Encontro Semanal

Os sentidos, os sentimentos e as irradiações IVS


Paz e Amor.

Ao abordarmos as questões mais diretas sobre sentimentos, precisamos ampliar um pouco mais, pois há muitas considerações sobre as influências orgânicas e as interações inscientes do ser Aintai, relacionadas aos sentidos, aos sentimentos, às percepções, aos movimentos de auto-expressão e toda interatividade orgânica desenvolvida pela natureza física e baseada nos sensos do ser insciencial. Daí a relação entre a duplinação e todo o chamado eixo consciencial, gerando consciência e a experiência não consciente da exociência. Um dos aspectos físicos e orgânicos mais importantes e desconhecidos, infelizmente ainda, da ciência humana, são os fluxos de interação gerados pelas irradiações infravermelhas sanguíneas. Entende-se como sangue todo o sistema cardiovascular e os fluxos de sangue e linfa. O sangue com hemoglobinas certamente serve de orientação para os fluxos eletromagnéticos, portanto, relacionados a toda a interação porque os fílens sanguíneos são especificamente relacionados à interação do ser insciente através dos fluxos eletrofi, e são agentes de comunicação e interação orgânica também, tanto para o sistema endócrino, quanto para o sistema de defesa orgânica, de modo geral. Ao abordarmos a relação desses sistemas orgânicos não vamos especificar muito sobre as estruturas, pois algumas informações divergem das informações humanas. E não é o caso contrapor uma com a outra. Certamente, especificamente para os encontros, deve haver uma hegemonia das informações humanas, para não tornar as exposições fora do âmbito de interesse dessas exposições. Portanto, compreende-se que algumas das informações colocadas sobre fluxos sanguíneos, estaremos expondo uma parte das informações não humanas. Solicitamos as nossas desculpas. Mas, alegamos a importância da compreensão dessas informações para a complementação do que será abordado a posteriori. Entendemos e verificamos que o sangue humano não cumpre apenas as funções bioquímicas, bioelétricas, biomecânicas, largamente conhecidas da ciência humana. Mas, possui características de extrema importância inter-relacionada à comunicação mnemônica das necessidades orgânicas, o que quer dizer que promove sinais bioelétricos para o sistema ajustar de acordo com suas necessidades. Por exemplo, uma inflamação em qualquer parte do corpo, antes de receber os sinais bioquímicos instantaneamente, em primeira instância, já informa ao cérebro, através de sinais eletrofi, sinais esses que são modulados de acordo com sistemas genéticos, evidentemente, como toda a estrutura orgânica, em seu estado natural, variando-se da experiência de interação silosciente que ocorre no decorrer do tempo de experiência vital da estrutura orgânica. Entendemos como estrutura orgânica o organismo físico como um todo, assim como suas centenas de funções fragmentadas e distribuídas pelos órgãos e pelas estruturas físicas da arquitetura funcional do organismo físico humano. É importante separar algumas expressões, pois, nesta exposição, estão relacionadas a um conhecimento especificamente não humano. Em nosso conhecimento não humano, observamos a estrutura orgânica primeiramente por meio de sua expressão “luminosa”, que são os campos eletromagnéticos e os diversos tipos de fluxos como os rios ki, que são os fluxos analisados pela acupuntura. Entretanto, há mais informações não detectadas e desacreditadas pela ciência humana e, portanto, excluídas do escopo de análises do estudo orgânico funcional, etc. Vamos expondo de forma superficial, para não gerar mais expressões e conhecimento não diretamente relacionado aos interesses deste momento. Assim, podemos dizer que há uma irradiação de fílens de alta intensidade, capaz de gerar atrito e esforço fisiológico relacionado ao trânsito de substância e fluxo eletromagnético, ou simplesmente elétrico, por todo o organismo físico. O interesse específico desta exposição foca uma irradiação infravermelha no sangue humano e uma irradiação de maior frequência, chegando ao ultravioleta, mas de menor intensidade, gerada pelo sistema linfático. Há