Encontro Semanal

Entre Éfler e a matéria física bariônica – revisões e inclusões

Paz e Amor.

Já foi exposto que Ídar é uma dimensão na dimensão física, tendo suas próprias características. Vamos fazer um resumo para melhorar o entendimento sobre isso. Pode se fazer a pergunta: Ídar é objeto da matéria física? Comecemos de Éfler. Éfler não existe, mas contém dois princípios essenciais para existir. A expressão existência relaciona-se à impressão que os seres podem ter de si próprios e da realidade nominada por eles. Nesse caso, não existimos também. Essa ideia, em relação a Éfler, é antagônica porque vamos afirmar algumas coisas, sem nenhuma comprovação, pois este é o momento apenas de dizer aquilo que conhecemos. Há dois princípios em Éfler que são as abstâncias, que constituem, traduzindo-se numa linguagem daquele que espera a existência de algo. Se Éfler não existe, como pode ter princípio? Então, a desigualdade reside na incapacidade humana de compreender a inexistência. O segundo princípio é a variação gravitacional, que já abordamos em encontros bem anteriores. No ambiente bariônico, a gravitação tem um perfil de não variação. Se há alguma espécie de variação, ela segue um parâmetro que a torna constante. Por exemplo, a constante gravitacional, elaborada pelos seres humanos – que fique claro que não estamos debatendo o conhecimento humano; faremos algumas interfaces em função da compreensão, pois não há como explicar a não existência de Éfler. Mas, esses dois princípios agem na matéria física, e no “momento” – este momento de ação se chama incronização – assim sendo, é por meio da incronização que a matéria exalça de Éfler para o surgimento do universo físico. Assim sendo, a nossa afirmação, sem comprovação, diz que a matéria vem de Éfler. Toda a matéria física. Tudo, portanto, acontece, independentemente do volume. Dois fenômenos podem ser descritos. Um fenômeno chamado de selisão faz abstâncias serem, em função da variação gravitacional em Éfler. Faz transferir os chamados restis, também já descritos em outros encontros, que são elementos, fluxos existenciais. Selidir é existir. Selisão é o processo físico da existência. Mas, físico a partir do início do tempo, que é a incronização. Isto faz exalçar, que é transferir abstâncias como substâncias. Portanto, podemos aí observar que tudo acontece a partir de uma faixa chamada, também já dita, de faixa Clarta. É nessa faixa onde acontece a incronização. Esta faixa reside ao nível atômico. Por exemplo, em função da variação gravitacional, a exalção expulsa abstâncias. Por exemplo, vamos pegar que seja expulso um elétron. Esse elétron, nas condições de Éfler, recebe o nome de restil. Ele pode ser um átomo de hidrogênio. Ao mesmo tempo, podemos dizer que na faixa Clarta, por meio de Ídar – Idar surge na faixa Clarta, que é um momento de transição, como se fosse um portal, um buraco negro, um buraco de minhoca, como dizem. Mas, diferente desses estágios cósmicos, Ídar é uma dimensão. Uma dimensão que exalça matéria. Exalçar é um processo de transformação entre radashes e dimensões. Éfler é um radash. Ídar, uma dimensão do radash de Éfler. O Universo físico aparece e desaparece ao nível sub-atômico em Ídar, em suas ligações com Éfler. Assim sendo, a matéria física não tem como objeto a dimensão de Ídar, mas o contrário. A matéria física sai de Ídar, e pelos processos que acontecem sem acontecer, apenas pelo fato de haver em Éfler algo que proporcione o surgimento dos universos físicos. Assim sendo, aqui e agora não é o único universo físico existente. Neste universo, Ídar se submete e sucumbe às forças fortes presentes na estrutura física, que, por sua vez, confina Ídar em duas dimensões. Os seres de Lambda, como já descrevemos, descobriram o universo físico há bilhões e bilhões de anos atrás desta data, e se transferiram utilizando-se de descobertas de suas próprias habilidades. Deram o nome de ressonância selidente, utilizando-se da interface da natureza híbrida física Ídar, para se transferirem idealmente, configurando-se em corpos