Encontro Semanal

Consciência e ação

 

Paz e Amor.

Há um distanciamento entre a ação resultante de uma consciência – uma consciência é saber de algo, tendo como referência a si próprio, ou a si própria, estabelecendo relações e podendo manipular informações. O estado de consciência suscita longas exposições acerca de processos mentais e fisiológicos, mas buscaremos, sempre que possível, simplificar, trazendo para o interesse. O interesse nem sempre é claro e, por isso, precisamos que nos expressem para que não busquemos em si próprios. A consciência, como estado de ser e estar no mundo, não tem uma forma única. Interessa saber que no ser humano se diferencia pela qualidade e pelos parâmetros de interação entre a mente e o organismo. Outros seres vivos interagem com parâmetros diferentes. O desenvolvimento da consciência se estabelece na medida em que também se desenvolvem outros estados mentais e conscienciais. A ação como resultado de processos conscienciais pode trazer benefícios para se estabelecer o campo de desenvolvimento e acesso consciencial que é feito e transformado pelo exercício. As correspondências orgânicas devem acontecer como consequência da forma de lidar com a mente e com a consciência. Por exemplo, consciência sem pensamento; consciência sem retorno de si próprio. Processos conscienciais interferem em como os procedimentos mentais acontecem cotidianamente, tanto em relação aos interesses de convivência, e na construção de conhecimento. A consciência se estabelece como ponte para a memória, para a ação voluntária, para a mobilidade e acesso às forças volitivas. A maior parte do poder mental de um ser humano comum não tem origem em ações da consciência, o que cria disparidades e distanciamentos entre a mente e as ações relacionadas aos interesses conscienciais de cada um. O acesso aos processos mentais cotidianamente se desenvolve no sentido de se ampliar tanto mnemonicamente quanto a imaginação e outros fatores de interação orgânica. Estudo e aprendizado nem sempre resultam em processos conscienciais como, por exemplo, processos repetitivos. O interesse em tratarmos do assunto reside no fato de transmitirmos novas visões ou entendimentos sobre o assunto, como meditação e o tratamento com icons, que são processos de associação, utilizando-se reserva de memória capazes de influenciar e especialmente dialogar com o organismo físico, aumentando a influência da consciência sobre estados orgânicos, inclusive sobre os próprios órgãos e o funcionamento orgânico. Buscaremos estruturar novas fases para as explicações, estabelecendo referências mais simplificadas de interesse mais genérico e, em separado, como fora comentado. Poderemos aprofundar com aqueles que se interessarem a respeito dos assuntos abordados. De qualquer forma, faremos exposições a respeito dos assuntos. Os termos diferenciais são aquelas expressões usadas para diferenciar dos entendimentos já conhecidos da ciência humana ou do senso comum humano. Então, as expressões diferenciais são essenciais para avançarmos na compreensão daquilo que só poderão compreender se conseguirem alcançar aspectos específicos da experiência mental, o que exige experiência prática. Em outras palavras, adianta pouco abordarmos sobre alguns temas e eles não fazerem muita diferença, ou ter influência cotidianamente ou como um todo na vida das pessoas. Fenômeno esse conhecido de todos nós há muito tempo. Entretanto, as fases mais prolixas da nossa abordagem estão mais intimamente relacionadas ao processo de transformação mental consciencial de cada um. Por serem diferentes uns dos outros, é necessário algum tempo para que isso ocorra. Estamos milenarmente acostumados com esta condição. Isto, portanto, não minimiza a possibilidade ou a probabilidade de que consigamos nos comunicar de forma plausível sem polemizar a própria experiência e conhecimento humanos. Entretanto, alguns aspectos não reconhecidos pela ciência humana ou por se tornarem exóticos diante da experiência cotidiana, esses serão sempre reciclados para que compreendam o tanto quanto possível, pois realmente não são compreensíveis quando se diz que existe sem existir, por exemplo. Mas, o impacto filosófico e consciencial, especialmente, compensa largamente o exercício das expressões diferenciais citadas para a ampliação consciencial. A mente e as ações não pré-configuram estados mentais conscientes. Por isso, o exercício entre o que torna consciente em um determinado momento pode e deve ser transformado em ação. Evidentemente, na medida em que se tenha a necessidade, a necessidade de fazer a consciência movimentar a experiência de viver a vida. A influência consciencial pode resultar em grandes transformações na realidade, na imaginação e na construção da relação entre si próprio e os outros. Certamente, evidentemente, a construção dessa consciência relaciona-se à interação entre si mesma(o) e os outros. Novas perspectivas sobre a ação consciencial serão tratadas como parte da expressão de necessidade de cada um. E isso só será conduzido ao longo do tempo e de acordo com as conclusões que cada um chegar. Agradecemos. Paz e Amor.