também uma associação direta com as chamadas luzes de interação, porque todo o sistema endócrino é associado aos campos de vibração de ressonâncias selidentes dos fílens que geram campos específicos na estrutura dos centros de energia, os chamados chakras. Então, estamos dizendo que há uma irradiação em todo o líquido sanguíneo e inter-relacionada à bioquímica sanguínea. Certamente esta está relacionada ao sistema imunológico por meio de todas as suas funções, assim como, também, paralelamente, e também consequente, o sistema linfático. A utilidade dessas informações relaciona-se à compreensão de que isso faz parte de todo o processo de interação consciencial, insciencial, exociencial da rede de sistemas de sistemas de paridade, assim como, da absorção e expressão dos sentimentos. Podemos dizer, portanto, que o coração não apenas expressa uma estrutura de coordenação sanguínea, da pressão e de todas as resistências aos atritos e bloqueios sanguíneos pelo corpo afora, mas também interage com os fluxos eletrofi em conjunto com os hemisférios cerebrais, que administram amplamente os sistemas citados. Ao “fecharmos” a ideia de uma rede complexa e intimamente geradora de comunicação e comunicabilidade, isto quer dizer que o fluxo sanguíneo é uma resultante de habilidades de comunicação, consumo de energia, de extravasamentos inscienciais, que dão suporte a uma manutenção orgânica capaz de armazenar em memória física e não física (como as memórias idáricas). E desta forma, proporcionam tanto a manutenção do corpo como unidade de expressão do ser insciente que o dimensiona para a experiência da duplinação, quanto igualmente proporciona a interação do ser a partir dos recursos “tecnológicos” da natureza física e biodinâmica do ser em seu corpo físico, permitindo interagir consigo próprio, ou consigo própria, tanto por meio de sua consciência, quanto por meio de sua exociência (a expressão mais desenvolvida dessas resultantes expostas). À luz do desenvolvimento corporal, a consciência surge como resultante e como possibilidade em aberto para o desenvolvimento da experiência do sentimento. O sangue contém em seu potencial de expressão “ferramentas” poderosas. Estamos expondo do conhecimento não humano as chamadas irradiações infravermelhas sanguíneas IVS. Essas irradiações relacionam-se à expressão da consciência, relaciona-se à noção que o próprio organismo tem de si, e por isso, esse organismo pode proteger-se de forma interativa e transformar-se em estrutura “viva”, como se concebe, para produzir transformações na experiência Kalamatsana. Havendo, pois, relações diretas com todos os sistemas e estruturas citadas. Há que se compreender que quando estamos abordando algumas questões relacionadas ao desenvolvimento insciencial, agora podemos buscar compreender a importância que o organismo tem em suas diversas etapas e níveis de funcionamento. E, talvez, possa se pensar, quando se diz de uma cura de qualquer questão, onde há o melhor caminho para encontrar a interação entre a consciência do ser que emerge de seu universo insciencial, para a comunicação com os outros seres humanos, com a vida, com o sentido de ser o que se deseja, com o seu sentimento, com as suas propostas de viver, descobrir a si. É preciso que se compreenda, quando se acredita em si, estás acreditando em todas as suas funções orgânicas, mas também, em todas as imagens, sentimentos, percepções, pensamentos e experiências que levam a crer também nas atitudes dos outros, que geram, por suas vezes, as diversas formas de se compreender, de se comunicar, de se entender. Certamente, em todo, pode-se considerar o efeito final. A felicidade está ao dispor da experiência de cada um. Mas, muitas vezes, a ignorância sucumbe a experiência de crer em si, e descobrir em si suas potencialidades relacionadas à experiência do amor, pois o amor, em nossa compreensão, relaciona-se à felicidade, à capacidade de estender a existência em sua experiência coletiva, altruística, sensível, inteligente e desenvolvida a todos os seres, e essa habilidade certamente, de forma pleonástica, chama-se amor. Agradecemos. Paz e Amor.

