Encontro Semanal

Fluxos de energia interagem com os filens, com o subconsciente

 

Paz e Amor.

 

A maior parte dos organismos vivos está associada a diversas condições ambientais que incluem parcerias e embates entre formas de vida diferenciadas, como os micro-organismos, e esses se subdividem em seus tipos, variando a sua interface entre os que contribuem e os que prejudicam. O aspecto físico de todos os organismos demonstra uma multiplicidade de substâncias deletérias e em renovação. As células vão sendo substituídas e deixando para trás as suas cópias em um aspecto de lixo. Por mais que se trate, este aspecto faz parte da aparência de todos os seres, assim como a convivência com a sobrevivência de uns em detrimento da transformação de outros. O organismo humano, como já é conhecido largamente na experiência dos seres humanos, guarda consigo uma grande fauna e flora, constituindo uma base alimentar entre os sobreviventes em luta constante para se manterem em um ciclo, a cadeia alimentar. Por mais estranho que se possa pensar desta forma, em relação ao organismo dos seres humanos, é importante que assim se considere, pois muitas outras coisas acontecem no plano transcendental em suas energias e trocas energéticas. Calor, umidade, acidez, luminosidade, campos eletromagnéticos, ressonâncias selidentes, transmutações bioquímicas acontecem a todo instante. A luminosidade áurica resultante pode demonstrar a multiplicidade psíquica e a sua relação entre a mente, o corpo, as emoções, e a espiritualidade. A tetra-cosmovisão nos é adotada para avaliar diversas funções orgânicas da estrutura quiral dos seres humanos. O campo de energia (esta expressão engloba conceitos diversos e antagônicos) denota diversos fenômenos que iremos descrever paulatinamente devido à sua complexidade, mas, de importância crucial para o entendimento dos senhores e senhoras a respeito do equilíbrio psíquico, comportamental e orgânico dos seres humanos. Iniciaremos por dizer sob dois aspectos iniciais como uma introdução aos flâmeles da energia corpórea. Primeiro aspecto – chamamos de lâmines ou lama. E o segundo, boúges. O primeiro diz respeito à relação orgânica e os chamados vermes que acompanham a estrutura energética, sendo estes em certo aspecto perceptíveis à experiência humana, e os boúges, relacionados à psique – igualmente e analogamente um neologismo com as estruturas orgânicas biológicas – vermes e seres não conscientes.  Os lamos ou lamas são estruturas resultantes do embate orgânico e a psique que causam influências deletérias. Por exemplo, quase toda infecção atrai e produz lamos. A expressão abrange uma grande quantidade de seres e situações, não entraremos em detalhes no momento, mas daremos três exemplos. Quando uma pessoa machuca em algum lugar, os fílens em ressonância expressam baseados nos sentimentos e na relação que tens consigo próprio, reagindo à agressão ao corpo físico, produzindo inchaço a partir da estrutura física, mas em transcendência, campos de energia são criados na intenção de proteger o organismo físico, alguns com aspecto de bolhas, outros ovoides, pinças, etc.. Em um primeiro instante, a própria psique produz os seus elementos. Mas, como na maior parte dos ambientes de convivência humana, muitos outros seres ambicionam se alimentar das energias que ali se produzem e se perdem, os lamos então criam colônias que às vezes se aderem à estrutura energética daquela pessoa. A descrição das situações será desenvolvida pouco a pouco para não ficar extenso e cansativo. Os boúges por sua vez, são criados e desenvolvidos pelo próprio ser. E as suas formas dependem da relação que têm consigo próprio, com os objetos e com os outros. Os boúges também abarcam uma diversidade imensa de figuras icônicas e sujeitos viventes, tanto predadores quanto psico-dependentes, dando espaço inclusive para outros espíritos acompanharem. Os boúges costumam ser estruturas forma-pensamento, baseado nas emoções, nos dilemas, nas impressões, nos medos, nas vaidades, nas linguagens, etc., de uma pessoa. Tanto os lamos quanto os boúges podem ser retirados da estrutura lúmine de uma pessoa. Há diversas formas de assim proceder, onde entendemos ser um ponto de convergência para os senhores aprenderem a se defender e assim higienizarem em relação aos campos de energia. Pouco a pouco, introduziremos expressões mais adequadas para o entendimento pertinente de situações muito comuns que expressam grande desproteção e até ingenuidade dos seres humanos em relação a si próprios e a convivência com uma grande diversidade de seres cohabitantes dos seres humanos. Certamente o amor é a principal referência para que todos os seres alcancem os seus estados de equilíbrio, ampliando a consciência em relação à felicidade. Ainda assim, lidando com novos conceitos acerca dos assuntos. Agradecemos a compreensão. Paz e Amor. Paz e Amor. Paz e Amor, sejam bem vindos e gratos estamos.