Grupo: vocês sempre falam que esse trabalho que vocês vêm atuando aqui, vem sendo feito há muitos anos. Já houve grupos e pessoas que se desenvolveram durante esse tempo?

NA: Houve e há muitos, milhares de seres humanos que se desenvolveram de forma diferenciada e alguns criaram e transformaram em referência para outros grupos que estão aí, mudando também a realidade. Mas, a questão em si não é só se há pessoas assim, pois as pessoas são vocês. Então, vocês é que irão responder para si próprios se há essa possibilidade. Os exemplos de outros não precisam até porque não podem ser destacados por motivos diversos. Talvez nem serviriam como referência, pois se falássemos o que alguns já fizeram, estarão colecionando histórias pouco práticas para encurtar um distanciamento existente entre a consciência e as suas ações. Quanto mais modelos exóticos e estranhos às suas possibilidades, mais duvidarão, dentro de si mesmos, de suas potencialidades. Portanto, a busca de cada um está em viver e retirar da experiência vivida as suas dúvidas e trazê-las ao debate. Cada um poderá descrever e traduzir para si próprio o seu próprio potencial. Mas, não duvidem, pois a base de todo o processo mental se estabelece pela sua capacidade intrínseca em fazer a realidade funcionar. Para isso, o combustível é comprovar para si a validade da sua fé. Certamente, aquilo que fora materializado não significa que sempre esteve na matéria. Vamos dar um exemplo. Apesar da subjetividade do tempo, o tempo, por não ser compreendido da mesma forma do que mil anos atrás, hoje ele praticamente se concretiza, tanto corporalmente quanto criativamente. A reação ao tempo e os efeitos do tempo não são os mesmos. Há muitas diferenças. Entretanto, não precisamos falar delas, das diferenças, porque? Por não serem registradas nem compreendidas formalmente pela ciência. Então, historicamente não podemos comparar tempo antes e tempo agora. É um exemplo de como a mente pode transformar a realidade, causando-a, retirando de outras dimensões, estabelecendo sentidos e transformando fisicamente tudo em volta. Quando as coisas se transformam, não saberá quando e terá a impressão de que elas sempre foram assim. Efeito conhecido da ciência humana como o tempo deteriora estados da realidade física. Entretanto, trazendo para o aspecto mais simples da questão, o efeito da sua capacidade de crer naquilo que lhe traz em sua consciência referências para a sua ação concreta. A influência da sua capacidade de tornar confiável a realidade em que vive poderá ser tranformada como queira. É preciso persistência, paciência e confiança. Todo aprendizado relaciona-se direta ou indiretamente, mas sempre é um espelho desta situação: quando não sabes de algo e passa a ter consciência, a sua realidade se transforma. As mudanças causadas são transformações pouco perceptíveis. Pois, terá a impressão ou a certeza de que as coisas já era assim. Trocando em miúdos, às vezes, o que você cria se transforma em algo já existente. Antes de você criar, algo não existia. Mas, depois que você cria, já existia antes de você criar. E, assim, a transformação se faz de forma complexa e pouco perceptível. Por isso, a capacidade de confiar, a fé, é quem estabelece o sucesso de sua transformação consciencial. Paz e Amor.

