Encontro Semanal

Os fluxos de interação

Os fluxos de interação

Estamos intencionados a alcançar uma disposição mais profunda acerca da mente humana, para que possam ampliar as suas pesquisas. Há algum tempo, vimos falando sobre os fluxos de interação em meio aos textos, variando mais amplamente acerca da questão em si. Ampliemos, pois, agora, um pouco mais. Alguns aspectos práticos podem ser relacionados aos fluxos de interação. Chamamos de Fi. Os fluxos Fi têm grande importância em todos os aspectos da questão humana, pois, falando de uma forma genérica e inadequada, é o seu espírito agindo em seu corpo. Para que isso aconteça, de fato, há questões complexas e, no momento, inacessíveis a explicações simplificadas. Especialmente, porque relaciona a formas de “energia” não conhecidas integralmente da ciência humana. Mas, chegará esse dia, brevemente. Os fluxos de interação estão relacionados a fatores corporais e conscienciais, simultaneamente. Isto quer dizer que o eixo consciencial, ou seja, todas as camadas da experiência insciencial, subconsciencial, inconsciencial, consciencial, superciencial e exosciencial, fazem parte de uma forma holística, tanto no desenvolvimento da consciência quanto no desenvolvimento corporal. O desenvolvimento do corpo foi construído por meio do desenvolvimento consciencial. Certamente, houve um momento que o cérebro, sem a linguagem, funcionava diferentemente do que funciona aqui e agora. Este é um exemplo simples da integração entre corpo e mente-consciência. A consciência é o alvo em função não do seu desenvolvimento, mas do reconhecimento em estágio de vigília, uma vez que a exosciência acontece durante o sono. E é assim, por uma questão de sobrevivência.

Há muitos fatores que influenciam todo o processo de relação e interação entre o ser, o seu corpo, e o seu auto-reconhecimento. A maior parte dos “problemas” – que envolvem a sobrevivência, a interação com outros seres, criando sociedades, o desenvolvimento de questões de toda sorte, desde as tecnologias, as filosofias, as matemáticas, as formas, as artes, as expressões, assim como as linguagens – advém desta simples e direta e única interatividade. Muitos desses fatores que determinam o desenrolar mental parecem não ser percebidos adequadamente pela imensa maioria dos seres humanos, exatamente porque há espécies de dominação impondo limitações diretas e indiretas às massas de seres Aintai, inclusive os destinados a se tornarem desenvolvedores, considerando tanto os aspectos genéticos, epigenéticos, como áreas sociais, tecnológicas e etc. É preciso que se reconsidere que apesar de em muitos casos as suas áreas de conforto mantêm-se no equilíbrio desde que não sejas parte das massas Aintai interessadas em desenvolver-se. Ou seja, se está bem como está, não há o que fazer. A mente não vai se desenvolver mais do que aquilo que frequentemente presencia. Os poderes de dominação, portanto, retêm o conhecimento e a sabedoria em detrimento de grandes massas da população Aintai, retendo, por isso, também, parte da evolução de seus suirsomas. Interessa a uma parte desses seres compreender, portanto, além desse aspecto paralisado atual. Em outros momentos, certamente, os avanços orgânico, corporal, espiritual, mental foram maiores, apesar das tecnologias, essas em muitos casos significam controle e não expansão. Voltemos. A mente interativa, isto é, o seu ser consciente e intencionado a encontrar-se em seus dilemas suirsômicos, subconscientes ou não, pode reconsiderar o aspecto mental como algo pouco desenvolvido, mas que pode se transformar completamente desde sempre. Vamos dar um exemplo, falando alguns aspectos sobre os fluxos de interação.