Agradecimentos por mais um encontro.

NA: Igualmente agradecemos a oportunidade.

Grupo: Agradecer mais uma vez o acompanhamento no último trabalho, e pedir
acompanhamento no novo trabalho. Proteção e saúde. Agradecer acompanhamento em relação ao que estava sentindo. Diagnósticos, e pedir um auxílio e acompanhamento porque continuo sentindo muita dor na altura da costela. Meu pé continua piorando, coça e incomoda. Pedir ajuda em relação a isso.

NA: Peço que se marque um encontro específico, se for possível, e se for possível a
presença dos nossos ajudantes, pois relaciona-se ao assunto que iniciaremos a
abordar (os daí).

Grupo: Quero agradecer pelo texto da abertura de hoje, que já me esclareceu tanto de coisas. Gostaria de saber pouco mais sobre o que falou sobre a psico dependência e sobre a possibilidade real de retirar tanto os lamos quanto os boúges nessa situação,
porque estou vivendo isso com alguém muito próximo, que é o meu pai. Gostaria de aprender mais, saber como posso ajudá-lo, atuar positivamente. O que está sentindo na
pele, bolhas. Queria sentir mais segura para ajudá-lo.

NA: Podemos dar uma referência de emergência, mas é preciso compreender mais
extensamente, pois a simplicidade leva à complexidade. Isto quer dizer, é preciso ter cuidado com a simploriedade. Em todos os casos, a principal forma de combater e equilibrar reside na certeza do amor em si e consigo, reside em expressar o amor e realizar a partir das mãos a expressão dos toques de limpeza, como sempre fazemos quando assistimos nossos irmãos. Inicialmente, a grosso modo, mentalize o amor e passe as mãos a aproximadamente 10 cm do corpo, pairando por vezes baseada nas sensações de mudanças do aspecto energético. Isto quer dizer que ao passar as mãos mentalizando uma vibração azulada, em vários pontos acontecem sensações sutis. Mesmo que não as conheça, quando percebê-las, pare especialmente e mentalize mais tempo naquele ponto. Esse é o aspecto mais simples, a partir daí temos que descrever algumas ações, para demonstrar as diferenças entre as situações. A priori, emane a sua confiança amorosa. Isso já irá ajudar e iniciará um processo de saúde energética, por assim dizer. Estamos ao dispor, e peço que se tiver interesse, acompanhe os nossos encontros, a partir dos textos ou presencialmente. Estaremos amorosamente disponíveis. Agradecemos sempre a oportunidade.

Grupo: Agradeço muito e acompanharei presencialmente de outras formas.

NA: Gratos.

Grupo: Pelo que entendi, vocês vão nos ensinar a nos higienizar, processo até de evitar
enfermidades, e coisas do tipo?

NA: Certamente, já descrevemos de outras vezes superficialmente sobre o campo áurico que já seleciona e higieniza grande parte da toxidade ambiental. Mas, ainda assim, os sentimentos e os pensamentos aderidos e os subconscientes; as enfermidades; as inseguranças; os sentimentos e os sentidos que cada um faz conduzir em sua experiência de vida, abrem muito espaço para as invasões, para as associações simbióticas, assim como para os predadores e os dependentes, os parasitas, e até aqueles que não têm vida, chamados de lixos astrais, que são restos de outros seres que se aderem ao campo eletromagnético de cada um. Algumas vezes, essas estruturas desformes causam insegurança e modificam estados básicos dos sentimentos, e até reconfiguram programações mentais, psicogenéticas, ou interferem no desenvolvimento, na memória ou no aprendizado. Portanto, é de extrema importância aprender a considerar a existência dessas situações não visíveis e pouco abordadas pelas medicinas diversas humanas.