Grupo: Eu estou com duas dúvidas. Uma sobre aparelhos eletromagnéticos, e outras sobre tatuagem. Efeitos que podem ter no ser humano, e se esses efeitos passam pelo filtro da confiança. Se colocar uma tatuagem no corpo causa algum efeito, e se passa pela confiança de que não vai ter efeito. Essas fitas que coloca no braço para medir seu sono, eletromagnético, se isso, emitindo onda, se pode ser no final das contas mais prejudicial do que os efeitos positivos que possam gerar e se isso também está no filtro da confiança.

NA: Primeiro, vamos aos aparelhos eletromagnéticos. Vamos colocar alguns dados conhecidos e alguns dados desconhecidos. É conhecido que há uma influência deletéria em ondas eletromagnéticas, na ordem de suas interferências, de 15% a 30%. Isso significa que acima desse espectro, a interferência eletromagnética pode fazer diferença no âmbito consciencial, mental e orgânico dos seres humanos. Acontece que não há controle a respeito de qual a quantidade e dosagem dessas influências. Como não há percepção, as desorganizações promovidas por interferências causam dezenas de doenças, inclusive alguns tipos de cânceres, por intervir no sistema imunológico; doenças relacionadas à depressão, por intervir no sistema límbico; doenças cardiovasculares, por intervir no sistema imunológico e no sistema cardiovascular e hemodinâmico, por exemplo, alterando as habilidades do ferro em trocas iônicas, no processo de respiração celular. Podemos dizer que, em muitos aspectos, as interferências eletromagnéticas são um ambiente perigoso para os seres mais vulneráveis. E a vulnerabilidade estabelece parâmetros para pouco acesso da própria ciência, pois não há interesse financeiro para se comprovar esforços maiores tão específicos diante do lucro pelo uso dos efeitos de campos eletromagnéticos. Tanto pulseirinhas quanto aparelhos diversos, como celulares, computadores, telas de emissão de prótons, e radiação ionizada, interferem na estrutura bioquímica e bioeletrônica, assim como nos diversos ritmos circadianos naturais, portanto, sujeitos a interferência, gerando padrões fora dos espectros das necessidades orgânicas, por exemplo, padrões de influência que afetam os processos mentais. Muitas questões estão a esmo da interferência ambiental em todos os seus aspectos, conhecidos ou desconhecidos. É bem provável que alguns dos aspectos desconhecidos gerados diretamente pelas interferências tenham tanta relevância quanto aqueles aspectos conhecidos e limitados por leis, estabelecendo portanto referências de controle. Frequentemente, esses limites não existem para as influências eletromagnéticas. Assim, a interação mental também terá certa dificuldade em se estabelecer, tal a invasão de efeitos, ecos, e sistemas padronizados sem controle, e jogados para a atmosfera, de forma praticamente aleatória. Todo aparelho eletrônico, portanto, pode promover ressonâncias específicas de interferência, inclusive, com pessoas diferentes, com efeitos diferentes entre si. Por exemplo, se há uma vibração em ressonância eletromagnética, interferindo em um organismo, numa faixa específica como infravermelha, é possível que a influência em pessoas que estejam próximas umas das outras repercuta de acordo com os estados mentais de cada um, uma vez que esses estados mentais emitem padrões eletromagnéticos específicos. O alcance de cada um depende, portanto, das características eletromagnéticas e eletrofis de cada um. Mas, que há influência, há.

