Encontro Semanal

Sistemas de paridade Chai-i

 

Paz e Amor.

 

Muitas vezes, já abordamos a respeito dos sistemas de sistemas matriciais. Depois de abordar as forças tehili, as luas suirsômicas, a experiência dos Ranamás, mágnem, os eixos inscienciais e os seres Intai e Aintai, duplinações e deduplinações, as rotas, voltamos ao corpo humano, na perspectiva de seus sistemas de paridade. Os sistemas Chai-i recapitulam as relações de paridade entre a experiência mental, a experiência insciencial, e a experiência duplinada. A partir da interatividade mente-corpo, corpo-mente, os sistemas Chai-i serão reabordados sob vários pontos de vista. Devido às suas condições multi-funcionais, os sistemas de interassociações entre órgãos e mente, sem seguir uma regra fundamental, acontecem pelo fato de estarem intimamente relacionados aos processos de sistemas de sistemas matriciais relacionados aos sistemas de paridade. Daí a importância para a meditação silosciente dos icons, e o desenvolvimento das luzes de interação que serão essencialmente o próximo assunto a ser abordado. Só depois serão abordadas as questões relacionadas aos lasmas, flasmas, lamos, etc.. Ao fazermos esse processo nessa ordem, em que abordamos o suirsoma com certa superficialidade, estamos a mostrar algo mais da importância, aquilo que cabe a cada um, mesmo sem saber o que lhe acontece. A natureza não existe sem a existência de algum tipo daquilo que se chama de vida, pois não teria, por sua vez, nenhum feedback, que seria o eco da existência, para dizer à própria existência, sua possibilidade de interagir em algum nível com as estruturas físicas bariônicas do universo físico. As exposições transcorreram no sentido de fazer alusões a recursos da própria mente e corpo humanos, para que de alguma maneira se adotem em algum momento tais suportes para um desenvolvimento mental, emocional e corporal. Essas possibilidades muitas vezes podem ser confrontadas com aquilo que já fora transferido para a consciência humana por nós e por outros, de maneira a que se familiarizem, não dotando as exposições de exoticismos a mais. Não havendo como evitar esse aspecto, decidimos seguir em frente. Aquilo que expomos só fará sentido ao longo de certo tempo de estudo e treinamento. Na vida do “espírito” Intai, não há pressa para nada. Mas, nas “vidas alternativas” as experiências são urgentes. Em torno do planeta é possível perceber o alto grau de agressão e de exposição de um lixo que provavelmente irá afetar todas as formas já construídas no sentido do equilíbrio ecológico. Algumas dessas agressões já se tornaram irreversíveis e dependerão da estrutura da chamada flor de Gaia, que é a estrutura de recuperação básica do planeta. Ainda não se encontra danificada, mas já está em seu processo. Seria irreversível? Essa pergunta agora é feita pelos seres não humanos. O que tem o assunto com a experiência que estamos abordando? A relação encontra-se em que na medida em que se destrói, em certa proporção, fica difícil construir. E este é o aspecto de maior urgência quanto ao desenvolvimento de processos mentais que exijam tempo e estudo. Agradecemos as iniciativas de vocês em sincronia com a de outros povos de avançar nas discussões, criando um momento específico que já revitaliza o sentido de estarmos transferindo essas informações. Devemos lembrar que dada as situações evidentes de cada um, não existe nenhuma perspectiva que exija de vocês adotarem ou não os processos apresentados. Isso quer dizer, em momento algum, lhes serão cobrada alguma coisa a respeito das nossas exposições. Elas têm como alvo aqueles que forem compreendendo em si, de sua própria forma, pois não há nenhum limite estabelecido para que isso aconteça. Acreditamos já ter alcançado um interesse de alguns e a nós nos estimula a continuar, sem nenhuma exigência continuamente. As