Encontro Semanal

O sol não é a única luz

Paz e Amor. Paz e Amor

Para cada ser, diz-se que há um sol especificamente ligado nesse ser. Isto é uma metáfora. Relaciona-se à especificidade de cada um, independentemente de suas origens. Os alcances não se limitam à luz solar e podem ser encontrados dentro de cada ser. Esta é uma referência que pode ser treinada, descoberta e utilizada. De vez em quando, alguém descobre por si. Mais frequentemente, nunca se descobre. Novos tempos podem surgir na medida em que surgir dentro de cada um descobertas de si que podem ampliar, influenciar os desequilíbrios que estão por acontecer e já estão na ordem das percepções humanas. É preciso portanto que a consciência se renove e que desta renovação possam encontrar-se em novos potenciais. A mente não é uma ilusão. O organismo físico se sujeita às certezas da consciência mental, mas denuncia-se através do corpo, quando gera insegurança, desconfiança e ilusão. Só pode saber quem encontrar em si o seu próprio sol. Independentemente de suas origens, este sol encontra-se multi-nomeado, mas é essencialmente parte da confiança que precisa ter em si. Muitas mudanças já acontecem e com muita facilidade é possível perceber o quanto uns afetam os outros. Por isso, ao trabalhar consigo mesmo, deve holisticamente e simultaneamente considerar os outros. A luz é a fonte do amor que norteia as forças necessárias para promover equilíbrio, clarear a razão, e afinar o coração. A luz do amor é o diapasão, a força, a confiança. Não é necessário fazer alarde, pois nada será tão óbvio que se identifique como porta-voz de alguma coisa. Para cada um, é preciso perceber a si no horizonte dos outros. É preciso considerar os outros nos seus horizontes. Não derrame a ilusão como se fosse razão. Não desanime, pois o desânimo deteriora a memória física. É preciso cada vez mais olhar para a vida como alternativa para a consciência. Cá não estamos para decifrar os jogos de supostas realidades, pois cada um tem a sua própria realidade, e pode, cada vez mais cedo, lidar com ela para semear-se e distribuir, semear a paz para distribuir o amor. Colher o amor para promover a paz. Sempre exclamamos ‘Paz e Amor’ como fonte de ressonâncias da existência, muito mais longínquas do que pode imaginar o ser humano. Então, é preciso confiar naquilo que está dentro de cada um, e que pode possibilitar surgir-se construtivamente para ajudar, não para destruir. Não é preciso mais crítica. É preciso ação, compreensão, compaixão e movimentação. É preciso fazer de si uma luz, um sol, construindo a confiança em si e nos outros; nos outros e em si. É preciso e é possível compreender a diferença entre a realidade e a ilusão. As ações do amor estão crescendo vigorosamente, pois haverá esta necessidade. Isto não é previsão. É agora, é imediato. E a transferência dessa compreensão para as ações aqui e agora poderá transformar e abrir os espaços necessários para tais diferenciações. Não confundam a realidade com a ilusão. É preciso e é possível crer no seu amor incondicional. Encontrá-lo em suas ações, abertamente, reflexivamente. Mas, em suas ações. O sol não é a única luz. Há sóis para todos e para cada um. As luzes são as fontes do amor. Em nossos encontros, novos companheiros, visitantes irão nos acompanhar. Por isto, pedimos a permissão para que seja possível. Esses são outros seres de dimensões materiais distantes. Em parte, conhecem os seres humanos porque muitos vivem duplinações semelhantes às duplinações humanas em outros planetas. E encontram-se em estágios especificamente diferentes. Estão associados ainda a outros não dimensionais que conseguiram unir a esses para o seu desenvolvimento. E como experiência bem sucedida, digamos metaforicamente pois todas as experiências guardam largas diferenças. E, por isso, suas manifestações só são possíveis por nosso intermédio. Mas, irão se somar aos esforços que podem conduzir à ajuda de si para si próprio, de maneira mais rápida e mais suave. A consciência de cada um precisará ser o assunto de auto-estudo, de auto-descoberta. Daremos, pois, continuidade aos processos de meditação silosciente e a compreensão da importância dos icons como processo de auto-cura, de auto-descoberta, de auto-reflexão, de forma limitada, dependente do interesse e da prática mental de cada um. Sejamos sempre o mais claro possível, pois evidentemente somos já bastante exóticos aos olhos dos seres humanos. Por mais tempo que tenhamos, só podemos ir à frente se cada for por si, confiando em si. Pois, estamos de mãos dadas. Agradecemos a confiança, a confiança em nós, mas, principalmente, a confiança em si mesmos, ou em si mesmas. Agradecemos. Paz e Amor. Paz e Amor.

Grupo: Esses seres que você está introduzindo, podem ser duplinados aqui?

NA: Dificilmente isso aconteceria, pois encontram-se em estágios mentais bastante diferenciados.

Grupo: Isso significa maior consciência da mente, dos icons, etc?

NA: Também, mas, o maior treino da capacidade de se unir e de ser solidário. Então, aqueles que representam esses são um milhão em um. Esta unicidade é a habilidade mais importante que conseguiram desenvolver. Não há chefe, não há hierarquia.

Grupo: Existem humanos que conquistaram isso? Têm condição de chegar nisso?