Quanto à outra questão, as interferências orgânicas relacionadas àquilo que se constrói organicamente são estabelecidas pela relação que se estabelece mentalmente e pela sua forma. Por exemplo, se faço um desenho em meu braço de um círculo, e estabeleço que ele me trará sorte, estou dialogando com o meu organismo, estou traduzindo processos mentais e subconscienciais em uma forma que, por estar desenhada no próprio corpo, se estabelece como mensagem icon. Ele terá um efeito não apenas psicológico, mas, também, orgânico. Por exemplo, pode aumentar a imunidade. Mas, há efeitos chamados de radiônicos ou radiestésicos, pois a mente se constrói baseada na forma, como já tratamos desse assunto. A própria relação da mente com o corpo através das construções, conseguidas pela experiência corporal em Ídar, esculpindo formas, e estabelecendo relações entre as formas. Esses icons da própria natureza mental podem demonstrar a influência que algo que esteja no âmbito do significado pode fazer por retraçar aspectos influentes psicodinâmicos e orgânicos. O fato de fazer um círculo pode lhe trazer mais equilíbrio do que se eu fizer traços desorganizados. Se estabeleço referências simbólicas existentes, estarei criando associações existentes e submetendo meu próprio organismo a ressonâncias que podem não ser adequadas para a minha experiência de vida. Portanto, é possível que se queira fazer algo, em sintonia com todo o complexo de situações idealizadas por outors seres, com intenções, não são saudáveis. E isso, portanto, é o que é mais frequente acontecer. Assim sendo, as influências podem ser transformadoras. Entretanto, ainda assim, cada um poderá se comportar e reagir de forma diferenciada. A influência benéfica de algo em uma pessoa pode ser mais ou menos benéfica em outra, assim como algo maléfico pode ser influência maior ou menor, variando de uma pessoa para outra. As pessoas mais susceptíveis e sensiveis não devem fazer tatuagens. Evidentemente, dependendo do significado que tem, alterando os estados mentais de forma positiva, construtiva, ou o contrário. Há aqueles que podem se encher de tatuagem que nada irá acontecer. Então, conclusivamente, é necessário se avaliar a necessidade e o significado, se constrói ou destrói, se é bom ou não. Paz e Amor.

Grupo: Duas questões rapidinhas. Uma: tem como eu avaliar se eu ou outra pessoa é mais ou menos susceptível a influências tanto eletromagnéticas quanto da tatuagem, e se tem como medir os 15% ou 30% dos aparelhos eletromagnéticos?

NA: Os campos eletromagnéticos podem ser tratados organicamente, colocando-se figuras radiestésicas, ou elementos de reflexão vibratória, como cristais. Por exemplo, colocar um cristal limpo – limpo quer dizer sem manchas no seu interior – em frente ou ao lado das telas de emissão de led, como essas atuais, ou as outras que emitem isótopos diversos, e partículas atômicas, subatômicas. Podem ser os cristais manipulados para que o próprio organismo o reconheça e não entre em ressonância, o que pode anular a influência dessa radiação. Há outros procedimentos mais delicados que dependem de situações específicas. De uma forma geral, colocar um triângulo desenhado em grafite, ou impressos em placa de cobre, também podem interferir nas emissões de campos eletromagnéticos, contribuindo para que o organismo mental se diferencie das emissões e se proteja naturalmente. Vamos dar um exemplo comparativo. Suponhamos que temos uma corrente de água passando ao lado. Essa corrente de água está emitindo um leve vapor,  e você está dormindo ao lado. O vapor está interferindo em seu sistema imunológico. A solução é, como você não vai desligar a água porque é uma suposição teórica, a interferência dos elementos descritos – cristais e figuras radiestésicas – são sinais para o próprio organismo se restabelecer, colocando, por exemplo, na corrente de água, um objeto que mude a forma da corrente, mudando o efeito anterior das emissões de vapor. Como a interferência foi uma ação da mente, ela reconhece os novos padrões como sendo soluções, e assim, mudando o aspecto da influência anterior. Se estabelece como referência de proteção, criando um padrão reconhecido pela mente. No caso das influências eletromagnéticas, muitas delas estão na faixa de vibração mental, e essa faixa é conhecida da ciência humana. Entretanto, como não há nenhum controle de qual a faixa de vibração os aparelhos devem emitir, a interferência intencional simbólica, portanto, simbólica para a mente, convertida em um objeto que tenha a habilidade de projetar, como um triângulo desenhado em grafite, irá projetar para a mente, pelas características físicas do grafite, ou figuras em cobre, dando referência de reflexo, interferindo nas emissões eletromagnéticas. Estamos falando de uma forma simplória, mas, havendo necessidade, podemos detalhá-la melhor.

