-se ao amor, relaciona-se a uma transformação que é urgente, porque muitas transformações que agora podem ser sentidas, não são compreendidas como transformações de algo específico, mas de algo que não se compreende. E desta forma, mantém-se a humanidade quieta. A humanidade sem vontade. Será? Precisamos perceber que há muito o que fazer em seu coração. Há muito o que fazer em sua compreensão. Há muito o que fazer em seu caminho. Aquilo que deve ser feito é você que deve encontrar. É você que deve compreender. É você que deve aumentar a sua noção. E para isso, aumente as suas habilidades. Desenvolva-se. Esteja em harmonia com a natureza. A natureza é ampla e tem o seu próprio destino, e esse destino é essencialmente o amor. Agradecemos. Paz e Amor. Mnahrkiwon. Paz e Amor.

Leave a Reply