Sem categoria

O lugar e o espaço

Paz e Amor.

Onde você está? Qual é o espaço que você ocupa? Até onde vai a sua ocupação? O espaço físico não é só ocupado pelo corpo e pelo movimento. É também ocupado pela mente e pela consciência. A maior parte dos seres humanos não é capaz de perceber dentro de si o espaço que ocupa fora de si. Podemos vislumbrar o espaço entre a mente e o movimento, porque há variações em seus fluxos de fílens que descrevem em sua memória a partir dos diversos estados mentais, exercido pela pessoa comum. Aqueles que mais observam a relação entre dentro e fora, também expressam habilidades de ocupação e paridade entre ocupar e ter consciência. Muitas vezes as auto-limitações fazem toda a descrição dos limites e das percepções. Limites e percepções fazem parte do exercício orgânico da consciência. Frequentemente, abandonar a si amplia a necessidade de ocupar o espaço, mas as limitações conscienciais o cercam. É possível ampliar, compreender, alcançar os espaços entre o movimento e a consciência. Alertamos a respeito de duas questões. O limite de si mesmo e a limitação imposta por si próprio aos outros. Esta relação pode criar grandes diferenças em suas atitudes para consigo próprio, ou consigo própria. Estamos abordando a respeito da mente porque se há como o ser eflérico – aquele ser que encontra-se em si mesmo ou em si mesma, que referencia a si e pode compreender mais amplamente acerca de si próprios ou de si próprias. Falar sobre esses aspectos da mente humana é falar da relação de equilíbrio entre o que crer e o que faz crer, como ações de um mesmo sujeito. Sempre relacionamos o ser individual ou individualmente aos outros seres que estão interagindo em torno, ou a partir de sua consciência. Muitas vezes, aquilo que se cria como aspectos do limite entre os seres pode representar o alcance dos seus espaços, tanto dentro quanto fora de si. E, assim sendo, é possível exteriorizar, ampliar, alcançar, estabelecer relações a partir do que é e do vir a ser. É possível, principalmente, quando a referência que se estabelece inclui as referências do amor. Pois, o amor por si irá transferir as inovações que necessita, cada um, para encontrar a si mesmos ou a si mesmas. Paz e Amor.

Agradecimentos gerais e à xxxxx e ao xxxx pela acolhida em sua casa.

NA: Agradecemos acolher-nos e agradecemos a presença de todos. Paz e Amor.

Grupo: A xxx pediu uma mensagem. Dizendo um pouco do trabalho que está sendo realizado lá. Como é a visão de vocês e o que podem dizer a ela.

NA: Agradecemos. Amigos e amigas, observem que há aves com densidades diferentes. Pois, têm necessidades específicas para se manterem o tempo necessário para se deslocarem ou para se fixarem em determinados locais. Algumas são tão leves que com uma pequena brisa, basta abrir as asas e às vezes as asas são proporcionalmente características para impulsioná-las para o céu. Toda relação de busca aproveita as condições de cada ser, de tal maneira que sejam probabilisticamente bem sucedidas, restando a cada ser perceber-se em seu potencial. Aparentemente, todas as aves voam da mesma forma. Mas, semelhantemente aos seres humanos, as diferenças individuais irão estabelecer parâmetros para o sucesso de qualquer empreendimento, especialmente, vislumbrando o seu desenvolvimento, ou os desenvolvimentos. Entenda-se que o empreendimento são as ações da consciência, ao se aterem às suas necessidades, que as torna capacitadas para serem bem-sucedidas. O amor é uma referência, não apenas dos seres humanos, mas de toda a vida e, por isso, seleciona tanto nas referências coletivas, quanto nas referências individuais. E quando se aplica, transporta de um estado de ser para um estado de pertencer, de fazer a ação transformadora da própria vida. Quanto mais consciente e amorosa a ação, mais ampla e extensa poderá ser o seu alcance. Vislumbre sempre os objetivos e nunca esqueça a referência que o seu eixo consciencial constrói em si mesma. Ocupe o seu espaço interno e obterá os alcances no espaço externo. Paz e Amor.

Grupo: A Renata pediu um recado para ela em relação ao que está vivendo.

NA: Paz e Amor. Querida amiga, lembre-se que é necessário equilibrar. Ao caminho sobre uma fita, sobre uma linha, ou sobre uma trajetória chamada vida, às vezes se pende excessivamente de um lado. Terá que ter agilidade, bom senso e outras características que a torne capaz de reagir diante do inusitado. Pois, o desequilíbrio excita o inusitado. O equilíbrio interliga o inusitado ao planejado. É possível olhar em si mesma, essas habilidades. Não se disperse com aspectos mais triviais da vida. Mas, tente perceber que mais próximo, às vezes muito próximo, cultivam-se abismos. É preciso simplificar. É possível alcançar a simplicidade, questionando-se o volume de dúvidas, amenizando-as, criando diálogos. Mas, diálogos possíveis. Que seja o amor a referência íntima para encontrá-los. Paz e Amor.

Grupo: Queria pedir mensagem ou orientação para xxxx. Dificuldade de lidar com situação com o filho.