Em muitas situações, citamos a influência das habilidades humanas naturais, isso quer dizer acessíveis a qualquer ser humano e não praticadas, falamos em dimensões que muitas vezes são tratadas como algo abstrato e distante. Não é porque uma ciência ainda não encontrou alguma coisa na natureza, que esta coisa não exista. Muitas vezes, alguns animais têm conhecimentos e sabedoria que os colocam, em determinados momentos, em igualdade de poder. Mas, não é só isso que determina a competição, pois, a destruição pode desequilibrar esse tipo de situação. O exemplo dimensional de Ídar causa um impacto abstrato, quase ansiosamente distante, pois, não se pode pegar, tampouco se pode sentir com as mãos, ou com o palato, talvez, ou com o som. Curiosamente, todo o processo de memória do organismo e do eixo consciencial, com todas as suas etapas, depende da dimensão de Ídar. Pode-se pensar o que é sentir, o que é a mente, o que é o corpo, obviamente, também o que é a consciência. Há muitas divagações acerca dos processos mentais, sem alterar sequer uma letra em toda a existência das linguagens, como se todo este desenvolvimento fosse puramente atributos fisiológicos, orgânicos e nada mais. Vamos dar um exemplo adicional para falar dos fluxos de interação e darmos um passo mais adiante, incluindo, portanto, mais uma surpresa, que não é surpresa, pois, vimos falando dos fluxos de interação, a partir das luzes de interação, a partir do sistema imunológico, do sistema endócrino, da rede sanguínea, das luzes das células, da interação dos microtúbulos no interior das células, não só na sua divisão celular, mas na sua capacidade de entrar em ressonância, reorientando fílens. Falamos dos fílens, como um sistema de iluminação endógena e exógena, expressão visível e perceptível no tato, no som, no gosto, nos sentidos da intuição, mas, essencialmente, nos fluxos de memória. Se você lembra de alguma coisa, se deve aos fluxos de interação. É uma habilidade. Uma habilidade complexa, que faz toda a paridade dos seus sistemas diversos entre as células, entre as estruturas de fluxos, como nervos, vasos sanguíneos, vasos linfáticos, criando sistemas de sistemas de paridade. Tudo processado como memória traçada em Ídar. É bem perceptível a dimensão de Guion. Pois, é a sua consciência. É a sua mente. É o seu sentir. Como negar? Mas, Guion é o resultado consciente dos fluxos de interação. É preciso que se compreenda, portanto, que há fluxos não reconhecidos, como os fluxos Ki, reconhecidos por parte da humanidade, mas não pelos senhores cientistas ocidentais, por exemplo. Não há problema, porque não deixarão de existir pelo fato de não serem reconhecidos. Os sonhos não são resultados apenas de situações orgânicas. As interações exoscienciais são muito maiores e extensas do que os fluxos outros, como se pretende conhecer. É preciso, portanto, que encontremos alguns elementos a mais. Então, vejamos.

Há outros tipos de energia que encontram-se na sua mão. Como nunca foram usados, é como se fossem letras misturadas. Letras desconhecidas, de linguagens não usadas, mas que ainda vão ser usadas. Um exemplo desses campos que precisamos conhecer. A interação do ser existencial, do ser você, Aintai ou Intai, gera e é gerado a partir da utilização de outras formas de “energia”. Nós damos o nome de fluxo de interação, FI. Assim, filergia é a energia de interação mental que encontra-se disponível, gerada pelo corpo, em suas mãos, em seu corpo e em seu ser. Qual a diferença dos fluxos de indução elétrica e a filergia? Energia e filergia. Têm diferenças substanciais e de como são transferidas e geradas pelos núcleos atômicos. Certamente, é preciso de uma outra tecnologia para se encontrar as filergias abundantes no universo físico, sendo grande parte ocupada por filergias, dando origem à chamada energia escura e a matéria escura. Essas relações de campos eletrofi, magnetofi, magnetostátofi, encontra-se em seu corpo, em seu organismo, em sua consciência, e faz parte da possibilidade de desenvolvimento da sua mente. Uma diferença para resumir, deixando esse aspecto para um momento posterior, enquanto os campos eletromagnéticos seguem linhas de indução com uma organização eletromagnética de indução, gerando movimento ou força eletromotriz, assim flui por um fio, por exemplo, os campos eletrofi, ou os fluxos de filergia, em um fio, ocupam o espaço exterior ao fio, por estarem relacionados a variações microgravitacionais, como muitas vezes já citados em nossas exposições, gerando um fluxo semelhante a uma raiz de árvore, a raios no espaço, e gerando fluxo de diversas ordens, diferentemente da forma da energia elétrica. E, com isso, com essas características, basicamente, é o ser insciencial dominando a natureza, utilizando-a para a sua expressão, assim como faz em todos os processos conhecidos orgânicos, proporcionando, por exemplo, que se domine esses fluxos, criando correspondências diretas entre a ação orgânica e a emissão de funções para o corpo ou, por exemplo, mais diretamente, para o cérebro. O organismo reconhece porque conhece muitas linguagens, como a linguagem das proteínas, das enzimas, a linguagem das diferenças de pressão no interior da célula, selecionando substâncias específicas para levarem mensagens específicas do outro lado da estrutura corporal, ou até para outra pessoa. Linguagens com as bactérias, que fazem parte do sistema orgânico. É preciso intercambiar com elas, e elas compreendem linguagens de fluxos fi, por exemplo. Todo o sistema imunológico relaciona-se com linguagem de comunicação, de armazenamento de informação, categorizando os tipos que serão enfrentados e não só isso, comunicam-se para estabelecer um sistema de defesa complexo e codificado, pois, o inimigo também tem os seus códigos. Então, é possível que, em meio a um emaranhado de formas de identificação, se desenvolva, cada um, a sua própria codificação, e ela funciona porque o organismo compreende milhares de linguagens além do próprio “espírito”. As linguagens podem ser transferidas e criadas, criadas e transferidas. Imagine que se você coloca um emaranhado de letras e, no meio delas, você coloca, por exemplo, S Y A O Y A C Y A O Y A R Y A R Y A O Y A Y A X Z A N L U N A Z T U W. Bom. Há uma comunicação. O seu corpo vai entender se você disser: “Eu quero tal coisa”. A priori, sem nenhum domínio de si, as forças tehili entrarão em ressonância. Se você realmente quiser, terá. Por isso, falamos da confiança. É orgânico. É existencial. É orgânico porque é existencial. Confie. Então, esses fluxos de interação que estão aqui (mãos), eles podem ser combinados com os que estão aqui (cabeça) e com os que estão aqui (no ar). Aqui eles formam um fluxo, eles criam. E se eu fizer assim e falar: “aqui é isso, eu liguei o plug, treinei, aprendi e faço uso, me protejo fechando os dedos.” É um exemplo de uma associação de interligação utilizando que energia? A energia elétrica? Usando filergia. A filergia, toda ramificada, cria os chamados, as interações simpléticas. Então, esse é o nosso estágio, que precisamos alcançar, aprendendo a reconhecer em seu ser, em sua mente, em suas habilidades, esta possibilidade. Primeiramente, aprendendo a lidar com as filergias simples ao alcance da mente. A mais poderosa dessas ações é também a das coisas que mais falamos, que é a confiança. Aprender a confiar é aprender primeiramente a usar os recursos mentais que podem levar a um desenvolvimento consciente mais ampliado. É passo a passo. No próximo encontro, iniciaremos alguns exercícios destinados ao reconhecimento filérgico. Agradecemos.

