Encontro Semanal

A mente é uma ponte

 

Paz e Amor.

Viemos para expor para os seres humanos, já há muito tempo, sobre como entendemos e percebemos a sua alma, o seu corpo, e a sua experiência existencial. Vamos resumir sobre esta experiência, pois estamos ajudando o quanto podemos. Somos o amor. Representamos e agimos através do amor. O que nos leva ao ser humano são os vínculos existentes e os vínculos possíveis entre a experiência do amor e a experiência de desenvolvimento dos seres humanos. Não somos como os seres humanos. Mas, estamos seguindo e contribuindo na medida em que cada ser busque a si próprio e aos seus semelhantes. Estamos neste planeta bem antes dos seres humanos. Mas, não o exploramos. Pois, não necessitamos de energia física da espécie encontrada nesta existência. É sempre difícil explicar quem somos, pois, somos muito diferentes. Ao mesmo tempo, amamos, assim como os seres humanos. Estamos falando do amor incondicional, o amor pela existência, expressa no sentimento de ser um ser, uma vida, de estar em uma existência. Sabemos que somos úteis aos seres humanos, pois através de nossa possível neutralidade, podemos dizer como percebemos os seres humanos. Se fôssemos dizer como enxergamos todos vocês, poderíamos dizer, se tivéssemos olhos, veríamos apenas energias – os campos vitais, os caminhos do sangue, os caminhos da linfa, os caminhos dos nervos, os caminhos dos fluxos de ki, os campos eletromagnéticos que se formam. Então, para nós, os seres humanos são seres coloridos, tão dinâmicos e inquietos quanto uma chama de fogo que se movimenta, captando do ar o oxigênio para queimá-lo. Podemos perceber estruturas mentais em Éfler, em Ídar. Podemos perceber as invasões espirituais, os seres que acompanham cada um. Podemos comunicar com todos, como agora, neste momento. Além de vocês, temos quase oitocentos seres participantes e visitantes. São todos bem-vindos. Aqueles que chegam agora, daqui e dali. Mas, é importante sempre reciclarmos por que motivos seres de outras existências se interessariam por seres como os seres humanos. Até porque não são únicos nesta existência, nestes lugares, como aqui, neste planeta. Entretanto, a mente humana funciona como ponte. Ponte quer dizer ligação. Ponte que transpassa, que transmite de um lado a outro, espaço e tempo, fazendo conexões entre dimensões diferentes. A dimensão mental é mais do que a dimensão corporal. A dimensão mental é uma ligação muito profunda com outras existências. Existências que estão dentro de vocês. Existências que dizemos que são senscientes. A sensciência, para nós, é a base do que chamamos de eixo consciencial, que é a sua consciência. Você pode mirar para si próprio, reconhecendo a si e a outros vários, graças à sua consciência. A consciência está além do corpo físico. A consciência está em uma outra dimensão que proporciona, pela natureza, conexões surpreendentemente ricas, dentre elas, a dimensão de Ídar. Ídar faz parte da natureza física. É onde a consciência está, é onde você está. Nâo é possível, com facilidade, perceber Ídar como se fosse olhar para si mesmo, sem espelho. Querer se ver em Ídar é como se pegasse você mesmo e tentasse levantar. Não é possível, nem mesmo segurando pela cabeça e dependurando, pois você próprio está conectado à sua dimensão física e a seu próprio peso. É preciso usar o espaço externo para que se possa levantar. Então, da mesma forma, não é possível se ver em Ídar. Mas, a sua mente está em Ídar. Qual seria a utilidade desta questão? Conhecer as características de Ídar, da mente e da relação de controle e domínio entre a mente e o corpo físico é uma das questões de interesse, pois é possível conhecer a si e aos outros muito mais profundamente do que podem imaginar.