Grupo: Esses predadores e psico-dependentes, variam de micróbios a outros seres…?

NA: São independentes dos micro-organismos, mas aproveitam o resultado das infecções para se alimentarem. Há aqueles que contribuem, alimentando desses outros, mas há os que não se alimentam de nada, mas criam estruturas que proporcionam a influência de outros. Portanto, assim como o organismo físico vivencia uma diversidade de organismos vivos, a estrutura energética vivencia outros processos às vezes semelhantes aos biótipos, mas muito frequentes serem diversos e especificamente, ligados aos campos eletromagnéticos, eletrostáticos, ou mentais, afetivos, e ou sentimentais.

Grupo: A presença deles junto às nossas estruturas, pode ser temporária ou há aqueles que estão seguidamente nos afetando?

NA: Tanto há um quanto outros. Há aqueles que acompanham os seres em várias vidas, inclusive após a morte física, impedindo de prosseguir, assim como há os chamados anjos, não queremos criar ideias falsas utilizando nomes conhecidos. Iremos abordar de forma adequada cada uma das situações.

Grupo: E a nossa aura, o que podemos fazer para fortifica-la? É campo de proteção?

NA: De proteção, de defesa, orgânica e psíquica, assim como de expressão, agindo interativamente com outras auras. E subconscientemente, absolutamente, fora do controle da consciência, mas – esse aspecto é importante – é possível orientar a ação da aura em relação ao si próprio e em relação ao outros, aprendendo a dominar a si próprio.

Grupo: Dos sentidos físicos?

NA: Dos sentidos do corpo, dos sentimentos, do pensamento, orientando com base nas forças internas do amor, abarcando necessariamente novas ações para consigo própria, criatividade, e senso qualitativo de amor. Confiança em si próprio essencialmente.

G: Então, o papel da confiança é o caminho…

NA: Sem a confiança não irá confiar em si próprio, se não confia não poderá exercer influência, não exercendo influência, não terá consciência, manter-se-á ignorante.

Grupo: Há seres que acompanham outros seres por muitas vidas, é possível identificar isso estando no plano físico e higienizar?

NA: Entre ser possível e realizar a possibilidade há uma diferença prática muito grande. É possível identificar, mas depende da habilidade, do senso amoroso e outras qualidades, pois afinal a estrutura consciente se vê encapsulada em um organismo vital absolutamente a priori fechado para outras questões. Numa mente aberta sensível, inteligente, habilidosa, criativa, solidária, enfim, amorosa, torna-se possível a identificação. Entretanto, não é preciso nem a identificação, nem uma racionalização, apenas procedimentos simples que dependam da confiança em si próprio, do respeito aos outros, e da capacidade de ampliar a si próprio da melhor forma possível, pois não é preciso muita habilidade para que isso ocorra. O amor é uma fonte inesgotável no interior de todos os seres humanos.

Grupo: Ou seja, com atitudes positivas, não precisa identificar nada, sua própria atitude possibilitaria bem estar e proteção.

NA: Muito bem, concluístes tudo.

Grupo: E com atitudes positivas, esse bem estar pode passar a agir em outro ser? Se tem um ser que acompanha outro ser há muitas vidas, mas não tem essa consciência, se eu consigo chegar ao nível que minha energia positiva possa atuar na existência dele, eu consigo atuar com minha confiança, ou precisa do processo individual da pessoa?