expressões fora da linguagem humana são necessárias para alcançar um discernimento não extraviado das condições expostas. Por serem informações fora do escopo científico humano, repetindo o pleonasmo, a experiência de cada um é a experiência que se tem consigo. Ela não tem nem caráter científico, e muito menos é alcançada pela ciência em sua forma ou em seus contextos, muito menos em seus contextos individuais. Assim sendo, podemos considerar que não há conflito entre o que se vive mentalmente, as informações que estamos expondo, e as informações da ciência humana. A diversidade de questões certamente irá requerer mais explicações com as bases, as quais estamos expondo às senhoras e aos senhores. Ao abordarmos as questões dos chai-i e dos sistemas de paridade, estamos lidando diretamente com possibilidades reais, mas que dependem de treinamento, de que a mente humana pode intercambiar com seu organismo físico, a ser compreendido passo a passo de suas estruturas mentais e corporais. Como no exemplo dos chai-i, relacionam-se diretamente com os sistemas de sistemas matriciais de paridade. Lembrando que os sistemas de paridade podem ser exercitados de tal maneira que se tenha um diálogo, isto é, uma conversa: pergunta, responde, e a resposta pode fazer sentido, e restabelece e reconvenciona. Os sistemas celulares compartilham códigos em diversos níveis, tão profundamente que são capazes de discernir quando uma mensagem mental complexa, verbal, direciona-se a fluxos do sistema, a áreas específicas do corpo, a formas de respostas de órgãos, de vasos sanguíneos, de glândulas, de retornos bioelétricos, de todos os sistemas, porque essas codificações são elas próprias que geram os sentidos que se constroem na experiência mental, orgânica, tanto do ponto de vista da memória, quanto do ponto de vista da atribuição de significado. As células codificam informações altamente comprometedoras para a sobrevivência, e são capazes de defender o organismo, utilizando-se de sofisticadíssimos sistemas de reconhecimento e criação de soluções em tempo real, gerando reações em toda a estrutura orgânica e mental, pela sobrevivência e pelas respostas que dá aos eixos inscienciais. Todo esse poderio orgânico, mental, “espiritual”, emocional, etc., não acontece de maneira isolada ou tão específica. Por isso, ela também é capaz de criar diálogos com outros seres humanos e até com outras vias mentais com seres de outros horizontes não humanos. Isso inclui tanto os seres micro-organismos, quanto as relações interpessoais no nível dimensional da propriocepção verbal, visual, táctil, etc.. Ao lidarmos com sistemas de paridade em outros processos que acontecem na estrutura orgânica, lida-se também com toda a diversidade de possibilidades de tornar exequível a experiência da auto-confiança. Se, por um lado, auto-confiar relaciona-se à transferência de tais complexidades, o organismo, por outro lado, se mostra plenamente dotado de uma necessidade vinda do amor incondicional. E esses dois aspectos criam uma relação completa entre o que os Ranamás dispuseram para cada um. A experiência de cada um é uma experiência única, em que o universo mental, emocional, “Aintai espiritual” – aquele que está duplinado compreendendo a sua espiritualidade – isso por um lado e, por outro, a experiência Intai não duplinada em suas rotas a se construírem em seus suirsomas. Os sistemas Chai-i revelam as relações complexas entre os centros de energia do próprio organismo, que podem ser recondicionados para encontrar equilíbrio em sua existência duplinada. Essa é uma das vantagens nos casos humanos de viver a experiência da duplinação. De toda sorte, a luz do amor inter-relaciona confiar em si e adotar as referências do amor como luz para clarear de maneira profunda a virtude melhor possível para a vida. Agradecemos. Paz e Amor.