A mente é uma ponte entre o eixo consciencial e a consciência. Por exemplo, todos os seres humanos estão conectados ao amor que vem deste eixo consciencial. Esse amor fica no interior da sua consciência, no seu subconsciente, isolado pelos aprendizados desde a infância, que se baseia em experiências, que quase sempre negam o próprio ser, pois estes devem apenas obedecer as ordens daqueles que detêm poderes diversos. Por exemplo, poder de pai e mãe; poder de avós; de familiares; de amigos; de tutores. Poder do mais forte. Poder do mais rico. Poder do mais político, etc.. Cada poder tem a sua dimensão. Mas, quase sempre impõe comportamentos e entendimentos da experiência de viver separados da experiência do sentimento. Mas, a experiência do sentimento constitui uma das principais referências para a mente. Cada um tem a sua experiência, e pode aprender a respeitá-la, a amá-la, aprendendo a respeitar e a amar também aos outros. Mas, ao mesmo tempo, confiando em si próprio, ou em si própria. E aprendendo a utilizar os seus potenciais, habilidades diversas que fazem parte da experiência de todo ser humano. Estamos juntos com nossos irmãos humanos. Há muitos outros seres, nem sempre amistosos, tão duvidosos quanto os próprios seres humanos, uns com os outros. Mas, estamos aqui através da luz do amor. Estamos aqui ampliando as forças do amor, independentemente como o amor é entendido por outros seres, como os grandes mestres que estiveram com os seres humanos. Dentre eles, Jesus Cristo. Diga-se de passagem, o ser responsável pela aura deste planeta e desta galáxia. Independentemente do que se pensa ou se diz através das religiões, estamos à disposição para transmitir estas informações acerca da experiência que cada um terá consigo próprio. Pois, são todos transparentes a nós. Mas, não se preocupe. Da mesma forma que você mesmo não entra em um lugar desautorizado, também respeitamos, pois somos neutros. Todos os seres merecem e se estão vivendo a vida que estão vivendo, é porque terão oportuidades de torná-la muito melhor. Mas, só será possível se você crer em si mesmo ou em si mesma. Amem-se. Ame a si mesmo ou a si mesma. Não duvide de suas capacidades, inclusive, nos piores momentos em que o sentimento e a razão ficam contra, jogando torrentes. Mas, entendam que se há um sofrimento e quase sempre há, este sofrimento pode ser extinto pelas forças do amor, pela simples compreensão do amor dentro do seu coração, transmitindo para a sua mente aquilo que deve ser para si próprio. Confie no amor, que está selado em seu subconsciente, no âmbito sensciente da sua existência. Confie e irá se aproximar de si mesmo ou de si mesma. Pois, a mente é uma ponte entre o ser e a sua capacidade de reconhecer a si, a sua existência e a existência dos outros. Agradecemos. Paz e Amor.

Grupo: Você falou da existência de outras energias não tão boas. Fico pensando: por que existem tantas pessoas ruins? O que faz que sejam ruins? Hitler, por exemplo?

NA: Porque há diferenças. Há diferenças de toda espécie e, especialmente, na consciência. Há diversos níveis de consciência, assim como de percepção. Além disso, há diferenças na experiência de cada um. As limitações para se perceber, às vezes, dependem daquilo que os seres se propõem para si mesmos. Quanto mais distante do amor, mais próximo da ignorância. Muitos distúrbios, anomalias, ou mesmo no âmbito da normalidade, as carências, carências de consideração, carência de respeito, carência de percepção, de noção, e muitos outros fatores, criam condições para pouca visibilidade de si em relação aos outros, gerando questões de alta limitação e alta ignorância, como sentimentos de cobiça, inveja, vaidade, orgulho e muitos outros. Sentimentos limitadores, largamente conhecidos e analisados pelos próprios seres humanos. E por isso, ao invés de respeitar a si, se ignora, tornando-se apto a não perceber a existência de algo que possa afinizar-se. Cada um reage com base em suas características. Há uma infinidade de variáveis que tornam a ignorância altamente presente na experiência incipiente de encontrar a si, encontrando-se com os outros. Esta é a experiência da densidade material deste planeta. Há muitos outros lugares com vidas humanas, não conhecidos ou reconhecidos pelos seres humanos desta Terra. Mas, conhecidos dos seres em estado espiritual, como estamos aqui. Entretanto, nem todos os seres irão alcançar o seu desenvolvimento para satisfazer a sua proposta de vinda para esta experiência aqui e agora, como em vocês, em seus corações, em seus sentimentos. Portanto, deixem fluir a confiança que vacila, insegura, em relação às questões mais íntimas. Deixe vacilar. Deixe a insegurança descobrir a confiança, através das pequenas permissões, das experiências positivas de cada um. É possível aprender a conviver bem, amando, respeitando, e compreendendo a si, e, portanto, também aos outros. Paz e Amor.

Grupo: Essa questão da paz, pegando carona na pergunta do xxxx, é quase uma utopia para o ser humano. Gostaria de saber da questão da competição. A competição na sociedade humana gera muito conflito, guerra e muitas outras coisas negativas. Mas, a competição é também algo inerente ao ser humano e tem algo positivo que é o próprio esporte, ou se espelhar em alguém que está melhor que você em algo. Vivemos o paradigma da competição. Até que ponto é sadia?