NA: Cada caso é um caso, entretanto, se identificas algo, por exemplo, um ser que lhe acompanha, emita amor para ele, transfira bons sentimentos e bons pensamentos, procure olhar para si com confiança e igualmente com respeito e amor, procure viver diferente da negatividade. Naturalmente, se esse ser que acompanha tem um caráter negativo, ou irá conscientizar-se ou irá afastar-se. Não conseguirá ficar ao lado do amor, exercitando o ódio. Ou ele se entrega ao amor, à compreensão, ao respeito, ao perdão, e transforma-se em um ajudante, ou irá naturalmente desgrudar desta outra, da sua vítima, e a transformação que irá sofrer será inevitável. O amor é como a luz na escuridão. Uma vez que se acende, não há como superá-la.

Grupo: Aquele período que eu passei por várias experiências de pânico, penso que eu estava num estado desses, sem defesa, despreparado, minhas próprias atitudes interiores mentais, proporcionaram isso?

NA: Também. É preciso que se compreenda que o que estamos falando é o cotidiano, não é a exceção.

Grupo: Aquilo foi uma coisa radical?

NA: Como muitas outras.

Grupo: A minha mãe está usando duas bengalas, uma perna entortou, e fico conversando com ela a respeito da possibilidade dela fazer cirurgia de correção, é invasiva, pela idade dela. Questiono se minha atitude é certa, se devo incentivá-la, ou melhorar as condições, queria um conselho.

NA: Da nossa parte aconselhamos boa avaliação médica e a consideração de não invasão. É possível tratamentos fisioterápicos e psicológicos que deem mais estabilidade e segurança e uma vida mais longa do que arriscar invasões corpóreas que podem desestabilizar e ainda assim criar novos problemas. Evidente que uma boa avaliação médica questionada precisa ser primeiramente realizada.

Grupo: Momento meu muito delicado, que me fragiliza, aceitação do meu retorno ao país onde moro. Poder sair daqui com mais paz, mais aceitação, porque gostaria muito de poder ficar, mas somos três, e o retorno vai ser mais difícil, deixar meus pais, … queria conseguir encontrar uma forma de despedir de novo deles, aceitar viver lá em paz. Estou sofrendo muito com a ideia do retorno. Me desestabilizo. Queria luz e acompanhamento.

NA: Estaremos acompanhando, mas podemos lhe dizer algo para que pense. Cara irmã, a luz do amor não se limita nas fronteiras físicas. A luz do amor não impede que as limitações se tornem problemas. O sofrimento é autêntico porque a distância física entre os seres que vivenciam o amor genuíno faz e traz não só um grande aprendizado, mas proporciona uma grande experiência de amor. Não perca a ligação, mantenha-se resistente, amorosamente a si própria. É necessário compreensão, mas não indiferença. É muito diferente dizer que sente partir e que sofre, mas que nada pode fazer. É genuíno, pois a vida prossegue, e este é o aprendizado. Olhar para si com respeito e consideração a quem ama é manter-se saudável, ligados uns aos outros. Especialmente, com os recursos que tens, pode manter-se conectada sempre amorosamente, expressando os seus sentimentos em sua resistência, a resistência do amor, que consegue transferir de diversas formas para os seus pais. Não tenha medo, e ao máximo possível, assegure-se da sua comunicabilidade, mantendo-se em harmonia o quanto possível com todos os outros irmãos, dando a possibilidade o quanto for possível, de outro dia reencontrá-los ou até mesmo que eles possam ir até você, uma possibilidade que lhes trariam novas visões da vida. Nos instantes de dificuldade tão múltiplos, são especiais porque são as chaves em que uma vida em um ser humano pode abrir, para si e para os seus, portas especiais da comprensividade, da solidariedade, das possibilidades. O amor é uma essência infinitamente valiosa e cada passo que deres em direção aos degraus da felicidade, estarás exercitando a experiência do amor. Certamente, poderá compreender que não são os desafios que determinam a infelicidade. São as desconfianças de si própria que orientam inadequadamente a experiência do amor. Confiar em si é poder lançar-se para o mundo, atendendo à segurança de seus entes amorosos. O respeito e a consideração por si irá trazer para si mesma as ações da saudade, tornando relevante aquilo que de fato manterá tanto seguro quanto em tranquilidade, na forma das possibilidades de cada um. Que seja o amor a maior parte dessas possibilidades e elas serão o melhor possível para cada um. Paz e Amor.