físicos. E, desta parte, Ídar, como a dimensão de interface entre as naturezas dos radashes e das dimensões, a partir de Ídar, a natureza explode, pois foi acumulando matéria. Antes das explosões, nos universos físicos, há os acúmulos formativos, a partir de Éfler. E como acúmulo, a própria matéria se encarrega de criar os seus próprios objetos. Os seres de Lambda, como foram chamados por nós, são os seres que desenvolveram as habilidades mentais, não apenas dos seres humanos, mas de todos os seres que se encontram neste universo. Não nos inclui, porque não estamos aqui, mas nos utilizamos da utemporalidade, e podemos utilizar, portanto, a mesma interface utilizada pela mente humana. Por esse motivo, podemos nos comunicar. Ao mesmo tempo, como fica o espaço binário de Ídar? Ele fica exalçando a matéria e implodindo-a, pois, aquilo que vem, vai, aquilo que vai, vem. Vamos dar alguns exemplos para somar aos exemplos já existentes. Como podem os elétrons desaparecer em suas órbitas? Se eles estão instáveis, eles são levados para Ídar. E se eles estão estáveis, eles ficam na matéria física. Desta forma, o trânsito entre Éfler e a matéria física se dá por meio de Ídar e, por causa das variações gravitacionais, vários outros fenômenos acontecem entre Ídar e a matéria física. Por exemplo, os campos eletromagnéticos confinam Ídar às forças eletromagnéticas, devido às exalções que acontecem em Ídar. E, assim sendo, Ídar se transforma em fitas, anéis, blocos, fios, de acordo com aquilo que acontece no ambiente físico. Ídar não pode ser visto com detalhes. Pode ser vislumbrado, como já demonstramos, como se fosse uma película quando fechamos as mãos em triângulo, ficando como se tivesse uma película. Essa película acontece em função de campos eletromagnéticos que conformam a atmosfera e poeiras do ambiente físico, deixando suavemente opaca a presença de Ídar. Como os seres se utilizam da natureza eflérica e, por sua vez, de Ídar, e, por sua vez, da matéria física, como por exemplo, o corpo físico, sua estrutura funcional mental parte de determinadas estruturas celulares, como já dissemos e, assim sendo, configura, conforma, estrutura toda a existência de sua presença – a presença do ser eflérico. Dissemos silociente, porque silo são aspectos da memória do ser eflérico, a memória que reside em Ídar, por onde esse ser se comunica e interage. Todo o processamento físico é coordenado por esse ser que se manifesta no organismo físico em todo o seu ambiente físico, celular, a partir de suas estruturas que estão em ressonância com o que chamamos de eixo consciencial, sendo a consciência o estágio mais importante para o ser em seu corpo. Quando ele perde esse corpo, quando ele está duplinado, a sua consciência deixa de existir porque desagrega do corpo físico e, assim, torna-se insciente, ciente de si a partir de seus estados vibratórios e mnemônicos, armazenados em toda a sua existência. Esses seres são todos os seres chamados de seres vivos, incluindo os seres não reconhecidos pelos humanos, que não dariam o nome a eles de seres vivos, mas em nossa concepção, são seres vivos. Sem falar daqueles que já ultrapassaram os estágios de organismo sem tecnologia, como os seres humanos. São seres híbridos, com matérias desenvolvidas inteligentemente, digamos assim, fazendo-se funcionar a partir de qualquer objeto. Há muitas formas de vida não conhecidas dos humanos. Esses não vêm ao caso, no momento, mas, sim, a complexa experiência mental dos seres humanos que desperta o interesse de muitos outros seres. Há muitas razões para isso, dentre elas, a habilidade de se perceber e escolher através das forças do amor. Isso interessa a muitos seres, principalmente, aquilo que opõe a isso, que torna os seres humanos altamente vulneráveis, quando a sua mente inteligente não está guarnecida do amor. Pois, a ignorância o torna auto-destruidor. Outros assuntos ficam para outros momentos. Agradecemos. Paz e Amor.

Grupo: Algumas perguntas. Quando você fala que a matéria vem de Éfler. Isso quer dizer que outros radashes não produzem matéria?