Agradecemos.

Grupo: Esses exercícios, desde Pina, todos são exercícios de filergia, não é?

NA: Todos.

Grupo: Você falou de algo que prejudica nossa compreensão. A pineal é uma glândula, facilitadora para essa nossa compreensão, certo?

NA: Em alguns casos.

Grupo: E é verdade que tem algumas coisas que prejudicam essa expansão da pineal, como flúor, alimentos processados? Faz sentido?

NA: Algumas doenças, sim. Alimentação. Não quer dizer que vai impedir ou que seja causa, a não ser que seja uma causa direta, na produção de hormônio, por exemplo.

Grupo: Mas facilita o não consumo desses alimentos? E evitar o flúor também?

NA: É o que diz a ciência humana.

Grupo: É verdadeiro?

NA: Pode ser verdadeiro. Não quer dizer que seja em todas as situações.

Grupo: A questão é o creme dental. Eu tive essa mesma dúvida essa semana. Porque eu recebi muitas mensagens de fontes variadas que a água tem uma interferência na não expansão da Pineal, que usar pasta de dente é também um fator que não nos permite desenvolver a pineal. E eu falei: uai, mas se eu não escovar o dente com pasta de dente, eu não vou passar sabão no dente.

NA: Pois é, mas, veja, se você vive sob pressão, você também está fazendo até muito mais, ou seja, você diminui a pasta de dente, mas não diminui o stress. Então… Mas, não é a questão, em suma. Pode não ser esta, em função de que os processos industriais não têm como objetivo de fato atender às necessidades da sobrevivência de todos. Então, aquilo que é mais acessível financeiramente costuma ser mais agressor às questões relativas à sobrevivência. Não necessariamente como um padrão único. Então, é preciso aprender a sobreviver, sem responsabilizar especificamente os processos já danificados. Por exemplo, a água é uma questão que foge à necessidade da sobrevivência. Ela atende a requisitos de controle muito específicos. Então, acaba sendo algo local. Não há nenhuma igualdade em toda a água. Ela varia de contaminada para contaminada de outra forma.