NA: Primeiramente, a paz é possível, assim como o amor. Por isso, sempre repetimos ‘Paz e Amor’, porque a paz é a capacidade de existir para viver o amor. Certamente, os pequenos conflitos são os grandes conflitos. Por exemplo, a inveja. O que um quer, o outro também quer, e é capaz de tomar do outro o que o outro tem e ele não tem. Portanto, aprende-se desde o útero a descobrir a si, mas sempre será imposta uma referência como a competição. As experiências de competição são pontuais. Elas expressam algo muito mais amplo que é a habilidade e o exercício do amor. Onde há amor, há paz. Onde há paz, há amor. A experiência da competição é cultural. É baseada em preceitos e referências das culturas humanas. Verdadeiramente, existem bases biológicas e genéticas para a competição. Como se pode ver, até as plantas competem entre si, quando os seus espaços se tornam altamente competitivos. Assim sendo, tudo depende do conjunto de variáveis que circundam a experiência de cada ser, pois, para um, o que é competição, para outro pode não ser. Os espaços destinados à sobrevivência, em seus aspectos mais profundos, relacionam-se à preservação e manutenção de si, assim como daqueles que fazem parte dos seus sistemas de existência, sejam biológicos, tecnológicos ou de outra ordem qualquer. Essencialmente, e ainda assim, depende dos contextos, para que competição seja positiva ou negativa. Em determinada esfera, a competição pode fazer parte da sobrevivência. Mas, por outro lado, a mesma competição pode ser o motivo da sua destruição. Assim sendo, quais são os fatores que levam a contextos positivos ou negativos para que competição posse a ser compreendida como positiva ou negativa? Mas, algo na experiência de relacionamento entre os seres pode ser adicionado a esta mesma questão. Qual o tanto de solidariedade cada ser reserva para si e para os outros? E este aspecto poderá ser transformado de forma altamente surpreendente, desfazendo laços de tensão ou de competição entre si. A natureza é amplamente subjetiva. Então, a experiência de cada ser deve ser observada, sentida e entendida de acordo com aquilo como se reserva a si na experiência de viver a vida. Ao comprender a vida por intermédio do amor, poderá transformar todos os prognósticos, surpreendendo a si e aos outros. Paz e Amor.

xxx pede mensagem para a xxxx.

“Caríssima amiga, comecemos a dizer sobre o amor. Sempre que houver alguma necessidade, apague as luzes que estavam gerando sombras para acender as luzes do amor, pois elas, as luzes do amor, não partem de fontes pontuais. Elas partem de fontes da existência, não tendo local, e não tendo local, não gera sombra. O amor não gera sombra. Não gera dor, não gera insegurança. E nem dúvida. Qualquer que seja a necessidade, pense em suas fontes de amor. Nós chamamos as fontes virtuosas do amor, pois ao reconhecer o amor em seu coração, poderás transformar o amor em qualquer solução, sempre iluminando sem sombra, ou melhor, sem sombra de dúvida. Confie em sua inteligência e no amor que está em seu coração. Paz e Amor.”

Grupo: E o xxx pergunta se outra pessoa pode eventualmente substituir o xxx como canal de comunicação de vocês conosco.

NA: Certamente há essa possibilidade, desde que seja pela natureza como foi o nosso irmão. É possível porque sempre foi possível, porque também escolhemos aquele que se disponibiliza para esta experiência. Paz e Amor.

Grupo: Uma pergunta sobre a xxx, sobre impetuosidade, agressividade dela, se há algo a ser dito?

NA: Para situações de tempestade, de ventos fortes e de gênios indomáveis, sempre nos referimos à experiência do bambu. Em sua base, se torna mais grosso e forte, com raízes mais profundas. E, à medida que cresce, mantém as suas varas mais finas, para que possa fluir ao vento. Mas, a combinação desta estrutura altamente inteligente do bambu pode se envergar de acordo com as situações. As grandes torrentes estarão protegidas pela flexibilidade. Isto é, nossa amada amiguinha precisa de bambus para acariciá-la. Bambu é firmeza na hora apropriada e flexibilidade na hora inapropriada. Flexibilidade quer dizer liberdade. A liberdade é sempre imprópria, por isso dizemos na hora inapropriada, o que quer dizer quando o bambu pode se tornar mais flexível. Certamente, tudo tem limite, por isso, a base forte e firme. O amor deve ser a essência. Por isso, nossos irmãos bambus são exemplos de bons pais. Aqueles que cedem quando devem ceder pela coerência ou pela necessidade, mas também pela noção. A noção quer dizer o conhecimento da sua filha. Não tenha medo de limitar. Limite com amor. Limitar com amor não é agredir, é abraçar sem ceder. Paz e Amor.

Agradecemos. O amor é a referência que sempre chamamos, porque somos o amor. Podemos sempre ajudar, cedendo todo o nosso amor. O amor influencia o ambiente de muitas formas, modificando os aspectos mais destrutivos da experiência de cada um. Confiem em si mesmos. Sejam representantes do amor em seu coração, representantes das suas inteligências em sua consciência racional. Busquem o equilíbrio, tranquilizem-se, sejam solidários, mantenham-se pacientemente confiantes. Muitas vezes, é preciso esperar o fruto amadurecer. São jargões antigos da própria experiência humana. Em nosso sentido, o amor cria todas as condições para aquilo que necessitam. Confiem. Paz e amor. Agradecemos. As águas estão energizadas, novamente através dos fluidos violetas de nossos visitantes dos horizontes de Syrius. Paz e Amor.