NA: Podem produzir.

Grupo: Então, no nosso caso toda matéria vem de Éfler. Todo o universo que a gente enxerga no céu, os trilhões de coisas, tudo vem de Éfler?

NA: Tudo.

Grupo: Não temos acesso aos outros radashes?

NA: Nenhum.

Grupo: Quando fala dos seres de Lambda, eles foram os ancestrais de quase todos os seres do universo?

NA: Do universo físico.

Grupo: Mas, o que é Lambda, se antes de descobrirem o universo físico, viviam no não físico. Isso não consigo entender.

NA: Não irá entender porque Lambda, para nós, não existe.

Grupo: Mas, é de Éfler?

NA: Lambda é resultado de processos em Éfler. Seria, mas não é, como se fosse um lugar habitável. Se não existe, não é habitado. A existência só pode ser compreendida pelos humanos, baseados naquilo que pelo menos na sua imaginação possa caber.

Grupo: E sobre Ídar?

NA: Ídar, sim. Ídar é real. E o seu pensamento é a prova da existência de Ídar. Como você pode provar para uma planta que você tem uma mente? Usando os métodos humanos conhecidos?

Grupo: Não sei.

NA: Tocando, cortando, matando.

Grupo: Ou conversando?

NA: Conversando, a planta não irá entender. É a sua mente que está dentro de você, que você tem acesso.

Grupo: A planta não irá entender?

NA: Não, da mesma forma, ela quer transferir para você que ela também tem uma mente, mas você não irá crer em uma mente só dela.

Grupo: A comunicação existe, né?

NA: Sim.

Grupo: Também baseado na confiança.

NA: Preferencialmente, se eu não confio, não comunico.

Grupo: Ídar faz parte da pessoa?  Eu tenho meu Ídar. E os animais e plantas?

NA: Utilizando a sua linguagem, sim.

Grupo: O mesmo processo mnemônico, porque os animais têm memória.

NA: Muito bem.

Grupo: Do jeito que vocês estão aqui, nos ensinando a desenvolver. É possível com animais?

NA: Sim, e fazemos. Muitos animais são seres observadores dos seres humanos.

Grupo: É possível seres humanos encarnarem em animais?

NA: É possível, mas não é garantia de sobrevida.

Grupo: Como assim?

NA: Provavelmente não vão continuar vivos.

Grupo: Mas eles reencarnam? Nós reencarnamos milhares de vezes como seres humanos?

NA: Não necessariamente.

Grupo: Ir para outro planeta, por exemplo.

NA: Pode.

Grupo: Ou ser uma árvore?

NA: Não.

Grupo: Mas, um cachorro, ele vai morrer e pode reencarnar como cachorro?

NA: Ele vai se desenvolvendo, como os humanos. Quem sabe, um dia, ele encarna como humano? É possível.

Grupo: O humano que encarna como animal é involução?

NA: A palavra involução é complicada, mas os padrões de consciência não se encaixam.

Xxxxxxxxxxx

Grupo: No meu Ídar, ali está todas as minhas encarnações?

NA: Estão com o seu ser eflérico. O silo, a expressão quer dizer armazém. O silo eflérico é o armazém eflérico, a memória, ou algo similar.

Grupo: Sobre os outros seres, que não teremos condição de nomear, ou enxergar ou interagir, mas que vocês sabem que existem, são incompatíveis com nossa existência ou a gente não está desenvolvido para interagir?

NA: Ambas as situações. Acontece que muitos deles já invadiram os seres humanos.

Grupo: Principalmente, os que dizem ignorantes, ou qualquer um que esteja simplesmente existindo?

NA: Quando dizemos invasão, não quer dizer isoladamente um ou outro, mas há uma intencionalidade. Os aspectos auto-destrutivos da humanidade são convites para os aproveitadores se utilizarem dessa fragilidade.

Grupo: Isso aconteceu comigo?

NA: Não.

Grupo: O que aconteceu? Eu achei que fosse algo assim.