Grupo: Muito obrigada. Eu tive um sonho com minha irmã e fiquei feliz com a sensação, ela tomando um banho lavando cabelo, ela estava linda. Ela jogava a espuma e formava um coração e uma asa de borboleta, e calma e serena. Acordei com a sensação maravilhosa, e a impressão de que minha irmã estava semeando o amor. Ela está bem

NA: Depois desse encontro, tens dúvida? Paz e Amor.

Grupo: Mensagem para xxxxx. Muitos pesadelos.

NA: Querida irmã, imagine que estás em uma ponta de montanha com uma bela paisagem, e à frente, uma ponte. Abaixo da ponte, não se vê o seu fim. Mas, igualmente não se vê o fim desta ponte. Tens a opção de transmigrar de um lado a outro, para que descubra porque perpassá-la, mas tem a opção de confiar na paisagem e sentir que a sua brisa lhe informa que ficar ali parado nem sempre é desejado. Os desafios sempre são contraditórios e oferecem opções às vezes desconexas. Então, é preciso decidir: ficar ou prosseguir. Ao adentrar pela ponte estarás deixando para trás a incerteza. Às vezes, a incerteza é rompida pela surpresa, trazendo à tona as verdadeiras fontes que motivam os sentidos das coisas, como encontrar a solução de um problema, como descobrir as qualidades de uma pessoa, como desbravar o estudo ou a si própria. Todas essas situações convidam as pessoas a confiarem em si próprias. Não há horizonte no futuro, ele é construído pelas ações e pelas decisões. Não há futuro pré construído, assim como não se pode consertar, revivenciando o passado. É necessário aceitar-se, aceitar aos outros, assim como aceitar os desafios. É bem possível que ao realizar a passagem pela ponte, a paisagem se transforme em uma verdadeira paisagem. Caso os passos percebidos pela ponte encontrem a força do amor, a ponte irá construir-se instantaneamente em direção às soluções criativas e abertas. Mas, do contrário, é preciso perceber a si e firmar-se em sua própria confiança, pois não será a queda de uma ponte, será a descoberta de si própria. É preciso sempre confiar na luz da vida, à luz do amor, porque a vida é o amor. O amor é a vida. Confie em si mesma, e não tenha limites em aceitar os desafios. Que seja o amor a fonte de todas as soluções encontradas por você. Paz e Amor. Paz e Amor.

Grupo: Minha mãe sentiu mal na semana passada, levei ao hospital – e ela estaria com diverticulite e vai fazer exame amanhã, sinto ela assustada e acho que isso não combina com ela, ela está colocando um problema grande nisso. Há o que eu possa fazer, é preocupante mesmo?

NA: Pode levar confiança, pode levar certeza, pois do contrário, estará libertando a imaginação. E evidentemente, para a vida, a realidade e a imaginação são idênticas. É importante que confie e transmita que ela confie. Em resposta a isso, outras possibilidades sempre surgirão. Que não sejam as piores da imaginação. Mas, selecionadamente, as melhores, como por exemplo, as intensas fontes de amor. Que sejam utilizadas exatamente neste instante. Paz e Amor.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Seguimos, pois, com o propósito de atendê-los o quanto possível, até mesmo ultrapassando de vez em quando os nossos próprios limites. Em respeito às vigorosas fontes de amor de cada ser, tenho certeza de que pouco a pouco confiando em si e nestas fontes pessoais de amor, independentemente de quais sejam os desafios, estes serão superados o quanto desejam que sejam. Pensem que o que crias para si próprio está relacionado ao que acontece consigo mesmo. Se criastes certas coisas durante toda a vida, não vai ser imediatamente que conseguirá a priori convencer a si próprio. Por isso mesmo, deves aceitar os seus próprios desafios de rever a si mesmo e aos outros, o quanto possível pois é assim que se faz a realidade. Ela não é negativa à toa, foi muito exercitada. Aprenda a fazer o mesmo com as suas fontes de amor. Paz e Amor. Paz e Amor. As luzes estão energizadas em suas águas. Paz e Amor.