Grupo: Tem uma questão de confiança, também. A gente ficar se policiando com tudo… É claro que a gente sempre tenta alternativas e uma forma saudável, mas se eu falo que isso não me afeta, isso não me afeta!

NA: Exatamente. Aí, é o que sempre colocamos, entre aquilo que é possível e o ponderável, ou imponderável. É possível voar. Não estou falando de um avião, mas do poder da sua mente. Mas, é imponderável. Ou seja, provavelmente, não terá tempo para desenvolver a sua confiança, principalmente, porque estamos falando isto. Então, terá que superar toda espécie de desconfiança sobre o seu poder de voar.

Grupo: A nossa confiança é ilimitada, nesse ponto de vista? Somos capazes de qualquer coisa a partir dessa confiança?

NA: Ela é limitada. Ela é supostamente ilimitada. É limitada porque toda experiência limita.

Grupo: Outra coisa: você falou que há espécies de dominação impondo limitações diretas e indiretas para a gente, do ponto de vista até genético e epigenético. Quem são esses seres que fazem isso? Eles detêm um conhecimento muito além do nosso aqui?

NA: Alguns, sim. Veja! Quais são os poderes que dominam as populações?

Grupo e NA: O governo. O poder político, econômico, religioso. Poder da palavra, da retórica, da informação, do conhecimento. O poder das energias, o poder pessoal.

NA: Há muitos poderes. Dependendo de onde e quando e como o poder é seu. Quais são os interesses desses poderes? Como os seres humanos se articulam para empobrecer, tornar doente quase um terço da humanidade? Para que? As questões, quando chegam neste nível de pensamento, de análise, elas parecem diluir a capacidade de se fazer alguma coisa. Certamente, você escolher o melhor alimento lhe trará condições em algum nível, talvez possa até ser no nível em que você não esperava. Você esperava melhorar a saúde, mas melhorou os relacionamentos. Provavelmente, melhorou também a saúde. As diferenças entre as pessoas, orgânicas, mentais, sociais, econômicas, as suas sujeições à experiência da sobrevivência trazem respostas e resultados muito diferentes. Aspirina para algumas pessoas é mortal. Isso não é novidade, mas para outras pode desenvolver a espiritualidade. Cada um tem as suas vertentes exatamente por causa dos fluxos de interação. Eles combinam os sistemas dos sistemas de paridade. São trilhões de processos e esses processos combinados resultam em você. O ser Intai aprisionado usufrui de um controle orgânico sobre todas as suas modalidades que estão dependentes desse organismo. E, por isso, é preciso aprender. Aprender desde sempre. E levar para a experiência Intai alguma conclusão possível, que possa, de alguma maneira, ajudar.

Grupo: Você usou os dois dedos. Adoro isso, porque forma o Síder. E a gente pode usar o síder para auto-proteção, para proteção do ambiente, dos outros, de tudo?

NA: Veja, há muitas formas, dentre elas, como já demonstramos, os icons. Mas, nessa etapa, vamos falar dos fluxos de interação. Exatamente das filergias. Porque é a partir daí que a mente pode se desenvolver, como algo a mais daquilo que já se desenvolve. A mente não é estática. Ela encontra o seu desenvolvimento sempre e a tendência é adotar os sistemas de pensamento vigentes. É preciso mudar um pouquinho.

Grupo: A dominação da filergia, igual você falou que a gente vai fazer exercícios, praticar e buscar isso, ela é baseada somente na confiança ou tem algo além ou algo mais?

NA: Muito mais. A confiança é só o início, só que ela determina ou não. É a primeira ponte. E essa ponte se repete. Então, se a primeira está quebrada, você não vai passar.

Grupo: Mas que primeira difícil!

NA: É difícil, mas é possível.

Grupo: Eu sei!

Grupo: X Xxxx quer te dar um abraço.

NA: Como vai? Tudo bem? Paz e Amor!

Grupo: Mnarhkiwon.

NA: Mnarhkiwon.

Grupo: Eu queria uma mensagem para x xxxx xxxx que está xxx XXxxx. Ela está num momento de mudança, de decisão, de amadurecimento lá, especificamente agora. Queria que vocês acompanhassem nesse momento dela e que ela recebesse uma mensagem, se possível.