NA: Paz e Amor. Às vezes, escolhe-se um momento para se plantar uma semente, um lugar, uma época, ou até uma situação. Rega-se durante as primeiras épocas, todos os dias, duas vezes ou mais. Rega-se com água, mas, às vezes, com amor. O tempo passa, e os distanciamentos aparecem. O distanciamento não vem por um ou por outro, mas dentro de cada um. E cada um tem o seu motivo, talvez sem nenhuma explicação. Quem tem maior capacidade de olhar para dentro de si pode construir pontes para dialogar, pode demonstrar caminhos, ou pode simplesmente ampliar a compreensão. Não deve partir do outro, mas de si mesma. As perguntas constroem as respostas, desde que esteja pronta e sincera. É possível responder por si mesma olhando para si própria. Mas, com um pequeno detalhe: não olhe impiedosamente. Olhe com amor, perceba que todo erro serve para acertar. Portanto, não os extirpe. Poderá dar a si mesma a vez e a responsabilidade de criar novos, mais profundos e certeiros diálogos. Os filhos são resultados de si mesmos. Mas, os pais podem tocá-los, podem acolhê-los, compreendê-los, ajudá-los, sem romper a divergência, pois a divergência é a criação de oportunidades. Confie em si mesma e nos seus amores. Confie em suas habilidades e invista tempo em seu coração. O amor irá ajudá-la a encontrar o equilíbrio. Paz e Amor. Agradecemos.

Grupo: Gostaria de pedir, eu e xxxx, pela xxx, que a acompanhem em torno do que passa neste momento.

NA: Estamos acompanhando. Agradecemos.

Grupo: Pedir xxxx, venho aplicando reiki. Situação difícil, hospitalizada. Acompanhamento. O que estiver preparado para ela, que seja tranquilo.

NA: Agradecemos a oportunidade, iremos acompanhar.

Grupo: Agradecer também. Ronise pediu mensagem, já pedi tantas vezes pelos meus filhos, e hoje agradeço momentos auspiciosos. Aniversário da Aline, está bem, o Rubinho também.

NA: Seja o amor a referência de cada um.

Grupo: Estou voltando a trabalhar mais com cura, e lembro que uma vez vocês falaram de um ser que me ajuda. Eu tenho uma imagem, feminina, e pessoas veem um índio comigo. São seres ou aspectos de mim mesma? Posso saber?

NA: É possível, peça a permissão. A si mesma. Pedimos nós a permissão para entrar em seu campo. Há um grupo que lhe acompanha. Este grupo é composto de dois seres não identificados como sendo masculino ou feminino, mas são os que transferem energia de amor e luz, em sintonia com o seu coração. E mais três seres, um masculino e duas senhoras. No aspecto que ele e elas se projetam. As projeções de feminino e masculino não têm significado mais profundo para a maior parte dos seres que já venceram tempo na duplinação. Essas são as referências que posso transmitir.

Grupo: Muito grata e a eles também.

NA: Confie em si e utilize a sua luz de amor, e esses ajudantes irão contribuir sempre. Em torno da experiência de benevolência. Paz e Amor.

Grupo: Gostaria de orientação particular. Estou vivendo conflito pessoal muito grande. Estou com meus instintos muito aguçados, de forma que está gerando conflito na família, no trabalho, e na relação com o mundo. Tudo para mim é claro, rápido e objetivo, estou sofrendo e não consigo entender. Gostaria de orientação, porque liguei para a médica, ela diz que é o remédio, eu acho que não. Até me assusto, e fico me sentindo transtornada, porque enxergo tudo com muita clareza. Por exemplo, na TV. Eu já vou antecipando o que está na reportagem. Estou afastando de certas pessoas, a clareza é grande.

NA: Sugiro que façamos um encontro específico, pois é possível darmos respostas que possam ajudá-la a refletir. Muitas vezes, o que se considera o alcance de cada um, também parte da referência e visão de mundo a que se exercita. Certamente, medicamentos modificam os estados mentais, mas às vezes, são necessários para atendê-los sob certos parâmetros. Podemos contribuir, mas o tempo neste momento nos é limitado.

Grupo: Agradeço.

NA: Assim pode ser? Agradecemos.

Podemos dizer que todo alcance de cada ser encontra-se no diálogo que se trava dentro e fora do seu espaço, o espaço que ocupa em sua consciência. Muitas vezes, o sentimento estabelece parâmetros que se distorcem, na medida em que se expressa, e se diferenciam daquilo que está dentro, em relação ao que está fora. Cada ser tem em sua experiência possibilidades de intercambiar com o outro, encontrando o equilíbrio e, às vezes, compreendendo as suas diferenças. O amor é sempre uma boa referência. O amor incondicional exercita distanciamentos capazes de questionar sensações e impressões que muitas vezes em cada um são distorcidos pelas situações e pelas experiências de vida. É possível encontrar caminhos viáveis para cada um. Não há conflito sem consciência. O conflito é típico da consciência e, por isso mesmo, a própria consciência pode compreender ou solucionar, ou até se abdicar. Por isso, a confiança em si estabelece parâmetro ao longo de toda uma vida, para fazer se construir, em cada momento, situações positivas, verdadeiramente construtivas. Mas, é preciso sinceridade e coragem. Tenham coragem. Amem-se. Aceitem-se. Complemente em si mesmos e em si mesmas as limitações nas opiniões e nas visões construídas também por outros. O amor é uma ótima referência. Paz e Amor. Agradecemos.