[… atendimentos …]

NA: O que dissemos sobre energização dessas águas relaciona-se a uma série de procedimentos de modificação da estrutura molecular, especialmente um aumento do campo vibracional, que quer dizer a inclusão de elétrons exalçados que ocupam posições entre as moléculas, mantendo uma quiralidade específica na estrutura da água. E a água possui autenticamente, ou seja, genuinamente, essa possibilidade. Desta forma, há um aumento do potencial de energia, ou seja, é possível que se crie uma aparelhagem para detectar esse aumento de energia. Colocamos isso como ilustração do processo, pois, muitas vezes, se diz energização, e não há exatamente um aumento da energia resultante do sistema, ou seja, dum copo d’água. E com isso se há uma modificação eletromagnética sutil, mas que contribui para as manipulações quando se consome. Por exemplo, as mentalizações podem entrar em ressonância na hora que as pessoas consumirem, aumentando a interatividade entre o líquido e a mentalização. A água por si já proporciona isso. E ela, com o aumento do seu campo eletromagnético, eletrofi, principalmente a interação pode ser o dobro. Isto é, a intensidade em dobro. Paz e Amor.

Grupo: Os exercícios que a gente já fez com a água, leva a esse caminho?
NA: Leva. Digamos que é mais aparentemente “folclorizado”, mas o efeito é desconhecido porque não se crê verdadeiramente. A interação é baseada na afinidade que o organismo físico humano tem com a água. A água não serve só para diluir. Ela é um agente bioquímico na “prática”, bem mais complexo e por isso encontra-se tão íntima do ser vivo.

Grupo: Todos os animais, plantas, seres que vêm ao planeta, conseguem fazer a interação com a água…………
NA: Sim……….não vem ao caso, porque cada ser vivo tem sua experiência própria e não pode se falar como um todo, nem para um nem para todos.

Grupo: Quer dizer que o sangue, ele tem a propriedade de comunicação com o corpo todo
NA: Ele é a própria comunicação, tanto que as alterações podem ser analisadas, não é? Ele diz muito mais do que ainda se sabe.

Grupo: Essa luz IVS, ela pode ser intensificada com a nossa ação, com o nosso amor, com nosso sentimento?
NA: Pode, o calor das mãos, do corpo, evidentemente, além do que já se sabe, podemos dizer que próximo de 20% a um terço desse calor é resultante dos processos eletrofi, que são as irradiações infravermelhas sanguíneas, IVS.

Grupo: Quando a gente faz o pina, atua nessa irradiação?
NA: Veja, o sangue é assim, porque é a via de comunicação. As luzes cônicas cíder, feitas com os centros digitais das mãos, e as irradiações para imposição das mãos, são resultantes dessa interação, e são relacionadas com os centros de energia. Funciona como uma coisa só. Ao se separar, está compreendendo separado. O sistema imunológico é atuante a todo instante. Os sentimentos estão vivos, e são expressos por todo o corpo, e estamos focando, neste encontro, os sangues e a linfa, como parte una dos sentimentos. Se a consciência dos sentimentos existe, é por meio desses fluxos, dessas irradiações. São elas que geram todos os outros sistemas sensoriais, de sentimento e proporcionam o funcionamento, interativamente, com os centros de energia e com as funcionalidades celulares. É o pulsar da experiência da vida, que está engendrada, contida, misturada como uma cor em uma tinta branca, que se dissolve e se modifica. Como um papel liso que se amassa e quando se volta não mais volta como antes. Uma coisa como um todo, o sangue é o seu ser. Ele contém a sua experiência, e mesmo que faça uma transfusão, o sangue de outro irá interagir e se integrar. Certamente, no tempo de sua inteligência, o sangue é um sistema inteligente. Ele é vida, ele é símbolo, ele transfere luz, ele capta luz. Os animais percebem as irradiações IVS. Principalmente, os animais mais interativos e mais sensíveis. As plantas são altamente sensíveis às emissões das irradiações IVS. O subconsciente se relaciona profundamente e se baseia nas informações captadas pelos sangues e pelas linfas, no plural, para expressar a coletividade que está contida na experiência duplinada. É bem possível que pessoas que recebem transfusões de sangue em maior quantidade, possam absorver memórias e sentimentos dos donos do sangue. Assim como dos órgãos, no caso dos transplantes.

Grupo: transfusão xxxxxx
NA: não é positivo pensar nem em uma nem na outra hipótese, mas que ao contrário, que ela possa naquele instante adquirir novas possibilidades, porque tanto para um lado quanto para o outro, as suspeitas, são portanto cabíveis.

Grupo: O sangue carrega irradiações de fílens, e posso dizer que carrega memórias idáricas?
NA: O sangue como dissemos amplia a relação mnemônica com o sistema, especialmente em relação à sobrevivência, à estrutura de sua defesa. O cérebro sabe o que acontece, não apenas pela comunicação direta, bioquímica, mas pelos sinais holísticos emitidos instantaneamente pela via da memória idárica, ou seja, quando há um problema, o cérebro já se prepara como um órgão funcional diretor do sistema. Mas, ele precisa esperar a confirmação bioquímica. Entretanto, o sangue tem a sua autonomia, dentro desse sistema ele age proprioceptivamente.