NA: Não é possível afirmar que esse é um caminho humano. Há outras habilidades à espera dos seres humanos. O amor é uma dessas habilidades. Então, dificilmente, será um caminho humano.

Grupo: Mas, a gente tem a habilidade de ir para outros planetas, como eles têm?

NA: Quando não duplinados, os seres humanos podem fazer viagens no tempo e fora do tempo, alcançando outros planetas e vivendo duplinações semelhantes em estágios também diferenciados. Mas, experiências em outros planetas é bastante comum, inclusive todos vocês assim já experimentaram.

Duplinações em outros planetas.

Duplinações?

NA: É.

Grupo: Para ter a experiência de unicidade, o amor é etapa anterior?

NA: São processos diferentes. Não é possível escalonar em graus consecutivos aquilo que depende das respostas inscientes da consciência. Por exemplo, há uma grande “distância” entre a insciência não duplinada e a consciência duplinada. Nos seres, nesses irmãos vindouros, não há diferença.

Grupo: A gente se perdeu no caminho ou a gente ainda não se encontrou? Ou encontrou o caminho?

NA: Há uma contradição na questão, pois, se perdeu é porque tinha antes. Então não poderia encontrar. Talvez seja realmente de encontrar algo que não se tem.

Grupo: Nunca se teve?

NA: Duplinado, não.

Grupo: falo do amor,

NA: Quando o ser humano compreende o amor incondicional e o pratica, isto é, vivencia as suas consequências, ele está margeando uma grande aproximação com a sua essência insciente. Onde o ser siloeflérico transfere pela via das ressonâncias selidentes, a sua permanente ligação, pois a sua fonte, o seu sol é a luz do amor incondicional. Pode se pensar se esse ser siloeflérico, quer dizer, da memória vinda de Éfler, está permanentemente ligado à sua consciência, ao seu espírito, ele não se cansa? Não, porque em Éfler não existe tempo. O tempo é incronizado na experiência silosciente, quer dizer, quando o ser de Éfler consegue transferir pela via das suas ressonâncias, que selidem quando incroniza nos horizontes Ídar materiais. E assim, se transfere não duplinado, ou duplinado. A experiência é especificamente de cada um. E, por isso, a sua mente se configura, se transforma, se constitui daquilo que você consegue, desde a concepção, se desenvolver por si mesmo. Muitas vezes, é o mais frequente, as formas culturalmente desenvolvidas, os processos de educação, as estruturas morais e éticas são altamente castradoras, fortalecendo a desconfiança, o desvínculo e o desmanche das relações intrínsecas do ser insciente que existe em seu organismo e em sua mente. Com o crescimento e o amadurecimento, é possível restabelecer novas referências, re-estruturando a mente e o corpo, rearranjando os acessos siloscientes que muito raramente são desconstruídos pela experiência negativa e, por isso, podem ser ativados quase sempre pela primeira vez. Isto é uma das questões que trazemos como certeza de que aquele que crê em si e se dialoga com o seu corpo e com a sua mente, com a razão, a compreensão, o estudo, o conhecimento e a sabedoria, pode encontrar em si mesmo, suas virtuosas soluções. À luz da criatividade, e à luz do auto-confiar. Para isso, é preciso dar passos independentes em direção ao amor incondicional.

Grupo: O que você chama de sofrer as consequências do amor incondicional?

NA: Podemos usar como figura que represente a situação: aquele que ama incondicionalmente parece bobo. Mas, essencialmente, não o é. É preciso alcançar mais do que o estágio de ser bobo, para se desenvolver e contrapor as ideias ilusórias socialmente aceitas para fazer as vezes da ignorância. O amor é alcançar a sabedoria. O amor é compreender diversos aspectos essenciais da sobrevivência, sem torná-los egoístas, sem torná-los apenas seus. É possível multiplicar o amor, dividindo-o, e é preciso dividir dentro de si, para multiplicar fora de si. O amor é surpreendentemente inovador e pode promover efeitos que contrapõem ao egoísmo, e esta é uma das dificuldades dos seres humanos. O empoderamento pode cegá-lo, deixá-lo surdo e insensível. Sem querer dizer que os surdos, mudos ou deficientes mentais sejam assim por esse motivo. Muito antes pelo contrário, optaram por deficiências para realçar virtudes.

Grupo: Optaram?

NA: Sim, nem sempre conseguem perceber tal decisão depois do confinamento da duplinação.

Grupo: Queria primeiro agradecer os últimos meses, tudo que aconteceu, quero pedir pela minha mãe, que vocês me ajudem com ela, com a visão, e também agradecer muito pela saúde. E gostaria de pedir pela M, está em transição, indo para outro país, que iluminem, protejam.

NA: Assim seja, agradecemos as oportunidades.

  • Atendimento individual

Grupo: Nosso Amigo, quero pedir acompanhamento na terça.

NA: Agradecemos a oportunidade. Ao continuarmos pelos caminhos iluminados pelos sóis, a força que persevera em cada um deve aprender consigo a confiar, confiar em si para encontrar o sentido, independentemente de suas origens. É a luz do amor. Agradecemos. As águas estão energizadas e parabenizamos nossa irmã pela comemoração de seu aniversário. Paz e Amor Paz e Amor. Agradecemos.