NA: Agradecemos a oportunidade e estamos já acompanhando. Cara xxx, o sol sempre está a nascer à sua frente. É uma forma antiga de dizer que os dias vão passando. Algumas coisas ficam iguais, porque estão dentro de você. Outras estão dentro de você, mas querem e vão se transformar. Compreenda que toda transformação pode encontrar duas outras situações: a situação da luz e a situação das ligações. Desta forma, a luz pode ser compreendida da seguinte forma: o amor pode ser percebido em todas as suas experiências, que seja de escutar uma música até se relacionar com as diferenças de outros lugares. E aí vem o segundo aspecto, que são as ligações. Ligar-se é estabelecer uma referência. Então, iluminada pelo amor, estabeleça referências de equidistância. Imagine um meio entre você e outras situações ou outras pessoas. Não ultrapasse o meio. Até o meio você é uma observadora pronta para chegar ao meio e se tornar uma pessoa do lugar. Do meio para frente você pode ser invasora. Então, sempre observe, sempre aceite as opiniões dos pais e dos amigos que você tem certeza que são seus amigos. Isso não quer dizer estar retraída. O seu carisma é suficiente para alcançar este meio. Deixe-se levar pela sensibilidade, pela inteligência e pelas suas habilidades. Então, que seja pelo intermédio do amor incondicional, que é uma bela proteção. Paz e amor.

Grupo: Como funciona os FIs para os Intai? Como é a interação deles com os FIs?

NA: Os fluxos de interação com os seres Intai acontecem absolutamente integrados à natureza física em torno deles. Como eles não têm um corpo físico “aprisionando-os”, ou seja, limitando-os, eles estão entregues aos fluxos magnetostáticos do seu meio. Como chama o seu meio?

Grupo: Eletromagnético?

Grupo: Mágnem?

NA: Mágnem. Então, desta forma, ele atinge a si, por meio dos seus próprios fluxos de interação, dependendo de suas habilidades e do seu desenvolvimento. Ele pode se movimentar pelo espaço. Ele pode se encontrar com aqueles que se afinizam a ele, etc. Paz e Amor.

Grupo: X Xxxxx pede “mensagem sobre minha mãe para nossa família”.

NA: Familiares Xxxxx. A luz do amor, antes de qualquer coisa, incide de maneira a alcançar a essência de cada um de vocês, e de cada uma de vocês. É preciso que se compreenda, de uma forma longínqua que seja, que mistério, apesar de ser aquilo que não se sabe, pode ser também aquilo que não se sabe, mas que se sente. Entretanto, sentir é uma forma de saber, é uma forma de encontrar, pois, dentro de cada um, há muita memória. Especialmente, interessam as boas memórias, os sorrisos, os momentos de acolhimento na infância, os momentos de felicidade por quaisquer motivos. Mas, principalmente, os momentos de permanência, e estão quase todos aí para comprovarem que esses momentos são semelhantes dentro de cada um. Mais ainda, a certeza de que as ligações não se desfazem nunca. Elas foram construídas baseadas no amor incondicional. Cada um leva consigo para aqui ou para acolá o sentido que essas ligações estabelecem para cada um, e irão encontrar novamente o mesmo fator em comum, o amor. Todas as divergências se desfazem quando esse amor entra em ressonância nos corações, nas mentes e na espiritualidade de cada um. A senhora Helena, a expressão do amor dela, são vocês. E neste momento é preciso compreender que é isso o que interessa. É isso o sentido que resume e alcança profundamente o sentido de ter vivido e de continuar vivendo a vida. Paz e Amor.

Grupo: Mensagem para xxxxx.

NA: Comecemos da mesma forma, pois a força íntima do amor sempre irá encontrar a razão de produzir coisas que reflitam e/ou alcancem o sentido do amor incondicional. A luz da música não existiria em tanto esforço se não fosse essa certeza do amor incondicional. Todos os conflitos de família ou de sentido no íntimo, podem ser acolhidos e distribuídos dentro do seu ser e para todos os seus. Confie, confie em suas mãos, em sua força interior, e faça uma ligação direta com tudo aquilo que o amor lhe proporciona e lhe proporcionará. Paz e Amor.

Na existência há muitas formas de se fazer existir. O caminhar de cada um não precisa ser julgado, pois, por si, se constrói o que estará além do que já é. Muito mais frequentemente, todos alcançam este além. Alguns vão muito longe, muito além, permitindo a si distribuir-se para os outros. Outros, com meio centímetro, já serão muito diferentes do que eram. É assim a existência, generosa, complexa, bela, ampla, mas ao alcance de cada um. Confie, confie. É a luz incondicional do amor. As energias estão orientadas a uma vibração alta lilás, com a participação dos seres Intai presentes. Agradecemos. Paz e Amor.