Grupo: A paridade são as perguntas e respostas dadas pelo organismo? As ações involuntárias do corpo são exemplos de sistemas de paridade? Batidas do coração, etc.

NA: Tudo que dá certo precisa ser comprovadamente demonstrado para o próprio organismo. E ele se mostra comparando os sistemas. Tudo que funciona em uma célula é confrontado com seu gasto de energia e com suas necessidades genéticas e de auto-manutenção. Todas as formas são formas de paridade. E são processos de equilíbrio matemáticos entre as relações de gasto, de consumo, de sobrevivência, de alimentação, de manutenção, etc. Como esses sistemas são altamente numerosos, altamente diversificados e complexos, eles acontecem por meio de matrizes, isto é, simultaneamente, grupos imensos de cadeias de sistemas são processados em conjunto com todas as outras necessidades. Reforçando que o sistema se utiliza da dimensão de Ídar para processar essas cadeias de relações através de sistemas de memória interassociados entre organismos, os seus processamentos, o seu eixo insciencial, etc.

Grupo: Vai além do organismo.

NA: Certamente. O organismo, ele detém fisicamente quase 100% de sua necessidade de confirmação. Então, o uso de todos os recursos é altamente significativo e o seu gasto de energia só não é muito grande proporcionalmente, porque os sistemas de manipulação de memória não são realizados na estrutura física corporal. Ele recebe irradiação dos centros de energia, que distribui zonas de frequência e de formatação dos sistemas dos sistemas matriciais. Assim, os chai-i são a resposta orgânica relevante inter-relacionada, associando simultaneamente contextos e relações diretas e indiretas entre órgãos, estruturas celulares, condutos elétricos, líquidos, bioquímica e toda espécie de controle possível, transcodificada, transdutorizada no sistema diretamente pela ação insciencial.

Grupo: Os icons também estão relacionados à paridade.

NA: Os icons dependem de fatores proprioceptivos para que se conectem pela via de sua confiabilidade entre mente e organismo. Assim, na relação direta com os icons, sugere-se que se usem as chamadas luzes de interação, que são manifestações que acontecem em toda a estrutura corporal, física, e especialmente pode ser notada por variações de manchas e desenhos nos campos visuais e proprioceptivos, isto é, das impressões corpóreo-sensoriais e eletromagnéticas e especialmente eletrofi. Entendemos que o assunto, por sua complexidade, e lenta apresentação, deve demorar mais tempo para ser assimilado por vocês, naturalmente. Entretanto, continuaremos a expor, pois já verificamos desenvolvimentos significativos em vários de vocês.

Grupo: Eu queria entender um pouco, quando uma célula adoece, ou várias células, como o  câncer, é muito mais complexo do que o que a ciência humana entende porque tem muito mais do que….. Como se dá o processo da cura em alguns casos se a medicina não atua nessa infinidade de sistemas matriciais?

NA: A medicina atua sem saber. Mas, atua, porque sugere profilaxias e soluções diversas para cada caso. Entretanto, não através das informações que estamos expondo.

Grupo: Ao acaso, como causa e efeito, sem saber exatamente o que está possibilitando a cura?

NA: Isso, exatamente, mas não quer dizer que o conhecimento humano seja desprezível, muito antes pelo contrário. Há muita sensibilidade na história do conhecimento humano. Mas, há um grande comércio.

Grupo: Falando nisso, essas deturpações do comércio, dinheiro, da ganância, também contribuem para a formação do lixo que você mencionou?

NA: Contribui.

Grupo: Material e imaterial.

NA: Contribui diretamente do ponto de vista físico e não físico. De certa forma, são também causadores.

Grupo: Existe um suirsoma coletivo, da humanidade?

NA: Existe, mas não é possível descrever ou falar neste momento.

Grupo: A gente sente um caminho da humanidade ou alguns caminhos.

NA: Há muitos bons caminhos trilhados para a humanidade. Assim como há outros não bons.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Contatos específicos com intais familiares e +.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

NA: A luz do amor é a essência de todo relacionamento humano Intai ou Aintai. O amor é sempre confortante e suas respostas e perguntas para os entes queridos sempre os fazem conectar mais profundamente com o sentido incondicional do amor. Agradecemos.

Na medida em que as questões se desenrolarem, busquem da melhor forma possível perguntar algumas coisas, pois se esclarece quando o interesse e a dúvida se encontram. O amor é a essência que buscamos exalar para o universo humano. Nada temos a oferecer além do nosso incondicional amor. A cada um, recebam o nosso amor. Agradecemos. Todas as vezes que beberem água, refaçam a trajetória da confiança em si. E façam com que, a cada vez, confiar seja como respirar. Agradecemos. Paz e Amor. Paz e Amor.