Grupo: E o que acontece em termos dessa irradiação quando a pessoa tem anemia? IVS?
NA: Cada caso é específico, não dá para.. Pode haver uma diminuição eletromagnética, mas muito sutil. Cada caso é um caso, e não podemos estender as explicações pois essas são superficiais, e não estão contidas ou embasadas na ciência humana. Buscamos fazer uma interface entre as formas de informações, para que fiquem dentro de um âmbito “legível”, pelo menos a priori. Há muita complexidade nesta questão. Agradecemos.

Grupo: Com relação a infarto no coração, eu tive um. Eu sinceramente não sinto nenhuma ameaça, com relação quanto à eficiência no meu corpo, com relação à comunicação, e transporte de luzes e substâncias. Tem jeito de ver isso em mim?
NA: Não podemos negar que tem jeito, mas poderíamos significar uma invasão na sua estrutura corporal. A princípio, preferimos que seja um médico que o acompanhe. Mas, podemos dizer que o pensamento e icon positivo pode trazer um equilíbrio orgânico sustentável, pois, em verdade, depende de cada caso. Assim, é conveniente, que mesmo que nada sinta, tenha alguma atualização, pois, ao indicarmos uma interferência de nosso âmbito, certamente, obterá sucesso, mas não podemos estender esta experiência. Ela se tornaria uma outra experiência, especialmente para você. Mas, confie, trabalhe em seu ser, em sua consciência, em suas atitudes e creia que as transformações que já está levando para o seu ser já estarão trazendo benefícios específicos para o seu ser, inclusive neste âmbito. Não nos propomos, pedimos desculpas, pois os processos não humanos são tão invasivos quanto os processos humanos. Só que uma invasão, digamos no sentido mais humorístico, uma invasão extra-terrestre. Respeitamos muito cada um de vocês e nos mantemos a uma distância segura, pois não estamos invadindo, estamos visitando.

Grupo: sobre sentimentos, hoje nasceu uma neta de uma grande amiga, amiga irmã, e é muito interessante, nasceu hoje, queria pedir por ela, dessa alegria, participar por ela, …
NA: Agradecemos. Saiba que é uma das grandes influências verdadeiras, é quando um ser humano nasce e é recebido com amor, por que isso se projeta em seu suirsoma, e essa força é o que os mantém por muito tempo. É um grande privilégio lidar com as crianças. Paz e Amor.

[… específicos …]

Grupo: você falou que o receptor do sangue pode receber informações do doador. E o doador?
NA: Há uma relação direta no ato da doação, porque a sua abertura suirsômica se coletiviza, então ele transfere, mesmo que não tenha o sentimento, a doação é algo altruístico. O amor é a essência, mesmo que não haja “o sentimento propriamente dito”. É entregar-se, é doar-se e, dentro das técnicas adequadas, o caminho do amor se encontra ao sangue de um entrar em outro para salvá-lo. E, mesmo que não salve, contribui imensamente para o seu conforto. É muito bom, é muito importante e, das ações humanas mais amplas, aí está uma delas.

Grupo: Como doador, temos esse sentimento.
NA: Isso. Não é? Agradecemos. A essência do amor, ela é sempre positiva, ela sempre é construtiva, ela sempre irá gerar questões e experiências esperadas, construtivas, mais amplas e mais profundas para todos. Paz e Amor.

Paz e Amor. O horizonte que sempre descrevemos é o horizonte que se vislumbra como um alvo, como algo a se encontrar. É uma estrela, é a paisagem da lua, ou o nascer ou o pôr do sol. Mas, é a esperança. A esperança pura, aquela que espera ingenuamente algo para si, para si na esperança diante do sofrimento, ou diante da felicidade. Ela sempre será a natureza. A esperança é parte da expectativa do amor. Quando se tem esperança, se quer bem. Quando se tem esperanças negativas, elas podem surpreender, pois sempre haverá uma porção de amor. Paz e Amor. Paz e Amor. Agradecemos.