NA: A invasão de um ser é bastante complexa e costuma destruí-lo rapidamente. Pois, o objetivo de alguns desses seres é se ocupar deste ser inclusive quando ele está duplinado, fora do corpo. Vamos falar de uma forma que não é adequada. O espirito fica ocupado, e seus aspectos auto-gerenciais não são mais dele. É preciso ajuda externa para expulsar esses seres. Já fizemos muito isso. Esses seres estão sendo expulsos da Via Láctea. Como a Terra localiza-se em sua periferia, ainda há meios desses seres se aproximarem. É bastante complexo até para os seres que estão ajudando a humanidade.

Grupo: Dúvida. Um tempo atrás perguntei se os seres humanos viveram com os dinossauros. Você disse que não, mas, e outras forma, os extraterrestres? Eles têm essa forma que a gente vê nos filmes, ou ouve falar? Olhos puxados…..

NA: Os filmes copiam de descrições dos próprios seres humanos. Não são criações apenas, mas estão bastante aquém da realidade. Entretanto, em relação aos próprios seres humanos, ainda guardam uma diferença para um futuro sem forma. De todo jeito, serve para ampliar a mente dos seres desinformados. Há uma diversidade imensa de seres, desde aqueles que se parecem com os seres humanos, e muitos são idênticos, até os seres virais, bacteriais, microscópicos, que manipulam a matéria em sua base atômica, ou ainda os mega-seres que estão bastante distantes. Mas, há seres minerais, assim como os orgânicos. Há seres híbridos, com tecnologias funcionais. Por exemplo, há pássaros que, na verdade, não são pássaros. São sondas. Entretanto, essas informações são bastante exóticas e estimulam a imaginação negativa. Estamos falando dessa vez, mas não é adequado. Apesar da existência de muitas modalidades de seres, a grande maioria está sob controle de outra diversidade de seres que interessam em proteger os seres humanos. É preciso que os seres humanos aprendam a se desenvolver, pois haverá momentos críticos de ampla necessidade de sua integridade mental e fisiológica. O exercício é conseguir crer em si próprio para fortalecer a sua relação com o amor e, assim, superar, num primeiro plano, as dificuldades pessoais, ao mesmo tempo, as dificuldades sociais. Num segundo plano, as dificuldades existenciais relacionadas ao meio ambiente e à abertura para uma “espiritualidade” capaz de não ser egoísta. E num terceiro nível, as dificuldades da continuidade. Pois, o que está aqui, está acima, o que está acima, está aqui. Também nos níveis chamados dos espíritos, há necessidades idênticas. E também, a destrutividade de si próprio. Há muitos seres abnegados voltados para o desenvolvimento de todos os seres. Isso também é de extrema complexidade. Aqueles que vencem positivamente nesta existência, levarão para o outro lado, entre aspas, as suas habilidades garantidas na existência física. Assim como levará a sua destrutividade, se for o caso. E, então, sem nenhum problema, darão mais trabalho para os tais seres abnegados, desde que se proponha a se desenvolver. Há muitos seres altamente desenvolvidos e esses frequentemente visitam os seres humanos. Mas, a força desses seres é contundentemente maior se em seu coração tiver encontrado a sua mente na convicção incondicional do amor. Paz e Amor. Paz e Amor. Agradecemos.

Seguir pelos caminhos da matéria, na interação com a sua mente, com aquilo que você é. É preciso manter-se em seu corpo físico, interagindo e lidando com amor e respeito, com suas próprias características e limitações. É preciso compreender a si pela via e pela ótica do amor. Compreender o outro pela via e pela ótica do amor. Porque simplesmente irá transformar-se e poderá influenciar outros a se descobrirem de uma forma surpreendente, inovadora, que leve não à destruição, ou à violência, mas, ao contrário, que leve à descoberta de novas formas de se desenvolver, conduzindo, de modo construtivo, outros em suas ações para consigo próprio, ou consigo própria. Compreenda o amor em seu coração, mas também em sua mente, proporcionando mudanças; mudanças essas baseadas em suas próprias escolhas. Que seja o amor o mestre, a mestra, a viga mestra de sua compreensão.

Agradecemos. Paz e amor. Paz e Amor.