Grupo: Outro dia, eu vou tentar experimentar.

NA: Exercite, já falamos a respeito da sensibilidade eletromagnética que o sistema vestibular (equilíbrio) é capaz de ser sensibilizado e transmitir para a mente, para o cérebro, de forma a haver um aprendizado sobre os campos de influencia eletromagnética, usando ímãs, e se aproximando e distanciando dos ouvidos, e utilizando as mãos como campo de teste e reflexão eletromagnética e eletroFi. Essa sensibilidade pode ser desenvolvida. Também merece maiores explicações.

Grupo: Sobre se conseguimos determinar se alguém é mais susceptível ou não..

NA: É possível que uma boa análise radiestésica – a questão radiestésica há um problema, porque há muitas interpretações místicas, e elas mesclam experiências boas de conteúdo propício, com experiências e referências criadas e inventadas ao longo de muitos e muitos anos. Por se tratar de pessoas com habilidades mediúnicas, a interferência das informações é muito frequente. Mas, o uso de aparelhagens radiestésicas pode ajudar na percepção tanto dos campos eletromagnéticos, inclusive com auxílio de aparelhagem de leitura de campos eletromagnéticos. Alguns celulares têm esses aparelhos. E na sensibilização das mãos, também é possível reconhecer a sensibilidade de outras pessoas à influência eletromagnética e eletrofi.

E: Para usar o pêndulo para isso, é melhor o de metal ou o de madeira?

NA: O pêndulo é pouco diferente, é um exemplo dessa interferência mística, mas o pêndulo nada mais é do que uma leitura de si próprio. O que está dependurado pode contribuir na medida em que estabelece diálogo consigo próprio. Se você constrói um pêndulo com determinado objetivo, ele pode ser pedra num objeto qualquer que guarde a referência construída mentalmete por quem vai treinar nesse pêndulo.

Grupo: Eu tinha tio que tinha um pêndulo, que encontrava água com isso.

NA: É possível sim, é muito conhecido.

Grupo: NA, numa das conversas anteriores, Japinha tinha falado de um problema que talvez eu tivesse, eu queria conversar sobre isso, se realmente tem.

NA: Qual foi o resultado dos exames?

Grupo: Ótimo! Mas não teve como eu falar para ele fazer exames específicos. Mas a ciência humana é limitada.

NA: É limitada como tudo, mas se quiser podemos convocar nosso irmão, mas posso dizer: confie.

Grupo: Estou confiante, desde o início.

NA: E a influência se fará real.

A mente que se constrói, a mente que se estabelece pela memória, pelas relações que se criam em si próprio, e o universo em torno, sempre há suspeitas de que no além há influência de muitos mundos, porque cada um tem o seu próprio mundo. E assim, a soma dessas influências se converte na experiência real. A base da existência dessa experiência é o que cada um vive consigo próprio e com os outros. É essencial que se aproxime o que a consciência apreende e pode transformar em ação. Criar coisas, descobrir coisas, estabelecer relações, confiar nos sentidos, confiar em seu trânsito, íntimo, especialmente no trânsito íntimo inspirado, criativamente vivo. Confie em si mesma. Crie e estabeleça para a sua mente, para a sua consciência, referências para dialogar com o seu íntimo, estabelecidos em sua bioquímica, orgânica. É possível escrever dentro de si como a sua genética irá se adaptar ao mundo real. Agradecemos. Paz e Amor. Paz e Amor. As águas estão energizadas.